Dor Em Cima Do Coração O Que Pode Ser?

A dor no coração é quase sempre associada ao infarto. Essa dor é sentida como um aperto, pressão ou peso sob o peito de duração de mais de 10 minutos, que pode irradiar para outras regiões do corpo, como as costas ou braços, e geralmente está associada ao formigamento nos braços.

No entanto, a dor no coração nem sempre significa infarto. Há outras condições em que o principal sintoma é a dor no tórax, em região do coração, como costocondrite (inflamação na região das costelas), arritmia cardíaca, alterações intestinais gerando gases e até mesmo, transtornos psicológicos, como ansiedade e síndrome do pânico.

Saiba o que pode ser a dor no peito. Quando a dor no coração durar mais de 10 minutos e/ ou vier acompanhada de algum outro sintoma como tontura, suor frio, dificuldade para respirar, sensação de aperto ou queimação no peito e dor de cabeça intensa, é importante buscar ajuda médica para que o diagnóstico e o tratamento sejam estabelecidos o mais rápido possível. Dor Em Cima Do Coração O Que Pode Ser.

O que significa dor em cima do coração?

Mãos sobre o peito e olhar aflito. A dor ou desconforto na parte frontal do corpo, abaixo do pescoço e acima do abdômen superior, gera apreensão e logo é associada ao infarto. No entanto, a dor no peito pode ser sintoma de muitas outras questões de saúde.

Entre elas, refluxo, úlceras, problemas na vesícula biliar, nos pulmões e dores musculares. De qualquer maneira, a dor no peito é um sinal do corpo de que algo precisa ser visto. Por isso, o sintoma deve ser considerado, investigado e ter sua causa conhecida para o tratamento mais adequado.

Mas como identificar a dor no peito e associá-la às diferentes queixas? Como saber quando a dor no peito é de origem cardíaca e pode sinalizar, de fato, um infarto do miocárdio ou angina?  Para esclarecer essas e outras dúvidas sobre dor no peito, preparamos este artigo.

Como diferenciar uma dor muscular de uma dor no coração?

A dor pode ser do tipo aperto/pressão, queimação ou ’em facada’ e pode vir acompanhada de outros sintomas, como falta de ar, sudorese, palidez e tontura. Já a dor no peito provocada por lesões musculares se dá em decorrência da prática de alguma atividade física, na maioria das vezes.

Onde se localiza a dor cardíaca?

A dor de origem cardíaca causada pela doença arterial coronariana (angina do peito ou infarto do miocárdio) é localizada na região central do tórax (retroesternal) ou difusa, podendo irradiar- se para outras áreas.

Onde e a dor de um infarto?

O principal sinal do infarto é a dor aguda no peito, que perdura por mais de 20 minutos e se irradia para o braço ou ombro esquerdo.

O que e um Pré-infarto?

Primeiros sinais: como identificar um pré – infarto? Nem sempre um infarto será acompanhado de intensas dores no peito. Muitos casos podem se manifestar através dores ou desconforto nos membros superiores, como braços, costas, estômago, pescoço ou mandíbula.

You might be interested:  O Que É Bom Para Dor De Dente Do Siso?

Como saber se vai ter um infarto?

No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, a OMS faz um alerta: 80% dos casos de ataques cardíacos e infartos prematuros podem ser evitados se ações preventivas forem adotadas. – O perfil cardíaco de homens e mulheres tem diferenças anatômicas e funcionais.

  1. As artérias femininas são 15% mais estreitas que as masculinas e o coração bate até 10% mais rápido do que nos homens, o que gera um maior desgaste;
  2. “As dores em mulheres geralmente são subvalorizadas pois, antes da menopausa, elas têm menos chance de infarto do que os homens da mesma idade;

Atualmente, muitas mulheres fumam, bebem, têm trabalhos estressantes e se exercitam pouco. Usam anticoncepcionais, que associados a outros fatores de risco, como dieta inadequada e sedentarismo, aumentam as chances de trombose e infarto”, explica o cardiologista e coordenador do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio HCor, Dr.

Leopoldo Piegas. Também chamado de ataque cardíaco, o infarto acontece quando os vasos sanguíneos, que fornecem sangue ao coração, ficam bloqueados e impedem a chegada de oxigênio suficiente ao órgão. As doenças cardiovasculares vitimam 17,3 milhões de pessoas ao redor do mundo todos os anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Somente no Brasil são 300 mil. No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro , a OMS faz um alerta: 80% dos casos de ataques cardíacos e infartos prematuros podem ser evitados se ações preventivas forem adotadas. Hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo e sedentarismo são alguns dos fatores de risco que devem ser evitados e tratados para evitar episódios de infarto ou AVC (popularmente conhecido como derrame).

Um controle inadequado pode levar a obstrução das artérias coronárias e mesmo a insuficiência cardíaca. “A pressão alta danifica vasos e artérias e é um dos principais fatores de risco que apresentam sintomas.

