Dor De Cabeça Que Irradia Para Os Dentes?

Dor irradiada de um Dente – 1- Uma cárie dentária ou abcesso dentário ou mesmo um dente do siso podem dar dor noutras zonas da face ou cabeça. Deve consultar um médico dentista para uma avaliação cuidada.

Porquê dor de cabeça dói os dentes?

Infecções dentárias – Cáries, periodontites, gengivites e quaisquer outros quadros clínicos odontológicos também podem ter como sintoma a dor de cabeça. Isto acontece porque esses processos inflamatórios, se não tratados corretamente, podem atingir o nervo trigêmeo, que fica localizado próximo à estrutura dentária.

Quando eu mexo a cabeça meu dente dói?

Tire todas as dúvidas durante a consulta online – Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa. Mostrar especialistas Como funciona? Dor De Cabeça Que Irradia Para Os Dentes Existem várias causas que relacionam a dor de dentes á dor de cabeça, dentre elas: bruxismo, apartamento dos dentes, má oclusão dentária, infecções dentárias. Em cada caso deve ser analisado através de exame clínico e RX. Para cada caso uma solução. Bruxismo pode causar dores de cabeça além do desgaste dos dentes. Assim pode fazer o uso da placa e também aplicação de botox para aliviar o músculo que trabalha em excesso nesse caso.

  1. Cáries profundas são recomendadas a fazer o canal anterior à restauração;
  2. As gengivites, periodontites também tem que ser tratados para alívio das dores de cabeça;
  3. Procure um Periodontista que irá lhe orientar após exame;

Não necessariamente. O diagnóstico para definir o tratamento de canal depende de uma boa avaliação clínica e radiográfica. Mas as dores mais intensas,causadas por dentes MUITO comprometidos, geralmente acabam no tratamento de canal. Não, nem sempre dor de dente significa que há necessidade de fazer canal, existem vários motivos que levam à uma dor de dente e nem sempre é ele o causador dessa sintomatologia.

Como saber se a dor de cabeça é preocupante?

A cefaleia, ou dor de cabeça, é uma queixa frequente entre os brasileiros, representando impacto físico, social e econômico relevante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), as dores de cabeça são responsáveis por cerca de 10% do total de consultas em unidades básicas de saúde e estima-se que cerca de 95% da população tenha pelo menos um episódio de cefaleia durante a vida.

  1. Dores de cabeça podem ocorrer em pessoas de todas as idades, desde o nascimento, e podem ser originadas por mais de 200 condições clínicas diferentes;
  2. Elas podem ser classificadas, segundo suas causas determinantes, em cefaleias primárias ou secundárias;

Cefaleia primária Na cefaleia primária, a dor de cabeça é o principal ou único sintoma. Existem inúmeros tipos, porém, os mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca. A dor de cabeça do tipo tensional é a mais frequente na população, desencadeada, principalmente, por cansaço e estresse emocional.

  • É uma dor como pressão ou aperto, bilateral, de intensidade leve ou moderada, que se manifesta na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça;
  • A duração da crise varia bastante e, em geral, não impede que a pessoa exerça suas atividades rotineiras;

Já a enxaqueca é a cefaleia de maior importância no Brasil, segundo estudos do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e é mais comum nas mulheres. É uma dor de intensidade moderada a forte, unilateral e latejante, frequentemente agravada por exposição à luz, barulho e cheiros, além de tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

  1. As crises podem surgir em qualquer idade, mas é mais comum terem início na adolescência;
  2. Podem durar de algumas horas a vários dias;
  3. A enxaqueca também pode ser desencadeada por diversas condições, como depressão, ansiedade e distúrbios de sono;

Existem vários tipos de enxaqueca que, de acordo com a frequência e intensidade da dor, demandam abordagens diferentes. Cefaleia secundária A cefaleia secundária é um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos como, por exemplo, infecções bacterianas e virais (sinusite, meningite, encefalite, gripes e resfriados, entre outras) fibromialgia, aneurismas e tumores cerebrais, acidente vascular encefálico, hipóxia cerebral, lesões cranianas, distúrbios oftalmológicos e do ouvido, uso de certos medicamentos entre outros.

