O Que É Estação De Tratamento De Água?

O Que É Estação De Tratamento De Água
Estação de tratamento de efluentes – A estação compacta de tratamento de efluentes – ETE é um local construído para realizar o tratamento da água para que seu descarte no rio, não resulte na sua contaminação, elas são construídas em formatos compactos para que posam ser fáceis de serem instaladas e utilizadas pelas empresas.

  • Efluentes é o nome dado a produtos líquidos ou gasosos que são produzidos pelas ações humanas, assim podem ser industriais ou domésticos.
  • Os industriais podem ser compostos químicos, orgânicos e tóxicos.
  • Assim após os efluentes serem tratados eles podem ser despejados nos rios.
  • Por ser um processo de limpeza que quando efetuado errado pode causar grandes impactos ambientais e sociais os processos realizados na estação de tratamento de efluentes industriais compacta precisam seguir a resolução 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, o não cumprimento pode resultar em prisões aos responsáveis pelos descartes incorretos.

O processo de limpeza convencional que também acontecem nos modelos compactos e ocorrem em 5 etapas:

Pré-tratamento;Tratamento primário;Tratamento secundário;Tratamento do lodo;Tratamento terciário.

Cada fase do tratamento podem ocorrer ações físico-químicos ou biológicas. Em cada etapa a água vai sendo purificada de seus resíduos. Na estação de tratamento de efluentes compacta os procedimentos são mais físico-químicos do que biológicos, isso porque o tratamento biológico demanda um controle maior em todas as suas ações, pois os poluentes são tratados com bactérias e protozoários.

Qual a definição de estação de tratamento de água?

O Que é Uma Estação de Tratamento de Água (ETA)? – É uma poderosa unidade de tratamento e purificação da água proveniente de diferentes fontes de abastecimento: poços artesianos, rios, lagos, açudes, represas e água de chuva. A missão central de uma ETA é garantir o fornecimento de água potável para cidades e empresas.

Como funciona uma estação de tratamento?

As estações de tratamento usam filtros e vários produtos químicos para limpar a água que sai pelas torneiras das casas. Todo esse cuidado não é pra menos. A água captada de rios ou represas vem com folhas, peixes, lodo e muitas bactérias. Para chegar às casas limpa e sem cheiro, ela passa cerca de três horas dentro de uma estação de tratamento (ETA), o que inclui fases de decantação da sujeira, filtragem e adição de cloro e flúor, entre outras etapas.

  1. Segundo dados do IBGE, essa superoperação de limpeza atende a maior parte da população do país: 80% dos brasileiros têm acesso à água tratada.
  2. Tão complicado quanto o tratamento é a captação de água para abastecer uma grande cidade.
  3. No estado de São Paulo, por exemplo, a rede de reservatórios conectados que abastece a capital paulista é tão grande que a água que sai das represas mais distantes pode levar até 30 dias para chegar a uma ETA da capital.

No infográfico ao lado, você vê como funciona a maior das 197 ETAs de São Paulo, a de Guaraú, que fica na zona norte da capital e abastece 8,1 milhões de pessoas! Faxina aquática Cal, flúor e cloro são empregados na operação limpeza da ETA 1. A captação de água mais distante para abastecer a ETA de Guaraú é na represa Jaguari-Jacareí.

A água passa por 48 km de túneis, por outras quatro represas e ainda por uma estação elevatória, onde é bombeada 120 m terreno acima. Assim, ela desce com grande pressão até a ETA 2. Válvulas controlam o fluxo de água que entra na estação. Ao chegar, a água vai direto para um tanque enorme, a bacia de tranqüilização, onde diminui de velocidade.

A seguir, passa por grades que retêm sujeiras maiores, como folhas, galhos, troncos e até peixes 3. Na tal bacia dosadores despejam cloro na água para deixar os metais menos solúveis e para destruir microorganismos. De lá, a água vai para o canal de coagulação, onde outros dosadores liberam sulfato de alumínio para desestabilizar as partículas de sujeira 4.

A etapa seguinte é a floculação. Em tanques menores, válvulas provocam uma suave turbulência na água. Com o agito, as partículas de sujeira desestabilizadas colidem umas com as outras e vão se unindo, formando flocos maiores 5. A água segue da floculação para uma espécie de grande piscina, o decantador, onde fica retida por cerca de 90 minutos.

Esse é o tempo necessário para a decantação, ou seja, para os pesados flocos de sujeira descerem até o fundo da “piscina”, formando um tipo de lodo Continua após a publicidade 6. Em cada decantador há duas grandes pás. Com movimentos lentos, elas arrastam a sujeira afundada para o centro do decantador, onde há uma saída para um poço.