Cerca de 50% dos brasileiros acima dos 65 anos sofrem do mal, que também afeta 5% das crianças e adolescentes. O colesterol também ganha lugar de destaque nos riscos de doenças cardiovasculares”, explica o cardiologista e coordenador do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio HCor, Dr.

Leopoldo Piegas. De acordo com o Ministério da Saúde, a doença afeta 77 milhões de pessoas. “É importante estar atento às taxas de LDL (colesterol ruim) e HDL (bom colesterol). O aumento do mau colesterol e a diminuição do bom colesterol podem provocar problemas de saúde a médio prazo”, esclarece o cardiologista Dr.

Piegas. De acordo com um estudo da American Heart Association, 20% dos infartos são silenciosos e descobertos somente depois, quando o paciente realiza exames de rotina. Além de dor no peito e formigamento no braço esquerdo e pescoço, náusea e até vômitos podem indicar um infarto, além de dores nas costas, suor frio e, em casos extremos, o desmaio.

“A falta de ar, queimação no estômago sem relação com alimentos e incômodo no peito que aparece após a prática de exercícios e desaparece ao descansar, também são sintomas comuns que podem indicar problemas no coração.

É importante lembrar que, quando se trata de doenças do coração, a falta de informação pode ser fatal”, alerta Dr. Piegas, do HCor.

E normal sentir dores no coração?

O que pode ser dor no peito? – Conforme já dissemos, a dor no peito é um sintoma comum a diversas doenças e é um importante alerta para procurar pelo pronto-socorro com urgência. Devido ao risco desse sintoma, é fundamental afastar uma causa cardíaca em primeiro lugar, ainda mais quando a pessoa nunca sentiu essa dor anteriormente.

Quais são os sintomas da dor muscular?

Quais os sintomas de dor muscular? – O principal sintoma de dor muscular é a dor ou incômodo em uma determinada região do corpo ou mesmo uma dor mais sistêmica e generalizada. A dor pode ser uma sensação de queimação  e ardência ou de pontada no músculo, ou ainda uma sensação de peso no local, como se ele estivesse mais enrijecido ou sensível ao toque.

You might be interested:  Onde Começa A Dor Do Nervo Ciático?

Qual é o outro sintoma que acompanha a parada cardíaca?

A parada cardiorrespiratória ocorre quando o coração para de bater e a pessoa para de respirar. Nessa situação, a ajuda médica precisa ser acionada imediatamente, e enquanto o atendimento é aguardado, a massagem cardíaca deve ser iniciada para que o coração volte a pulsar.

  • Causas    A parada cardiorrespiratória pode ser gerada por diversas causas, e as principais correspondem a afogamento, infarto agudo do miocárdio, hemorragia, choque elétrico, infecção grave, acidentes vasculares e arritmia cardíaca;

Sintomas    Os sintomas mais comuns de uma parada cardiorrespiratória incluem dor no peito, falta de ar, suor frio, sensação de palpitação, tonturas, desmaios e vista turva ou embaçada. Além desses sintomas, a ausência de pulso ou a falta de respiração indicam que o coração parou de bater.

Em casos de parada cardiorrespiratória, é necessário chamar imediatamente o atendimento médico e iniciar os primeiros socorros em alguns passos:    ·       Verificar se a vítima está consciente;  ·       Caso esteja inconsciente, verificar se há batimentos cardíacos e respiração;  ·       Caso esteja respirando normalmente, a vítima deverá ser colocada em posição lateral de segurança e uma ambulância deverá ser imediatamente acionada;  ·       As roupas da vítima deverão ser desatadas, e em seguida sua cabeça deverá ser erguida para liberar a passagem de ar;  ·       30 compressões torácicas deverão ser realizadas de forma ritmada, seguidas de dois processos de respiração boca a boca.

Conte com uma equipe de emergência Vale ressaltar que nenhum procedimento supre a necessidade do atendimento médico. A Medicar disponibiliza um time qualificado de profissionais da saúde preparados para lidar com as mais diversas situações. A empresa oferece atendimento domiciliar com o apoio de modernas Unidades Móveis, todas equipadas com um completo aparato médico necessário para atender dos casos simples aos mais graves.

Qual é a diferença entre infarto e parada cardíaca?

Sintomas – Enquanto na parada cardíaca a vítima fica inconsciente, não responde a estímulos e para de respirar, no Infarto os sintomas principais são dor e desconforto no peito e nos membros superiores, suor excessivo e náuseas. Vale ressaltar que os sinais, muitas vezes, começam devagar e duram por horas ou até dias antes de acontecer o infarto em si.

O que é uma isquemia no coração?

Tempo de leitura: 3 minutos Isquemia cardíaca , ou angina, é uma doença arterial coronariana muito comum no Brasil. Ela se dá quando o fluxo de sangue que deveria ir para o coração é reduzido e, consequentemente, o oxigênio não chega no órgão em quantidade suficiente.

A isquemia é um fenômeno que pode acontecer em qualquer parte do corpo. A essência do problema está na desobstrução total ou parcial das artérias que transportam sangue para o órgão. Dependendo do grau, ela pode levar a situações críticas, como ataque cardíaco.