  • Nesses casos, geralmente está associada a outros sintomas, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rapidamente;
  • A cefaleia secundária pode ainda ser causada ou mantida pelo uso excessivo de analgésicos comuns usados para tratar a própria cefaleia primária;

O tratamento consiste na suspensão dos mesmos e uso, se necessário, de anti-inflamatórios. O diagnóstico e o tratamento devem ser orientados pelo médico, a partir da história clínica do paciente. Diagnóstico, tratamento e prevenção A gravidade da dor de cabeça é avaliada por suas causas e pelo impacto na vida do indivíduo.

  1. Alguns doentes são escravos da dor, limitando suas vidas, tornando-se dependentes de analgésicos e sofrendo as consequências físicas e comportamentais;
  2. Por isso, é importante buscar o diagnóstico e tratamento adequados a cada quadro clínico;

O diagnóstico dos diferentes tipos de cefaleia começa pelo levantamento da história do paciente e pelo exame clínico geral e neurológico básico, que pode e deve ser feito por um clínico geral. Em casos específicos pode ser indicada a consulta a especialistas.

Podem ser necessários, mas nem sempre, exames de sangue e de imagem para auxiliar o diagnóstico. O tratamento das cefaleias secundárias é feito pelo controle das enfermidades às quais elas estão associadas.

Para as cefaleias primárias, é fundamental a orientação médica quanto à medicação mais indicada. Por outro lado, mudanças no estilo de vida que ajudem a controlar a tensão e o estresse, assim como a prática de exercícios físicos e de relaxamento são medidas importantes tanto para a prevenção quanto para o alívio da dor.

FIQUE ATENTO É importante buscar assistência médica imediata em casos de dor de cabeça forte, que surge de repente ou persiste por dias, que não cede com o uso de analgésicos comuns e está associada a sintomas como confusão mental, sonolência, febre alta, desmaios, convulsões, rigidez da nuca, vômitos ou alterações motoras.

Fontes: https://sbcefaleia. com. br/noticias. php?id=2 https://drauziovarella. uol. com. br/doencas-e-sintomas/dor-de-cabeca-cefaleia/ https://www. einstein. br/guia-doencas-sintomas/info/#61 www. hospitalsiriolibanes. org. br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/cefaleia.

O que pode ser pressão nos dentes?

Você sabia que muitas pessoas desenvolvem o hábito involuntário de ranger os dentes enquanto dormem? Estamos falando do bruxismo, problema sério que pode causar danos à saúde bucal. Em alguns indivíduos, o bruxismo ocorre inclusive durante o dia: nesse caso, é chamado de bruxismo de vigília.

O bruxismo de vigília é definido como o hábito de apertar os dentes durante o dia. Esses movimentos podem surgir em situações de tensão, estresse, ou até mesmo de concentração. Trazendo assim, prejuízos à dentição, além da  dor de cabeça constante  por conta dessa pressão em cima dos músculos faciais.

Mas como parar de apertar os dentes? Se você também tem essa dúvida, vai gostar de conferir nosso post. Mostramos as causas do bruxismo, as consequências para os dentes e métodos para combater esse transtorno. Confira!.

You might be interested:  O Que E Bom Para Dor De Coluna?

O que e sinusite dentária?

Pesquisa avalia o risco de infecção dentária causar sinusite maxilar – Aluna da Faculdade São Leopoldo Mandic analisou exames tomográficos e verificou maior chance de pacientes com infecção dentária desenvolverem sinusites A sinusite odontogênica é uma infecção de origem dentária que se manifesta no seio maxilar.

  • Porém, por não ser diagnosticada da forma correta, muitas vezes é tratada como outros tipos de sinusite, o que não resolve os sintomas apresentados pelo paciente;
  • Com a intenção de avaliar a relação entre determinadas infecções originadas nos segundos pré-molares e molares superiores com a sinusite maxilar, uma pesquisa desenvolvida na São Leopoldo Mandic analisou exames de tomografia computadorizada de feixe cônico, realizados no período de 2013 a 2018, na Clínica de Radiologia da Faculdade;

No total, 431 dentes foram analisados e caracterizados quanto à prevalência de infecções dentárias. Também foram descritos os tipos de sinusite apresentados pelos pacientes que fizeram parte da amostra. Ao final do estudo, a pesquisa constatou que há associação entre infecções dentárias e sinusopatias.

