Dor No Sovaco O Que Pode Ser?

Dor No Sovaco O Que Pode Ser
Pode estar relacionada com uma condição médica subjacente, tal como síndrome dolorosa miofascial, doença degenerativa do disco cervical ou osteoartrite cervical. – Para identificar a causa da dor crônica é necessária uma análise mais criteriosa avaliando o local em que ela aparece, por quanto tempo permanece, etc. A dor crônica no pescoço pode surgir como sintoma secundário de outra doença, é comum que quadro relacionados a problemas de coluna causem dor crônica no pescoço, alguns exemplos são: 

  • Espondilose cervical
  • Artrose
  • Hérnia de disco 
  • Câncer

Saiba mais sobre problemas de coluna relacionados à dor crônica cervical. Em outros casos a dor crônica pode ser proveniente de dores não tratadas corretamente, chamamos esse quadro de cronificação da dor aguda, e para aliviar os sintomas é necessário encontrar a lesão inicial e tratá-la. Por isso, o  diagnóstico nem sempre é fácil,  não existindo, muitas vezes, uma correlação entre achados em exames de imagens e os sintomas percebidos pela pessoa.

É normal sentir dor embaixo da axila?

A dor na axila pode acontecer devido à presença de uma íngua na axila, que é o inchaço dos gânglios linfáticos presentes nessa região, ser indicativo de hidroadenite supurativa ou ser resultado de um esforço muscular, em que pode ter havido lesão nos músculos da região peitoral, por exemplo.

  1. No entanto, quando a dor na axila irradia para o braço ou é acompanhada por outros sintomas como febre, mal-estar geral, cansaço excessivo, dor no seio ou saída de líquido pelo mamilo, pode ser sinal de linfoma ou câncer de mama, por exemplo;

Assim, caso a dor na axila não passe e na presença de outros sintomas, é importante que o médico seja consultado para que possa ser feita a investigação da causa e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado. Dor No Sovaco O Que Pode Ser.

O que pode ser dor nas axilas?

Tenho um nódulo doloroso na axila, o que pode ser?

O que causa dor nas axilas – Dor No Sovaco O Que Pode Ser A dor nas axilas pode ter algumas causas, como: Hidrosadenite supurativa, furúnculo, câncer de mama, exercício físico, cisto sebáceo, íngua na axila. Por ter causas diversas é importante fazer acompanhamento médico para investigar a causa.

  • A hidrosadenite supurativa é uma doença crônica, e pode surgir por influência de tabagismo, obesidade, distúrbios hormonais, fatores genéticos e microbiota resistente. É mais comum ver mulheres com essa doença, porém homens também podem desenvolver. Os sintomas aparecem na adolescência e podem seguir até a vida adulta, em idosos não é comum ter.
  • Furúnculo é uma infecção do folículo piloso, glândula sebácea e o tecido ao redor, normalmente ocasionada pela bactéria Staphylococcus aureus. A característica principal é a formação de um nódulo avermelhado, endurecido e quente, com uma área central com pus. Não se preocupe, ele rompe sozinho, mas fazer compressa quente acelera o processo.
  • Câncer de mama é um dos tipos de câncer que mais afetam as mulheres. Inicialmente ele pode não apresentar sintomas, mas uma das formas mais simples para perceber é apalpando os seios é realizando o auto exame: Com a ponta dos dedos e tendo a presença de um nódulo endurecido indolor.
  • O exercício físico pode causar dor nas axilas, principalmente quando envolve o peito e os braços. Isso ocorre bastante em esportes como tênis, beisebol, vôlei e musculação.
  • Cisto Sebáceo geralmente não é doloroso porém pode ser, caso esteja inflamado. Normalmente surge em qualquer local do corpo e é formado por acúmulo de sebo.
  • A presença de Íngua na axila não é algo normal de acontecer, porém ao ter um diâmetro maior e persistir por mais de 30 dias, ter febre, dor, não se mover ao toque, surgir em várias partes do corpo, é importante averiguar as causas com um médico. Ela pode indicar desde um pelo encravado até um câncer de mama.

Quais são os sintomas de câncer na axila?

