Porque Sinto Tanta Dor Nas Costas?

Porque Sinto Tanta Dor Nas Costas
Osteoartrite – Embora seja mais raro, a osteoartrite também pode ser uma importante causa de dor no meio das costas, pois esta doença causa a degradação gradual das cartilagens que ficam entre as vértebras. Quando isso acontece, os ossos acabam raspando um no outro, causando o surgimento de dor, que vai piorando ao longo do tempo.

O que fazer : deve-se ir no ortopedista para confirmar o diagnóstico e, caso seja necessário, iniciar o tratamento com sessões de fisioterapia. Caso esse tipo de tratamento não seja suficiente para aliviar a dor, o médico pode considerar a realização de cirurgia.

Saiba mais sobre como é feita a fisioterapia para osteoartrite. Porque Sinto Tanta Dor Nas Costas.

Por que persiste a dor nas costas?

Consegue recordar-se daquele ponto nas costas, sobre o Omoplata esquerdo, ou no triangulo superior,  onde o terapeuta coloca a sua mão durante o tratamento e lhe pergunta: É aqui que dói? e responde: Exatamente aí! Pois bem, apresentamos o Chacra Umeral. Todos devem conhecer, ou pelo menos ouvido falar dos 7 chacras principais ou Magnos : Básico, Esplênico, Umbilical ou Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo, Frontal e Coronário. Estes são os principais mas não os únicos chacras que possuímos. Existe uma série de outros chakras, como por exemplo nos pés, joelhos, mãos e entre eles o pouco conhecido Umeral.

Desenvolvido apenas em algumas pessoas, situa-se no terço médio do omoplata esquerdo e, desenvolve a capacidade do paciente estar em contato com vibrações mais sutis e filtra essas energias. Seu formato é o de uma Lemniscata ( ∞ , um oito deitado) e os antigos o descreviam como asas de seres iluminados.

É ligado ao corpo físico através do correspondente Plexo Solar , e deste para os membros superiores (braços, antebraços e mãos). Em equilíbrio tem a cor azul celeste. Quando estamos enfraquecidos a cor predominante é o amarelo. É um chacra extremamente importante para avaliarmos se estamos com algum problema espiritual.

Ele mantém a nossa individualidade e depende do desenvolvimento do chacra do plexo solar, ou seja, da proteção do baço. Rege todas as energias que habitam o nosso espaço e as organiza. Ele também processa as energias do ambiente e, filtra as energias densas que transitam no nosso campo energético.

Quanto mais percebermos e desenvolvermos as nossas qualidades vibratórias, mais estaremos trabalhando o chacra umeral. Basicamente esse chacra se desarmoniza por três fatores: 1) Vivência de padrões pessimistas, negativos e derrotistas. Por exemplo: “tudo na vida para mim é difícil” , ou “esse tipo de coisa só acontece comigo” , “eu não mereço isso” , “eu não tenho capacidade para realizar essa tarefa” , etc.

  1. 2) Quando a pessoa está tão desarmonizada (buracos áuricos), que acaba ficando exposta, vulnerável à energia dos ambientes ou pessoas com que se encontra, em que haja uma vibração não muito boa;
  2. 3) Por energias intrusas ou espíritos obsessores;

Uma desarmonia espiritual pode estar relacionada com o chakra Coronário que é por onde recebemos a energia cósmica ou com o Umeral que conta o grau de vulnerabilidade que o paciente está em relação a energias negativas. É através da união deste chacra com os chacras Laríngeo, Coronário, Plexo Solar, Umbilical e Básico , que se permitem e proporcionam as ligações por fios, chamadas popularmente de incorporações.