  1. “Cirurgiões-dentistas e médicos devem descartar as infecções de origem dentária nos casos de sinusopatias;
  2. Uma vez que a causa seja a infecção dentária, o paciente terá o tratamento adequado para sua patologia”, conclui Dr;

a Fernanda Ramia Curi, depois de fazer a pesquisa para a obtenção do título de mestre, na área de Radiologia Odontológica, com a orientação da professora Dr. a Francine Panzarella.

E normal sentir dor em todos os dentes?

Apinhamento dental e má oclusão – Dentes apinhados podem pressionar um ao outro. Isso pode resultar em dor. Eles também podem causar desalinhamento da mandíbula quando a boca está fechada. Na odontologia chamamos isso de má oclusão. Dentes apinhados e má oclusão podem causar sensações de pressão e dor em uma ou mais áreas da boca. Alguns outros sintomas potenciais associados a dentes apinhados:

  • dentes tortos ou sobrepostos;
  • dor na parte de trás da boca, na direção dos dentes do siso para a frente;
  • alterações nos dentes ou na forma da mordida ao longo do tempo.

E possível morrer de dor de dente?

Poucas pessoas sabem que uma infecção na boca pode espalhar pela garganta, cérebro, coração e outras partes do organismo causando a morte. Veja como identificar e tratar os abscessos dentários. Além de ser extremamente dolorosa, uma infecção dentária “não tratada” pode matar uma pessoa.

Não é algo comum, mas pode acontecer devido à infecção dentária não tratada causar um dente abscesso, isso pode levar a um quadro grave de infecção levar morte ou danos graves. Por que os dentes infectados são mortais? Poucas pessoas sabem que uma infecção na boca pode se espalhar, no pior dos casos, pode migrar para o cérebro.

É aí que fica perigoso e muitas vezes, intratável. Mesmo um dente rachado pode colocar em risco quando as bactérias se espalham para a polpa do dente. Quando a dor é estrema e a infecção é grande, o dano já está feito, em casos graves é necessário internamento para tratamento intensivo.

  1. Porém com visitas dentárias regulares o problema pode ser evitado e tratado;
  2. Um dentista pode pegar essas fissuras ou rachaduras consertar antes da infecção se instalar;
  3. Um abscesso dental não é nada para ignorar, pode se espalhar rapidamente, às vezes durante a noite para órgãos vitais como o coração, pode levar a inchar a via aérea e gerar grandes complicações;

O que esperar de um dentista para tratar a infecção dentaria? – Os dentistas são capazes de encontrar um abscesso apenas tocando no dente. Um dente infectado ou abscesso é sensível à pressão, mesmo uma simples batida pode causar dor; – Exames de sangue; – Um raio X determina se há infecção presente na polpa do dente; – Se encontrado infecção o dentista pode prescrever antibiótico como a penicilina; – O dente pode ser drenado para remover o pus, isso elimina a dor quase que imediatamente; – Remoção de tecido danificado e drenagem do pus.

– Uma incisão e drenagem são feitas quando a infecção está presente entre o dente e a gengiva; – A área é limpa com solução salina; – O dente precisará ser tratado para evitar que a infecção volte; – Um canal radicular pode ser realizado se você tiver uma infecção perto da raiz do dente; – O canal é preenchido com um selante e o dente coroado com uma porcelana ou tampa metálica.

Atenção muito importante! Se já houve administração de antibióticos, não houve melhora e ainda piora dos sintomas, procure com urgência o pronto socorro para tratamento intensivo. Os canais radiculares geralmente são feitos por endodontistas. Embora, não seja doloroso como muitas pessoas dizem, os canais radicais podem ficar caros. Website: http://dieta. blog. br/20-incriveis-remedios-caseiros-para-abscesso-dentario.

O que pode ser dor de cabeça todos os dias?

A dor de cabeça constante pode ter diversas causas, sendo as mais comuns o cansaço, o estresse, a preocupação ou a ansiedade. Por exemplo, a dor de cabeça constante que surge numa região específica da cabeça, como a parte frontal, o lado direito ou o lado esquerdo, muitas vezes está relacionada à enxaqueca, já a dor de cabeça que é acompanhada de tontura pode se sinal de pressão alta ou, até, de gravidez.

No entanto, a dor de cabeça também pode estar relacionada a alguns problemas de saúde, como gripe, problemas de visão ou alterações hormonais e, assim, sempre que é muito forte ou sempre que demora mais de 3 dias para desaparecer é aconselhado consultar um clínico geral, para identificar a possível causa e iniciar o tratamento adequado.