Como saber se estou com íngua na axila?

Íngua – A íngua é o gânglio linfático aumentado, que pode surgir devido a qualquer inflamação ou infecção da região do braço, tórax ou mama. Isto acontece pois o gânglio linfático faz parte do sistema imune, e pode aumentar de tamanho para produzir mais células de defesa, para atacar qualquer germe que possa trazer problemas ao organismo. As principais causas incluem:

  • Inflamações ou infecções dos folículos pilosos;
  • Infecções , como esporotricose, brucelose, doença da arranhadura do gato, tuberculose ganglionar, dentre outras;
  • Doença autoimune , como lúpus, artrite reumatoide, dermatomiosite ou sarcoidose, por exemplo;
  • Câncer , como câncer de mama, linfoma ou leucemia.

Alguns sinais que podem indicar que a íngua é preocupante são crescer mais que 2,5 cm, ter consistência dura, aderida aos tecidos profundos e não se mover, persistir por mais de 30 dias, ser acompanhada de sintomas como febre, perda de peso ou suor noturno ou quando surge em vários lugares do corpo. O que fazer : geralmente, a íngua desaparece sozinha após alguns dias ou semanas de resolvida a inflamação. A observação do médico poderá avaliar se realmente trata-se de uma íngua e se são necessários mais exames para investigar a causa. Confira também outras causas de gânglios linfáticos aumentados pelo corpo .

Como acabar com dor na axila?

Como é a dor de quem tem câncer de mama?

Quais as origens das dores nas mamas? – As dores nas mamas  são sintomas comuns entre as mulheres e têm múltiplas causas. Podem ser classificadas como dores cíclicas e dores não cíclicas. Cerca de 60% das dores nas mamas em geral são dores cíclicas e as 40% restantes são dores não cíclicas. Dores cíclicas: São dores associadas a variações hormonais do ciclo menstrual, surgem geralmente cerca de uma semana antes da menstruação da mulher.

Link Sugerido: Tudo que você precisa saber sobre o Câncer de Mama. – Causas de dores cíclicas: Em geral, são dores leves, com pequenos desconfortos em ambas as mamas, causadas por variações hormonais da mulher em período fértil.

You might be interested:  O Que Fazer Para Aliviar Dor De Contrações?

Ocorrem na segunda metade do ciclo, agravam-se dias antes da menstruação e desaparecem quando a mulher menstrua. Quando esta dor é de intensidade maior, é chamada de mastalgia cíclica. As características dessas dores são iguais das dores leves, porém a intensidade da dor chega a atrapalhar a mulher em suas atividades normais do dia a dia.

  1. Uma terceira causa comum de dor cíclica é chamada de doença fibrocística da mama ou displasia mamária, tem como característica nódulos císticos benignos que surgem ao longo da vida da mulher e costumam ser dolorosos;

A doença fibrocística da mama não é perigosa, não aumenta o risco de desenvolvimento de câncer. No entanto, a presença dos nódulos benignos pode dificultar o diagnóstico de nódulos suspeitos ou relacionados com o câncer da mama, tanto no exame clínico do médico como nas imagens de mamografia.

  • Dores não cíclicas: As dores não cíclicas geralmente ocorrem em apenas uma das mamas e não tem nenhuma ligação com o ciclo menstrual, podem ser constantes, intermitentes ou apenas pontuais;
  • -Causas das dores não cíclicas: Mastite:  inflamações/ infecções das mamas durante período de amamentação, também podem ocorrer em mulheres que não estão amamentando;

Ectasia ductal:  Dilatamento e obstrução dos ductos mamários, acarretando em inflamações que levam a um quadro muito parecido com o da mastite. Gravidez:  O Desenvolvimento das mamas durante a gravidez pode levar a dores não cíclicas. Traumas na mama:  após lesões ou traumas, a mulher pode apresentar alguns casos de dores não cíclicas.

Cirurgia prévia da mama:  Após a cicatrização do tecido da mama devido a alguma cirurgia realizada na mama ou biopsia, a mama pode apresentar quadro de dores não cíclicas. Câncer de mama:  Um tipo de tumor maligno raro conhecido como Doença de Paget pode causar inflamações e dores na mama.