  1. Ele trabalha a proteção psíquica e é o responsável por toda relação mediúnica entre os planos Físico e Espiritual: 1 – Básico – obsessões sexuais e possessões; 2 – Esplênico – vampiros; 3 – Umbilical – sofredores e obsessores; 4 – Cardíaco –  mentores e guias de luz e efeitos físicos; 5 – Laríngeo – mentores e guias de luz, por psicofonia; 6 – Umeral – mentores e guias de luz por psicografia automática;

7 – Os chacras Frontal e Coronário não permitem a incorporação de entidades espirituais, mas têm outras capacidades características, como vidência direta ou mental, visão astral, clarividência, entre outras. O tratamento deste Chacra è de extrema importância no nosso equlibrio, especialmente em pessoas com Mediunidade mais desenvolvida ou em desarmonia.

You might be interested:  O Que É Bom Para Dor De Cólica?

O que causa dor nas costas ao longo do dia?

Má postura A má postura ao longo do dia é uma das principais causas de dor em vários locais das costas, especialmente quando se passa muito tempo sentado com as costas dobradas.

O que pode causar dor na parte de cima das costas?

13. Espondilite anquilosante – A espondilite anquilosante pode causar dor nas costas devido a uma lesão na coluna na região em que as vértebras se juntam, levando ao surgimento de sintomas como dificuldade de movimentação da coluna e dor, que pode piorar quando a pessoa está em repouso e melhora ao se movimentar.

O que fazer: o tratamento deve ser feito com orientação do ortopedista que pode indicar o uso de analgésicos, anti-inflamatórios ou relaxantes musculares para aliviar a dor e melhorar a mobilidade da articulação, além de fisioterapia que é essencial para aumentar a flexibilidade e a qualidade de vida.

Saiba mais sobre o tratamento da espondilite anquilosante.

Quais fatores podem causar dor nas costas?

A dor nas costas é um sintoma comum e relacionado a diferentes causas. Estima-se que todas as pessoas terão pelo menos um episódio de dor nas costas na vida. Ela também pode ter origem em outros órgãos e se irradiar para área em questão, como: cólica renal ou ovariana, infecções, infarto do miocárdio e outros problemas. Entre as principais causas de dor nas costas estão:

  • Exercícios praticados de maneira errada ou com carga muito alta
  • Má postura
  • Sedentarismo
  • Hérnia de disco
  • Ciática
  • Artrose
  • Lombalgia
  • Dorsalgia
  • Espondilite anquilosante
  • Espondilolistese
  • Alterações na coluna como lordose , escoliose e cifose
  • Estenose espinhal
  • Aneurisma na aorta
  • Síndromes de dor músculo-esquelética, como fibromialgia ou polimialgia
  • Infecções dos ossos da coluna vertebral como osteomielite
  • Quedas
  • Estresse.

Muitos distúrbios intra-abdominais também podem causar dor irradiada nas costas, entre eles:

  • Apendicite
  • Cálculo renal
  • Pedra na vesícula
  • Infecções da bexiga
  • Endometriose
  • Câncer de ovário
  • Cistos ovarianos
  • Torção testicular.

Quando se pergunta “o que pode ser a dor nas costas?”, o primeiro passo é entender a região que o sintoma acomete. Entre os locais que são atingidos por esse tipo de dor, destacam-se: a região lombar, torácica e cervical. Desse modo, a dor nas costas é classificada nos seguintes tipos: As dores de origem ortopédica nessa região podem ser hérnias, artrose e muscular, caso sejam agudas podem ser tratadas apenas com anti-inflamatórios; quando crônicas, exercícios como o pilates ou fisioterapia e RPG podem ser medidas importantes no tratamento.

Esta dor pode ser leve ou intensa, rápida ou constante. Além das diferentes causas, há múltiplos fatores de risco e formas de prevenção para o sintoma. Há casos, entretanto, em que as intervenções citadas não ajudam a melhorar a dor e, para eles, pode ser necessário algum tipo de tratamento cirúrgico.

Na grande maioria das vezes são dores com causas musculares e quando duram mais de 15 dias muitas vezes estão associadas com um período de ansiedade ou angústia no momento. O uso de anti-inflamatórios e relaxantes musculares pode melhorar o quadro agudo.