A seguir estão algumas das causas mais comuns para o aparecimento de dor de cabeça constante: 1. Calor O calor excessivo resulta em desidratação leve e promove a dilatação dos vasos sanguíneos, incluindo os presentes na cabeça, resultando em dor de cabeça; 2.

  • Problemas de visão Os problemas de visão como astigmatismo, hipermetropia e miopia, por exemplo, podem provocar dor de cabeça, principalmente em crianças, pois faz com que a pessoa force a visão para enxergar as coisas;

Conheça outras causas de dor de cabeça em criança. Estresse ou ansiedade Nas situações de estresse ou ansiedade, a pessoa costuma não conseguir dormir direito e tem a mente sempre ativa, o que prejudica a concentração em algumas situações. O corpo e a mente cansada favorecem a dor de cabeça, que pode ser interpretada como uma tentativa do corpo de que é preciso relaxar.

  • Alimentação Em algumas pessoas, o consumo de alimentos estimulantes como café, refrigerantes e chocolate, por exemplo, podem resultar em dor de cabeça;
  • Por outro lado, quando a pessoa não come, ou seja, fica em jejum, pode também resultar em dor de cabeça constante, já que há hipoglicemia;

Doenças Alguns problemas de saúde como resfriado, sinusite e dengue, por exemplo, podem ter como manifestação clínica a dor de cabeça constante que normalmente desaparece à medida que a doença é solucionada. Bruxismo O bruxismo é o ato involuntário de apertar ou raspar os dentes durante a noite, o que pode alterar o posicionamento da articulação da mandíbula e causar dor de cabeça todo dia. Além da massagem, podem ser adotadas outras estratégias para aliviar as dores de cabeça diárias como: Colocar uma compressa gelada na cabeça, na testa ou na nuca, já que a constrição dos vasos sanguíneos cerebrais aliviam a dor de cabeça;

  • Ficar num local calmo e tranquilo, ao abrigo da luz para conseguir descansar um pouco;
  • Beber um copo de água fresca com gotas de limão para reidratar o corpo;
  • Evitar ficar no sol por mais de 1 hora, mesmo com chapéu e óculos de sol;
  • Tomar um analgésico para dor de cabeça, como o Paracetamol, por exemplo;
  • Andar descalço na grama, por exemplo, para reduzir a ansiedade e o estresse;
  • Tomar um chá de canela para acelerar a menstruação, se a causa da dor de cabeça for a TPM.
You might be interested:  O Que Fazer Para Dor De Barriga E Diarreia?

Seja qual for a causa da dor de cabeça, o uso de analgésicos por mais de 3 dias é desaconselhado, pois pode piorar a dor de cabeça. Veja algumas opções de remédios caseiros para dor de cabeça. O Hospital Proncor tem o único Pronto Socorro com ortopedista e otorrino de plantão (para crianças e adultos nas duas especialidades). 🚨 Pronto Socorro Geral | R. Maracaju, 1. 265 – Centro 👨‍⚕ Centro Médico Proncor | Rua Oceano Ártico, 133 – Chácara Cachoeira 🏥 Hospital Proncor | R.

Alterações hormonais As alterações na concentração de hormônio circulante no sangue, principalmente na TPM e durante a gravidez, também podem provocar dor de cabeça. Como aliviar a dor de cabeça constante? Para aliviar a dor de cabeça que acontece todo dia, uma opção é realizar a massagem na cabeça.

Raul Pires Barbosa, 1. 800 – Chácara Cachoeira.

O que fazer se a dor de cabeça não passa?

Sofrer com uma dor de cabeça constante compromete o seu funcionamento no dia a dia e a qualidade de vida. A dor de cabeça que não passa representa um estágio mais avançado do problema. Trata-se de um quadro crônico, que é consideravelmente mais preocupante do que crises episódicas isoladas.

  1. Siga a leitura para entender onde esse problema recorrente se encaixa entre os diferentes tipos de dor de cabeça;
  2. Dor de cabeça que não passa pode ser cefaleia crônica diária Cerca de 35% a 40% dos pacientes que buscam tratamento médico sofrem de dor de cabeça constante;

O diagnóstico mais frequente é o de cefaleia crônica diária, que é uma evolução da enxaqueca grave somada às características da dor de cabeça tensional. 1 Essa sensação de dor de cabeça que não passa é definida por uma frequência diária ou quase diária, com crises que duram mais de quatro horas por dia e se manifestam em mais de 15 dias por mês.