Se quiser saber um pouco mais sobre alguns sintomas do câncer de mama, de uma olhada em uma de nossas publicações no  Facebook. -Dores extra mamárias: Algumas mulheres com mastalgia, na verdade podem ter problemas em outras regiões do corpo, tais como dores musculares no tórax, lesões nas costelas, herpes zoster, fibromialgia, problemas de colunas e etc.

O que é bromidrose axilar?

A bromidrose é uma condição que causa mau cheiro no corpo, geralmente nas axilas, conhecido popularmente como cê-cê, na planta dos pés, conhecido como chulé, ou na virilha. Este mau cheiro surge devido à produção de suor pelas glândulas apócrinas, muito concentradas nestas regiões, que favorece a multiplicação de bactérias e causa um odor desagradável.

  1. Estas glândulas que produzem suor mal cheiroso surgem no início da adolescência, por volta dos 8 aos 14 anos de idade, e há pessoas que apresentam um número maior e, por isso, estas pessoas têm um cheiro desagradável mais intenso;

Para tratar a bromidrose, existem opções como remover os pelos da região, evitar repetir roupas e usar desodorantes de longa duração, que diminuem a produção de suor. Além disso, em casos necessários pode ser receitado pelo médico o uso de pomadas de antibióticos, como Clindamicina, ou até o tratamento com cirurgia ou laser para diminuir as glândulas apócrinas. Dor No Sovaco O Que Pode Ser.

Como saber se eu tenho Bromidrose?

Sintomas – O sintoma característico da bromidrose é o mau cheiro que o suor infectado por micro-organismos provoca nas axilas e nos pés. Nos pés, quando a sudorese é abundante, além do odor desagradável, podem surgir sinais de maceração e descamação da pele.

O que é a bromidrose?

O que é Bromidrose? – É um distúrbio que causa mau cheiro, odor excessivo. As glândulas sudoríparas são responsáveis por produzir o suor, e estão espalhadas por toda a extensão da pele. A função é regular e manter a temperatura corporal, e o ideal é em torno de 36,5 ºC.

Quando desconfiar de um câncer?

Manchas na pele – O câncer pode provocar alterações na pele, como manchas escuras, pele amarelada, manchas vermelhas ou roxas com bolinhas e pele áspera que causa coceira. Além disso, podem surgir alteração da cor, formato e tamanho de uma verruga, sinal, mancha ou sarda da pele, podendo indicar câncer de pele ou outro tipo de câncer.

Onde ficam os linfonodos da axila?

Linfonodos centrais – Este grupo de 3-4 linfonodos recebe toda a linfa proveniente dos grupos anteriores, isto é, dos linfonodos peitorais (anteriores), subescapulares (posteriores) e umerais (laterais). Eles estão localizados profundamente ao músculo peitoral menor, na base da axila, imersos no tecido adiposo da região axilar próximos à segunda parte da artéria axilar.

Como é a dor de quem tem câncer?

Importância do manejo da dor em pacientes oncológicos – “Atualmente, nós consideramos a dor como um quinto sinal vital, como uma vivência do paciente que tem que ser monitorada, avaliada e tratada. Seja dentro ou fora de clínicas e hospitais”, salienta o Dr. Dor No Sovaco O Que Pode Ser Não tratar ou tratá-la inadequadamente, pode afetar no sono , alimentação, movimento, no relacionamento familiar, conjugal e do trabalho. Outra questão que pode ser impactada é o emprego. Por conta das dores, muitos pacientes acabam faltando no trabalho, o que também pode levar a um dano financeiro. Segundo o especialista, “a internação hospitalar, seja para procedimentos intervencionistas ou para investigação do porquê do descontrole da dor e ajuste da analgesia, deve ser considerada.

  1. Murta;
  2. O tratamento da dor tem como objetivo controlar os sintomas;
  3. Entretanto, isso não deve ser feito somente pelo ganho de qualidade de vida, mas também para permitir que o paciente consiga aderir ao tratamento;

Alguns pacientes precisam internar por dor mal controlada, e tudo bem se isso for necessário. ”  Entretanto, a Organização Mundial da Saúde aponta que o manejo da dor oncológica é feito de forma inadequada em diversos países, incluindo o Brasil. O Dr. Murta conta que, muitas vezes, isso acontece porque há uma falta de capacitação e desconhecimento pelos profissionais da saúde.