  1. A cada duas horas, o lodo acumulado no poço é bombeado para um canal de esgoto 7.
  2. A água da superfície do decantador é recolhida por canaletas e levada a dezenas de filtros verticais: a água entra por cima deles e sai por baixo.
  3. Cada filtro tem camadas de carvão, areia, pedregulho e cascalho que retêm o que resta de sujeira na água 8.

A água filtrada vai para um canal onde recebe mais cloro, cal e flúor.

You might be interested:  Que Tipo De Doença A Babosa Cura?

O que ocorre numa ETA?

A água para ser tratada passa pela estação de tratamento de água ( ETA ), que é um local em que realiza a purificação da água captada de alguma fonte para torná-la própria para o consumo e assim utilizá-la para abastecer a população.

Qual a importância de uma Estação de Tratamento de Água?

Importância do Tratamento de Água A água cobre 75% da superfície da Terra. Deste total, 97,4% é salgada, e está presente nos mares e oceanos. A água doce, portanto, não chega a 3%, sendo que 90% desse volume corresponde a geleiras e apenas o restante está nos rios, lagos e lençóis subterrâneos.

  1. Daí a importância da preservação dos mananciais.
  2. Para que possa ser consumida, sem apresentar riscos à saúde, ou seja, tornar-se potável, a água tem que ser tratada, limpa e descontaminada.
  3. Tratamento de água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que a água se torne potável.

O processo de tratamento de água a livra de qualquer tipo de contaminação, evitando a transmissão de doenças. A Sanesul capta água dos rios e córregos por meio de bombas. Esta água é conduzida, através das adutoras de água bruta, até as estações de tratamento de água, também chamadas ETAs.

Ali é transformada em água limpa, saudável. Em uma Estação de Tratamento de Água, o processo ocorre em etapas: – Coagulação: quando a água na sua forma natural (bruta) entra na ETA, ela recebe, nos tanques, uma determina quantidade de sulfato de alumínio. Esta substância serve para aglomerar (juntar) partículas sólidas que se encontram na água como, por exemplo, a argila.

– Floculação – em tanques de concreto com a água em movimento, as partículas sólidas se aglutinam em flocos maiores. – Decantação – em outros tanques, por ação da gravidade, os flocos com as impurezas e partículas ficam depositadas no fundo dos tanques, separando-se da água.

– Filtração – a água passa por filtros formados por carvão, areia e pedras de diversos tamanhos. Nesta etapa, as impurezas de tamanho pequeno ficam retidas no filtro. – Desinfecção – é aplicado na água cloro para eliminar microorganismos causadores de doenças. – Fluoretação – é aplicado flúor na água para prevenir a formação de cárie dentária em crianças.

– Correção de PH – é aplicada na água uma certa quantidade de cal hidratada ou carbonato de sódio. Esse procedimento serve para corrigir o PH da água e preservar a rede de encanamentos de distribuição. Quando a água é captada de mananciais subterrâneos, por meio de poços, não é necessário que ela seja tratada em uma ETA.

  1. Apenas recebe dosagens de cloro e flúor nos reservatórios.
  2. O sistema de água potável é um conjunto de estruturas, equipamentos e instrumentos destinados a produzir água de consumo humano a fim de entregá-la aos usuários em quantidade e qualidade adequadas, tendo um serviço contínuo a um custo razoável.

Os sistemas de abastecimento de água geralmente contêm os seguintes componentes: obras de captação, estação de tratamento, redes de distribuição e conexões domiciliares. Produzir água potável não é fácil. Requer grandes investimentos para construir estações de tratamento e comprar os insumos necessários para purificá-la, além de constantes análises laboratoriais para garantir que as normas de qualidade estão sendo cumpridas.

Quem faz o tratamento da água?

Etapas de Tratamento da Água – O tratamento de água é feito por químicos, biólogos, ou outros profissionais de áreas laboratoriais, que seguem várias etapas, a saber:

  1. Oxidação : a primeira etapa do processo é misturar cloro na água para oxidar os metais presentes, principalmente o ferro e o manganês, que se apresentam dissolvidos na água.
  2. Coagulação e Floculação : a água é misturada com o sulfato de alumínio, um coagulante que possui propriedades que ajudam a formar flocos gelatinosos, que vai servir para unir as impurezas e facilitar sua remoção. A floculação irá agitar a água, com a ajuda de pás giratórias.
  3. Decantação : nessa etapa, a água passa lentamente pelos decantadores, permanecendo assim de 2 a 3 horas. Esse processo facilita que os flocos de impurezas se depositem no fundo do decantador.
  4. Filtração : após passar pelos decantadores, a água vai para os filtros, onde são retiradas as impurezas que permanecem na água. Os filtros são formados por camadas de carvão ativado, que retira o odor e o sabor das substâncias químicas utilizadas. Por areia, que filtra as impurezas restantes e por cascalho que tem a função de sustentar a areia e o carão.
  5. Desinfecção : o cloro é usado para a destruição de micro-organismos presentes na água. A ozonização e a exposição à radiação ultravioleta também podem ser usados nesse processo.
  6. Fluoretação : depois de ser filtrada, a água já está potável, nessa etapa é adicionado cloro e o flúor para a prevenção de cáries.
  7. Correção do pH : nessa etapa, se necessário, é adicionado mais cal hidratado para a correção do pH,
  8. Ortopolifosfato de Sódio : é acrescentado na última etapa, para proteger a tubulação contra a corrosão e a oxidação.

Por fim, a água está pronta para o consumo, permanecendo armazenada em reservatórios fechados e impermeabilizados, para então ser distribuída para a população. O complemento de todo esse processo é um trabalho contínuo de conservação e vigilância, com a tomada de amostras em diversos pontos do sistema e análises físicas, químicas e biológicas, para garantir a qualidade sanitária da água a ser consumida.

  • Água
  • Água Potável
  • Desperdício de Água
  • Escassez de Água
  • Poluição da Água
  • A Importância da Água
  • Dicas para economizar água
  • Exercícios sobre a água

Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.

Onde e feito o tratamento da água?

Processo de tratamento da água Esta parte é realizada por intermédio de adutoras em mananciais superficiais (lagos, rios e nascentes) ou subterrâneos (poços).

You might be interested:  Quanto Tempo Para Andar Após Cirurgia De Fêmur?

Quem e responsável pelo tratamento de água?

A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) é a responsável, na esfera federal, por implementar a Política Nacional de Recursos Hídricos; por regular o uso de recursos hídricos; pela prestação dos serviços públicos de irrigação e adução de água bruta; pela segurança de barragens; e pela instituição de normas de referência para a regulação dos serviços públicos de saneamento básico.

A Agência tem como missão garantir a segurança hídrica para o desenvolvimento sustentável no País e atua: – em articulação com setores e esferas de governo; – na produção e disseminação de informações e conhecimentos; e – no estabelecimento de normas que visam garantir o direito ao uso da água, minimizar os efeitos de eventos críticos (secas e inundações) e dar referência para a regulação dos serviços públicos de saneamento básico.

A ANA cuida do desenvolvimento do Brasil da nascente à foz, porque sabemos que #AÁguaÉUmaSó. Contato Contamos com canais diretos de comunicação com os cidadãos: Telefone Geral: (61) 2109-5400 Fiscalização / CNARH : 0800-725-2255 Facebook: https://www.facebook.com/anagovbr/ Twitter: https://twitter.com/ANAgovbr Denúncias sobre: – Uso irregular de recurso hídrico : Acesse A ANA conta também com um protocolo eletrônico no qual é possível enviar documentos sem a necessidade posterior de apresentação dos originais ou de cópias autenticadas, bem como é possível acompanhar a tramitação e consultar processos.

Registros e Cadastros Também conhecido como: inspeção de segurança de barragens Certidões e Outros Documentos Pagamentos e Restituições Também conhecido como: Cobrança pelo Uso da Água Certidões e Outros Documentos Também conhecido como: DRDH Estudos e Capacitações Também conhecido como: Capacitação do SINGREH, capacitação sobre águas Informações Autorizações

Como e que a água e tratada?

O tratamento de água, de fato, inicia-se na ETA, lá é realizado o processo de cloração, coagulação (a água recebe sulfato de alumínio, cloreto férrico e agitação da água para que as partículas fiquem eletricamente desestabilizadas e mais fáceis de agrupar), floculação (mistura lenta da água para provocar a formação de

Onde vai a água que sai de uma ETA?

A água oferecida à população é submetida a uma série de tratamentos apropriados que vão reduzir a concentração de poluentes até o ponto em que não apresentem riscos para a saúde. Cada etapa do tratamento representa um obstáculo à transmissão de infecções.

  • A primeira destas etapas é a COAGULAÇÃO, quando a água bruta recebe, logo ao entrar na estação de tratamento, uma dosagem de sulfato de alumínio.
  • Este elemento faz com que as partículas de sujeira iniciem um processo de união.
  • Segue-se a FLOCULAÇÃO, quando, em tanques de concreto, continua o processo de aglutinação das impurezas, na água em movimento.