2 Os tipos de dor de cabeça sentidos costumam ser em pressão, aperto ou pulsátil, com manifestação nos dois lados da cabeça ou em um lado que varia nas crises. Tensão muscular na região da nuca e pescoço também é comum.

2 Além da dor de cabeça constante, a cefaleia crônica diária também pode vir acompanhada de outros sintomas da enxaqueca, como sensibilidade à luz e sons, náuseas, congestão nasal, ansiedade, depressão, distúrbios do sono e outras questões psicológicas.

  • 1 2 O que faz com que crises episódicas evoluam para uma dor de cabeça constante? A cefaleia crônica diária também é conhecida como enxaqueca transformada;
  • Isso porque o padrão de casos é um paciente que passa a sofrer com crises de enxaqueca, com ou sem aura, por volta dos 20 anos de idade, e progressivamente nota a frequência do problema aumentar, até se tornar um incômodo diário ou quase diário;

1 O processo da cronificação da dor de cabeça constante é mais comum entre os 20 a 40 anos, mas também pode acontecer na infância e terceira idade. 2 E qual o motivo? Uma série de fatores pode estar envolvida nesse agravamento, mas o abuso de analgésicos se destaca como o principal.

  • O uso excessivo desses medicamentos é visto em mais de 80% dos pacientes com cefaleia crônica diária;
  • 1 2 3 O aspecto psicológico também tem um papel significativo: depressão, ansiedade, estresse e distúrbios do sono causam a progressão da enxaqueca episódica para a cefaleia crônica diária em quase metade dos pacientes;

3 Como evitar e tratar a cefaleia crônica diária A evolução da enxaqueca episódica para a cefaleia crônica diária é um processo que acontece gradualmente. Raramente a dor de cabeça é crônica desde o início. 3 Portanto, existem formas de tentar frear essa progressão.

O primeiro passo é procurar um neurologista caso você sofra de enxaqueca. O neurologista Flávio Sallem compartilhou alertas a serem observados: “Os sinais mais importantes são alterações do sono, começar a abusar de analgésicos, ou seja, usar mais de um ou dois comprimidos ou tipos de analgésicos por semana, estresse em excesso, ansiedade causada pela dor e perda da vontade de realizar atividades que antes eram prazerosas”.

Como o uso indiscriminado de analgésicos é um grande causador da cefaleia crônica diária, é importante apostar principalmente no tratamento não medicamentoso. Cerca de 20% dos pacientes têm uma melhora nas crises de dor de cabeça constante apenas com a interrupção do consumo de analgésicos.

  1. 1 Técnicas de relaxamento e combate ao estresse, a prática regular de exercícios físicos, uma boa rotina de sono e alimentação regular são bons aliados;
  2. 2 “É possível amenizar os sintomas através da adoção de um estilo de vida e hábitos saudáveis e com um tratamento com medicações apropriadas para cada paciente”, conclui o neurologista;

MAT-BR-2104832.

Onde é a dor de cabeça do AVC?

Prevenção: Enxaqueca x AVC – Estudos em grandes populações mostram que pessoas que sofrem de enxaqueca têm risco aumentado de Acidente Vascular Cerebral. Dessa forma, pacientes que sofrem com este problema devem evitar e tratar com atenção os fatores de risco para doença vascular como a hipertensão arterial, o tabagismo, o diabetes e a obesidade.

  1. “Diferente do que muitos pensam, na maioria dos casos, o AVC isquêmico não provoca dores na cabeça;
  2. Seus principais sintomas estão relacionados com dificuldades motoras repentinas, perda de sensibilidade, paralisia de um lado do corpo e dificuldades para falar;

No caso de algum desses sintomas, procure imediatamente o serviço médico de emergência mais próximo” – Dr. Érico Brea Winckler, Neurologista (CRM/SC 20266 – RQE 14866).

Como é a dor de cabeça de um aneurisma?

O que é aneursima cerebral? É uma dilatação que se forma na parede enfraquecida de uma artéria (vaso) do cérebro. A pressão normal do sangue dentro da artéria força essa região menos resistente do vaso e dá origem a esta dilatação que pode crescer lentamente.