Porém pacientes que apresentam dores crônicas necessitam muitas vezes de acompanhamento psicológico ou psiquiátrico para tratar estes problemas. Uma doença comum de dar estes sintomas é a fibromialgia. Na maioria das vezes pode ser cálculo renal , uma dor em cólica de grande intensidade que deve ser avaliado de forma emergencial e tratada por um urologista especialista no assunto.

As dores que irradiam para as pernas são em decorrência das hérnias discais. O que dói não é a herniação do disco e simo fato de ele estar comprimindo o nervo ou a medula. Na maioria das vezes a dor irradia para face posterior da coxa (compressão do nervo ciático). Os principais sintomas de dor nas costas podem incluir:

  • Dor muscular
  • Dor aguda na região
  • Dor que irradia para perna
  • Flexibilidade limitada ou problemas nos movimentos das costas
You might be interested:  O Que Dar Para Criança Com Dor De Garganta?

Durante o exame físico, o médico irá tentar identificar a localização da dor e descobrir como isso afeta o movimento. Ele pode solicitar que a pessoa sente, levante ou caminhe. O médico pode pedir também para você tentar andar na ponta dos pés e, em seguida, sobre os calcanhares. Além disso, o especialista irá pedir para que se levante as pernas para cima, enquanto está deitado.

O tratamento inicial é conservador, sendo realizado uso de medicações anti-inflamatórias e analgésicas e saindo da fase aguda indicado fisioterapia e RPG para evitar futuras crises. Dor em aperto no peito sempre deve ser avaliado de forma emergencial por um clínico geral ou cardiologista pois pode ser uma doença de origem cardíaca ou um sintoma de uma doença psiquiátrica.

Se a dor é pior quando o movimento for realizado, é possível que se tenha ter dor ciática, especialmente se o indivíduo também sentir dormência ou formigamento em uma de suas pernas. Seu médico também vai mover suas pernas em diferentes posições, incluindo dobrar e esticar os joelhos.

  1. Ao mesmo tempo, o médico está avaliando sua força, bem como a sua capacidade de se mover;
  2. Saiba mais: Descubra se sua dor tem origem inflamatória Para testar a função do nervo, o médico irá usar um equipamento para verificar os seus reflexos;

Também irá tocar suas pernas em muitos locais, com um pino, haste flexível (cotonete) ou outros objetos para testar o seu sistema nervoso sensorial. O seu médico irá perguntar se há áreas onde a sensação do pino, algodão, ou de penas incomoda. O seu médico provavelmente não irá pedir todos os exames durante a primeira consulta. No entanto, se você tiver algum dos sintomas ou circunstâncias abaixo, ele pode pedir exames de imagem mesmo nesta primeira consulta:

  • Dor que já dura mais de um mês
  • Tontura
  • Fraqueza muscular
  • Acidente ou lesão
  • Febre
  • Se você tiver mais de 65 anos
  • Se você já teve câncer ou têm um forte histórico familiar de câncer
  • Perda de peso não intencional.

Nestes casos, o médico está à procura de um tumor, infecção, fratura ou desordem nervosa grave. Os sintomas acima são indícios de que uma destas condições podem estar presentes. Qualquer pessoa pode desenvolver dores nas costas, até mesmo crianças e adolescentes. Existem alguns fatores que podem colocá-lo em maior risco de desenvolver dor nas costas:

  • Idade: a dor nas costas é mais comum com o envelhecimento, começando por volta dos 30 ou 40 anos
  • Falta de exercício : músculos fracos e não usados nas costas podem levar a dores nas costas
  • Excesso de peso: carregar peso demais causa estresse extra nas suas costas
  • Doenças: alguns tipos de artrite e câncer podem contribuir para a dor nas costas
  • Levantamento inadequado de objetos: usando suas costas em vez de suas pernas pode levar a dor nas costas
  • Condições psicológicas: pessoas propensas a depressão e ansiedade parecem ter um risco maior de dores nas costas
  • Fumar: isso pode impedir seu corpo de fornecer nutrientes suficientes para os discos nas costas.