As partículas se transformam em flocos de sujeira. A água entra em outros tanques, onde vai ocorrer a DECANTAÇÃO, As impurezas, que se aglutinaram e formaram flocos, vão se separar da água pela ação da gravidade, indo para o fundo dos tanques ou ficando presas em suas paredes.

  1. A próxima etapa é a FILTRAÇÃO, quando a água passa por grandes filtros com camadas de seixos (pedra de rio) e de areia, com granulações diversas e carvão antracitoso (carvão mineral).
  2. Aí ficarão retidas as impurezas que passaram pelas fases anteriores.
  3. A água neste ponto já é potável, mas para maior proteção contra o risco de infecções de origem hídrica, é feito o processo de DESINFECÇÃO,

É a cloração, para eliminar germes nocivos à saúde e garantir a qualidade da água até a torneira do consumidor. Nesse processo pode ser usado o hipoclorito de sódio, cloro gasoso ou dióxido de cloro. O passo seguinte é a FLUORETAÇÃO, quando será adicionado fluossilicato de sódio ou ácido fluossilícico em dosagens adequadas.

Quantas estações de tratamento de água tem no Brasil?

Levantamento da ANA identificou mais de 900 novas estações de tratamento de esgoto, entre 2013 e 2019. Na terça-feira, 28 de julho, a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) lançou uma publicação que atualiza a base de dados da instituição sobre estações de tratamento de esgotos (ETEs) no Brasil.

Esse mapeamento identificou 900 novas estações, entre 2013 e 2019, totalizando 3.668 ETEs em 2.007 municípios. O levantamento Atualização da Base de Dados de Estações de Tratamento de Esgotos no Brasil apresenta e detalha as informações das ETEs, como os processos de tratamento de esgotos utilizados, sua localização e as novas instalações que foram construídas ou identificadas após 2013.

Este foi o ano de referência dos dados para a produção do Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas pela ANA, lançado em 2017 e atualmente em fase de atualização. Conforme o levantamento, houve no Brasil um avanço no total de ETEs durante o período de 2013 a 2019, mas ainda existe um número reduzido de municípios abrangidos com o serviço de tratamento de esgotos – apenas 36% do total.

A média brasileira de atendimento da população urbana com sistemas coletivos de coleta e tratamento de esgotos é de 46,5%, o equivalente a 82,1 milhões de pessoas. Na publicação os processos de tratamento de esgotos foram mais detalhados, resultando em 206 novas tipologias utilizadas para classificação das ETEs, que se tornou mais ampla e apropriada aos diversos processos de tratamento mapeados.

Destacam-se os sistemas de tratamento que utilizam reatores anaeróbios (37% do total) e lagoas de estabilização (32%). As 900 estações adicionadas e demais dados estão armazenados em uma nova base e disponíveis a todos os públicos no portal do Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos (SNIRH).

A produção do levantamento Atualização da Base de Dados de Estações de Tratamento de Esgotos no Brasil faz parte de um esforço contínuo da ANA para manter atualizadas e sistematizadas as informações sobre os processos de tratamento existentes e necessários ao planejamento das políticas públicas do setor.

O trabalho também busca, sobretudo, orientar as ações de melhoria e preservação da qualidade da água dos corpos hídricos que recebem esgotos das cidades brasileiras. Novas atribuições da ANA Com a publicação da Lei nº 14.026/2020 em 16 de julho, a ANA passou a se chamar “Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico”.

You might be interested:  Em Uma Area Onde A Doença De Chagas Era Endemica?

Além disso, a lei que atualiza o marco legal do saneamento básico trouxe uma nova atribuição regulatória para a instituição: editar normas de referência, com diretrizes, para a regulação dos serviços públicos de saneamento básico no Brasil, o que inclui abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem de águas pluviais e manejo de resíduos sólidos.

Conheça as atribuições da ANA em saneamento em: www.ana.gov.br/saneamento, Fonte: ANA

Qual a diferença entre o tratamento de água e tratamento de esgoto?

ETA – Estação de Tratamento de Água – Ao contrário das ETE’s que tratam os efluentes, as ETA’s tratam a água antes de seu consumo. Este tipo de estação, capta água de poços artesianos, rios, lagos e quaisquer outras fontes naturais, superficiais ou subterrâneas.

O “nível” de purificação das águas em uma ETA varia de acordo com a necessidade de seu uso e sua finalidade em cada indústria/empresa. Pode ser baixo caso o uso seja para fins de resfriamento e vapor ou alto para consumo humano, composição de produtos e alimentos. Além das ETE’s e ETA’s, existem também as ETAR’s (Estação de Tratamento de Água de Reuso).