  • O risco de se ter um aneurisma é que ele pode ter uma ruptura e consequentemente hemorragia cerebral;
  • Em geral, os episódios de ruptura ocorrem a partir da quinta década de vida (mas podem ocorrer até na infância), afetam mais mulheres e se tornam mais comuns a medida que  a pessoa envelhece;

Como diferenciar se a dor de cabeça é de enxaqueca ou do aneurisma? A dor de cabeça da enxaqueca é menos intensa que  a da ruptura de um aneurisma, apesar de muitas vezes ser incapacitante. Ela é latejante, geralmente mais localizada na região das “têmporas”, a pessoa geralmente não desmaia durante as crises e se isso acontece a duração da perda de consciência é breve e a pessoa acorda orientada.

Geralmente o indivíduo apresenta relato de crises anteriores, muitas vezes com náuseas e vômitos. O exame físico neurológico e os exames de imagem cerebral são normais. Já os aneurismas, quando pequenos e não rotos costumam não causar sintoma algum.

Quando crescem podem comprimir alguma estrutura cerebral e provocar sintomas variados de acordo com a localização (como alteração de pupilas, visão dupla). Um aneurisma geralmente só causa cefaleia quando rompe. Isto causa uma hemorragia súbita no cérebro e leva a um tipo de dor de cabeça muito intensa, “explosiva”, podendo ser associada  a náuseas, vômitos e muitas vezes perda de consciência, podendo levar à morte ou sequelas importantes.

Os exames de imagem cerebral evidenciam sangramento e revelam o aneurisma. Cerca de 2/3 dos pacientes sobrevivem após a ruptura do aneurisma. E cerca de 50% dos pacientes que sobrevivem podem ficar com alguma sequela.

As sequelas variam dependendo do local onde foi o sangramento, podem perder movimentos de braços ou pernas, redução da acuidade visual, dificuldades na fala, alterações de cognitivas (memória, raciocínio). Há como prevenir o aneurisma cerebral? A maior prevenção de danos é a indicação do tratamento antes da ocorrência do rompimento (sempre através de cirurgia ou embolização por via endovascular).

  1. Infelizmente não existe tratamento medicamentoso;
  2. De acordo com o tamanho do aneurisma (pequenos) pode-se optar por acompanhá-lo através de exames de neuroimagem regulares e controle rigoroso da pressão arterial;
You might be interested:  O Que É Bom Pra Dor De Cólica?

Após o rompimento do aneurisma o tratamento das sequelas se baseia em reabilitação neurológica (fisioterapia/fonoaudiologia/cuidados de enfermagem/terapia ocupacional). Como diagnosticar a enxaqueca e o aneurisma? O diagnóstico de enxaqueca é feito através da entrevista clínica e exame físico do paciente, não existe nenhum exame que realize esse diagnóstico, já que os exames são todos normais.

O diagnóstico de aneurisma é feito através de exames de imagem cerebral. Por isso deve-se ficar sempre atento para sintomas “estranhos” ou dor de cabeça com características diferentes da habitual para se detectar alguma doença como o aneurisma cerebral.

Dr. Diego Cassol Dozza – neurocirurgião.

Como é a dor de cabeça de derrame?

Tipos de dor de cabeça que podem ser sinal de AVC – Algumas dores de cabeça podem ser motivo de atenção especial, pois podem indicar o surgimento de um derrame cerebral. Conheça quatro tipos de dor de cabeça que podem ser sinal de AVC. Quanto antes forem tratados os casos de derrame cerebral, maiores são as chances de salvar vidas e evitar sequelas.

  • Dores incomuns – normalmente, as pessoas já tiveram dor de cabeça em algum momento da vida, mas quando essa dor for diferente de todas as que já sentiu, tenha atenção. Apesar de não necessariamente se tratar de algo grave – pode ser em função de atitudes corriqueiras, como falta de alimentação, estresse e má postura, por exemplo –, ela pode, sim, ser sintoma de AVC. Portanto, para uma avaliação adequada e urgente, busque atendimento médico rapidamente.
  • Dores súbitas – quando surge uma dor de cabeça sem motivos aparentes, de forma inesperada e em geral de forte intensidade, isso é sinal de atenção. Afinal, ela pode indicar a distensão ou ruptura de um aneurisma, que pode ser uma das causas do AVC. Busque o quanto antes atendimento médico.
  • Dores de cabeça associadas a sintomas incomuns – dores de cabeça que chegam a provocar mudanças na visão, dificuldades na fala, fraqueza nos músculos, dificuldade de andar, convulsões ou confusão mental são sintomas perigosos que podem indicar a presença de AVC. A recomendação é buscar um pronto-socorro imediatamente.
  • Dores intensas e maus hábitos – ter dores de cabeça intensas e histórico de maus hábitos pode indicar risco de se ter um AVC. Entres os fatores que predispõem a doença estão: tabagismo, diabetes, sedentarismo, pressão alta , estresse e consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O melhor caminho para evitar doenças é a prevenção aliada à adoção de um estilo de vida saudável.