Você sabe o que causa a isquemia cardíaca e como evitar essa complicação? No artigo a seguir respondemos a essas e outras perguntas. Dor Em Cima Do Coração O Que Pode Ser.

Quais os 6 sinais de um ataque cardíaco?

Como saber se estou tendo um infarto ou uma crise de ansiedade?

E como saber os sintomas são de uma crise de ansiedade? – No caso das crises de ansiedade, a dor também se concentra na área do peito, mas sem a pressão gerada nos ataques cardíacos. Além disso, ela não se limita ao braço esquerdo, podendo irradiar também no braço direito, pernas, dedos, tórax e pescoço.

Apesar dessa dor no peito, isso não quer dizer necessariamente que há problemas no coração. É comum que outros órgãos situados nessas áreas causem reações fortes, que acabam confundindo os pacientes: o estômago com uma gastrite ou o esôfago com o refluxo, por exemplo.

You might be interested:  Dor De Barriga Na Gravidez: O Que Tomar?

Em alguns casos, o problema ainda é originado por uma desregulação cerebral, que ativa o sistema autônomo simpático e prepara o corpo para algo ruim, deixando o organismo em situação de alerta. Aqui entra outro sinal comum: as pessoas costumam sentir medos irracionais, entre eles o de altura, de ficar preso em algum lugar ou de afogamento.

  1. Em consequência disso, durante uma crise, a produção hormonal é estimulada, fazendo com que o corpo libere mais adrenalina e noradrenalina, substâncias que aumentam a frequência cardíaca, geram taquicardia, alteram a pressão arterial, dificultam a respiração, aumentam o suor, causam tremores e vômitos;

Outros sintomas comuns nas crises são as dores abdominais e dores de cabeça , tonturas e sensação de quase desmaio. Uma grande diferença entre as crises ansiosas e o ataque cardíaco é o tempo em que os sintomas alcançam seu ponto máximo. As crises ansiosas normalmente atingem seu auge entre 10 e 20 minutos.

Quanto tempo antes do infarto os sintomas aparecem?

Sinais do infarto podem surgir 4 semanas antes Nessas pessoas, a obstrução da artéria se deu de forma gradual, com os sintomas prévios surgindo. Geralmente, são os mesmos sinais do infarto, mas com intensidade e duração menores. Como ‘a dor passou’, muitos não procuraram ajuda profissional.

O que pode ser dor no tórax do lado esquerdo?

Inevitavelmente, a primeira ligação que fazemos é com infarto ou algum outro problema cardíaco. Por outro lado, existem diversas condições que podem causar dores no lado esquerdo do peito, como esofagite, gastrite , pneumonia , tromboembolismo pulmonar, ansiedade e até mesmo dor ósseo-muscular causada por um treino mais pesado, ou um mal jeito.

Por isso, é de extrema importância buscar ajuda médica no momento em que estiver sentindo o incômodo. No contato com o profissional da saúde, serão pedidos diversos exames, como eletrocardiograma, ecocardiograma e raio-x do tórax.

Além disso, exames laboratoriais também devem ser realizados, como os de enzimas cardíacas para afastar infarto agudo do miocárdio e a realização de ultrassonografia de abdome e colonoscopia. Feito isto, o médico terá o diagnóstico e poderá indicar o melhor tratamento a fim de evitar que o sintoma volte a aparecer.

É importante saber que, geralmente, a dor torácica que mais tem relação com o infarto não vem sozinha. Outros sintomas aparecem junto, como uma pressão no meio do peito que se irradia para o braço esquerdo, direito, ou os dois lados.

A dor também pode atingir a região do pescoço e vem acompanhada de sudorese e mal-estar. E dá para evitar que esse sintoma apareça quando está relacionado às dores ósseo-musculares ou cardíacas. O pronto principal está na prevenção. Com relação aos problemas na musculatura, o mais indicado é evitar o sedentarismo.

  1. Então, realizar atividades físicas regularmente e sem excessos e não esquecer de fazer alongamentos;
  2. Já para as doenças cardiovasculares, além de também ser imprescindível a prática de exercícios físicos, não se pode deixar de lado a alimentação;

Por isso, é preciso seguir uma dieta balanceada, ou seja, pobre em frituras, gorduras e refrigerantes, e mais rica em fibras , grãos, como amêndoas, castanha-do-pará, verduras e legumes. E, claro, consultar seu médico periodicamente. Fontes: João Vicente da Silveira , doutor em cardiologia e médico do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP); Paulo Negreiros , cardiologista e coordenador médico do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba (PR); Ricardo Pereira , cardiologista e professor da UFC (Universidade Federal do Ceará), com atuação no serviço de cardiologia do HUWC (Hospital Universitário Walter Cantídio), no Ceará, que faz parte da Rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares). Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para pergunteaovivabem@uol. com. br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem .

Quais são os sintomas de dor no coração?

0
Adblock
detector