Especialistas que podem diagnosticar a dor nas costas são:

  • Clínico geral
  • Ortopedista
  • Reumatologista

É importante procurar ajuda médica para descobrir a causa da dor e seguir com o tratamento indicado pelo médico. Ao chegar à consulta, o médico fará uma série de perguntas sobre a área das costas que está doendo, seus hábitos alimentares, as atividades físicas que pratica, além de pedir informações sobre o seu trabalho e ritmo de sono. Saiba mais: Quando procurar o médico para tratar a dor nas costas? O tratamento para dor nas costas vai depender da causa desse problema e só poderá ser iniciado após o diagnóstico.

You might be interested:  Porque Melancia Da Dor De Cabeça?

Uma dor nas costas pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e nunca se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula. Quando o paciente segue o tratamento indicado pelo médico tem uma completa resolução do quadro.

Contudo, é possível que a dor nas costas volte a acontecer caso não exista ele seja exposto novamente aos fatores de risco. Orienta-se ao paciente sempre a fazer repouso e se a dor não melhorar em 24 a 48 horas o ideal é procurar atendimento médico especializado.

Caso a dor seja em aperto no peito, ou irradiando pelo braço esquerdo, sempre ir com brevidade a emergência descartar algum problema cardíaco. Existe uma série de tratamentos alternativos pode aliviar os sintomas da dor nas costas. Sempre discuta os benefícios e riscos com seu médico antes de iniciar qualquer nova terapia alternativa. Entre esses tratamentos estão:

  • Acupuntura: para fazer acupuntura o profissional insere agulhas esterilizadas de aço inoxidável na pele em pontos específicos do corpo. Algumas pessoas com dor lombar relatam que a acupuntura ajuda a aliviar seus sintomas
  • Massagem: se sua dor nas costas é causada por músculos tensos ou sobrecarregados, a massagem pode ajudar
  • Yoga: existem vários tipos de yoga, uma disciplina ampla que envolve a prática de posturas ou posições específicas, exercícios de respiração e técnicas de relaxamento. O yoga pode alongar e fortalecer os músculos e melhorar a postura, embora você possa precisar modificar algumas poses se elas agravar seus sintomas.

Siga os seguintes cuidados para prevenir a dor nas costas:

  • Se um objeto é muito pesado, procure ajuda
  • Afaste seus pés para conseguir uma ampla base de apoio
  • Fique o mais próximo possível do objeto que você está tentando levantar
  • Dobre em seus joelhos, e não sua cintura
  • Contraia os músculos da barriga se você for levantar o objeto ou abaixá-lo
  • Levante-se usando os músculos das pernas
  • Evite ficar em pé por longos períodos de tempo. Se for necessário para o seu trabalho, tente usar um banquinho. Alterne descansando cada pé sobre ele
  • Não abuse dos saltos altos
  • No trabalho, especialmente se estiver usando um computador, certifique-se que sua cadeira tem as costas retas, com assento ajustável, apoios de braços e seja giratória. Use um banquinho em baixo de seus pés, de modo que seus joelhos não fiquem mais altos ou baixos que seus quadris
  • Se você dirigir uma longa distância, a cada duas horas pare, desça, se alongue e ande por três a cinco minutos antes de seguir viagem. Traga o seu lugar o mais à frente possível, para evitar flexão
  • Faça exercícios para fortalecer as costas e melhorar a flexibilidade
  • Cuidado com a obesidade.

Revisado por: Celio Roberto Gonçalves, médico reumatologista, presidente da Comissão de Espondiloartrites, da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), médico assistente doutor no HCFMUSP, na Disciplina de Reumatologia e Chefe da Unidade Ambulatorial de Espondiloartrite. É Mestre e Doutor em Reumatologia pela FMUSP – CRM: 20383/SP. Renato Ueta, médico ortopedista do departamento de Ortopedia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) – CRM: 111593/SP. Flavio Fernandes Naves, Clínico geral, CRM: 133733/SP. Gustavo Asmar, médico ortopedista, especialista em cirurgia vídeo astroscópica e trauma do esporte da All Clinik – CRM RJ: 52793663.

0
Adblock
detector