Qual o nome da doença que range os dentes?

Bruxismo é o transtorno em que a pessoa aperta, desliza ou bate os dentes, principalmente durante o sono. Acontece de modo involuntário, ou seja, sem que a pessoa queira. Além de dores de cabeça e nos músculos do rosto, o problema provoca também, desgaste dos dentes e doenças nas gengivas. Nos casos mais graves, pode ser necessário fazer tratamento de canal nos dentes afetados ou ainda tratar de distúrbios na articulação de ossos da face, como maxilar, mandíbula e têmporas.

Causas : As causas do bruxismo ainda não foram completamente esclarecidas. Acredita-se que vários fatores, inclusive hereditários e genéticos possam provocar o distúrbio. Alguns estudos sugerem que existe relação com o estilo de vida e que pessoas que sofrem de ansiedade, estresse, refluxo gastroesofágico, características do sono, como roncar e babar no travesseiro, e dificuldades de concentração nas atividades do dia a dia, seriam mais propensas a desenvolver o problema.

No caso das crianças, os pais devem estar atentos ao padrão de respiração durante a noite, pois há evidências de que o bruxismo do sono pode estar relacionado ao ato de respirar pela boca e infecções das vias aéreas superiores. Ranger ou apertar os dentes também pode aparecer em pessoas com distúrbios dos movimentos, como a doença de Parkinson, doenças neurológicas, psiquiátricas, respiratórias do sono ou, ainda, pelo uso de álcool, fumo, drogas, alguns tipos de medicamentos e de cafeína.

  • Sintomas : O bruxismo nem sempre provoca sintomas, ainda que algumas pessoas sintam dores faciais, dores de ouvido ou de cabeça quando acordam; outras percebem, com o tempo, o desgaste dos dentes, mas, em geral, só descobrem quando vão ao dentista;

Podem ser observados: – desgastes dentários leves; – trincas no esmalte dentário; – sensibilidade nos músculos da mastigação; – fraturas de dentes, raízes, restaurações, próteses, chegando até mesmo a fraturas de implantes; – dores de cabeça e na face que muitas vezes se confundem com dores de ouvido, sinusites ou até mesmo como dores de dente; – marcas na parte interna das bochechas e na língua; – zumbido no ouvido; – dores e estalos ao abrir e fechar a boca.

  • Tratamento : Até o momento não é possível afirmar que existe cura para o bruxismo, mas sim o seu controle;
  • Após a avaliação e com o auxílio de alguns exames complementares, o dentista realizará o diagnóstico e indicará a melhor terapia para cada caso;

Pode ser necessária a reposição de dentes ausentes ou, ainda, a correção de dentes tortos ou que não se encaixam corretamente. Além destas opções, existe a placa oclusal. A placa é um acessório feito sob medida, no formato exato da mordida do paciente. Deve ser utilizada durante a noite ou também de dia, de acordo com a necessidade e a indicação do profissional de saúde.

  • Seu uso alivia as tensões exercidas pelos músculos da face, além de proteger as estruturas dentárias dos desgastes e das forças direcionadas aos dentes no momento em que ocorre o atrito e o apertamento dos dentes;

Orientações para prevenir o bruxismo : – Introduzir atividades prazerosas na rotina diária (ex: esporte, artes). – Reduzir sobrecarga de tarefas do dia a dia. – Terapias psicológicas podem auxiliar. – Tranquilizar a criança antes de dormir com a utilização de técnicas de relaxamento, respiração, músicas calmas e aromas terapêuticos.

– Buscar terapias complementares, tais como acupuntura, meditação e brincadeiras sem agitação antes de dormir. – Evitar dormir de luz acesa e/ou com a TV ligada, assim como o uso de telas (smartphones) pelo menos uma hora antes de dormir.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo. Dica elaborada em fevereiro de 2022.

0
Adblock
detector