São estações que captam águas advindas de ETE’s e ETAC’s (Estação de Tratamento de Águas Cinzas – advindas de banhos e afins), realizam seu tratamento final para fins específicos e as retornam. Um bom exemplo é o tratamento da água que sai de uma ETE para reutilizá-la nos processos industriais ou para fins não potáveis.

O que e ETE e sua função?

ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, é a unidade operacional do sistema de esgotamento sanitário que através de processos físicos, químicos ou biológicos removem as cargas poluentes do esgoto, devolvendo ao ambiente o produto final, efluente tratado, em conformidade com os padrões exigidos pela legislação ambiental.

Qual e o significado da sigla ETE?

ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, é a unidade operacional do sistema de esgotamento sanitário que através de processos físicos, químicos ou biológicos removem as cargas poluentes do esgoto, devolvendo ao ambiente o produto final, efluente tratado, em conformidade com os padrões exigidos pela legislação ambiental.

Como funciona o ETE?

Na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) a água com impurezas que retorna de casas, empresas e indústrias passará por várias etapas para ser despoluída e devolvida ao meio ambiente. Um processo que leva até vinte dias, na fase líquida e sólida, para que sejam retirados todos os dejetos.

Tanque de areia – o esgoto circula bem devagar para que a areia fique depositada no fundo do tanque; Reatores – as bactérias dos depósitos contribuem para reduzir a poluição e originar o lodo; Tanques de aeração – as bactérias aeróbias auxiliam na destruição das impurezas, à medida que produzem a oxigenação da água; Decantador secundário – o esgoto fica em repouso, o que contribui para que quase todas as impurezas fiquem no fundo do reservatório; Última etapa da fase líquida – outras bactérias estéreis, originadas pelos raios ultravioleta, terminam por consumir o restante das impurezas.

Somente aí a água retornará para o curso do rio; Processo sólido – o lodo é secado, em um equipamento chamado adensador, para a total retirada da água, compactado e, assim, despejado em aterro sanitário.

Como funciona uma ETA em indústria?

Quando a água passa pelos processos físicos de uma estação de tratamento de água industrial, é removida a matéria orgânica e inorgânica em suspensão coloidal, além de reduzir ou eliminar a presença de micro-organismos, através de processos como filtração.

O que e uma estação de tratamento de efluentes?

O Que É Estação De Tratamento De Água As Estações de Tratamento de Esgoto, mais comumente conhecidas através da sigla ETE, são unidades operacionais do sistema de saneamento que especificamente recebem as cargas poluentes do esgoto e devolvem o efluente tratado a corpos d`água como rios, reduzindo os eventuais impactos ambientais que poderiam ser causados sem o devido tratamento, além de evitar que empresas sejam punidas legalmente e judicialmente pela destinação incorreta dos efluentes gerados.

Gradeamentos: etapa inicial onde resíduos sólidos maiores (gradeamento grosso), e resíduos sólidos menores (gradeamento fino), são fisicamente retidos por meio de barreiras no sistema;

Desarenação: neste momento, a areia em suspensão no esgoto vai para o fundo do tanque, enquanto os materiais orgânicos ficam nas camadas superiores;

Decantador primário: primeira etapa de decantação onde o material orgânico sólido é misturado e sedimentado no fundo, formando o lodo;

Peneira rotativa: depois da formação do lodo por decantação, um processo de centrifugação separa a fase sólida da mistura em uma espécie de peneira, permitindo que o líquido seja armazenado em tanques;

Digestão anaeróbia: nesta fase o objetivo é a estabilização da mistura por meio de processos com microrganismos degradando a matéria orgânica biodegradável na ausência de oxigênio;

Tanque de aeração: através de um processo químico específico, os resíduos orgânicos são transformados em gás carbônico, fazendo com que a matéria ali contida sirva de alimento para microrganismos que ajudarão na decomposição de resíduos;

Decantador secundário : mais uma fase de decantação, onde a matéria sólida no lodo é reduzida;

Adensamento do lodo: o lodo é filtrado aqui, para que se retire mais uma parte da matéria sólida da mistura;

Condicionamento químico do lodo: o lodo é coagulado e desidratado, deixando apenas a parte sólida do composto para trás;

Filtro prensa de placas: o restante do líquido é extraído através de um processo de compressão mecânica sobre a massa de lodo obtida na etapa anterior;

    Secador térmico: na fase final, o material é exposto a altas temperaturas, o que força a evaporação de qualquer resquício de água ainda presente.

    0
Adblock
detector