Existe uma opiofobia, isto é, um medo por parte dessas equipes em relação ao uso de opioide. Além disso, no Brasil, há uma distribuição desigual de especialistas e de medicamentos para os pacientes. “Em algumas regiões, o paciente tem maior dificuldade de achar um médico que prescreva analgésicos e, quando encontra, esses medicamentos podem ser de alto custo, dificultando a compra.

A não capacitação quanto às técnicas intervencionistas também pode ser um fator de manejo inadequado. Algumas dores não cessarão apenas com medicamentos. Para essas dores o procedimento anestésico pode ser necessário, até mesmo um procedimento cirúrgico.

O que causa tumor debaixo do braço?

Um nódulo (caroço) na axila é a dilatação de um ou mais gânglios linfáticos sob o braço. Eles são pequenas glândulas, de forma oval, que se encontram por todo o corpo e desempenham um papel importante no sistema imunológico. Segundo a dermatologista Ana Paula Giovanetti, especialista do Vera Cruz Hospital, o nódulo pode variar muito de tamanho.

You might be interested:  Dor De Vesícula O Que Tomar?

Ele pode ser desde muito pequeno até muito grande e bastante visível. “É um volume na axila semelhante a um caroço, no qual a pessoa pode apalpar. Pode ser um surgimento rápido ou não, dependendo da causa desse nódulo”, explica.

Diversas causas podem levar ao surgimento de um nódulo na axila. Veja as principais:

  • Furunculose (íngua na axila);
  • Linfadenite;
  • Linfomas;
  • Hidrosadenite supurativa;
  • Cisto sebáceo.

A causa mais comum da formação de um nódulo nas axilas é a furunculose , conhecido comumente como “íngua”. Esta íngua se deve a uma infecção de uma glândula produtora de suor, produzida quase sempre por um pelo inflamado. O suor não pode sair e as bactérias começam a se acumular no local. É dolorido e causa nódulos pequenos. Em certos casos, o nódulo desaparece sozinho, mas em certas pessoas, onde o pelo fica mais inflamado, é então necessário um tratamento adequado.

O normal é receitar antibióticos. Mas, caso não se resolva, então é necessária uma pequena intervenção para retirar o cisto. Existem pessoas que tendem a ter estes problemas mais frequentes que outras, e caso ocorreu uma vez com você, é provável que volte a aparecer.

O recomendado é cuidar muito da depilação nessa área. É precisamente quando nos depilamos e quando o pelo volta a crescer que vem o perigo: o pelo pode ficar preso e originar um furúnculo. Tente lavar habitualmente a zona das axilas fazendo uma pequena esfoliação para que o poro se abra e o pelo cresça de modo normal.

Saiba mais:   Resolva sete danos provocados pela depilação das axilas Tente também não utilizar desordens muito agressivos ou com muitos químicos, porque também podem danificar esta zona tão sensível. Uma inflamação no gânglio é conhecida como uma linfadenite.

Como você já sabe, na axila estão distribuídos uma grande quantidade de vasos linfáticos e através deles a linfa se movimenta por toda a corrente sanguínea, limpando e filtrando. Lutando para combater infecções. Mas, em certos casos, quando estamos um pouco mais fracos ou quando algum tipo de vírus nos ataca, nossos gânglios podem inflamar e inchar.

  • Daí o surgimento do nódulo nas axilas;
  • A linfadenite pode acontecer principalmente depois de infecções cutâneas ou outras infecções causadas por bactérias;
  • A primeira coisa a fazer é realizar uma pequena análise desse líquido linfático para averiguar a causa da inflamação e indagar sobre o tipo de bactéria que a causou;

Isto é feito com uma punção do próprio nódulo na axila. A zona é anestesiada e a punção não é dolorosa. Quando os resultados saírem, o médico saberá a causa da inflamação e qual o tratamento a ser seguido para resolver o problema. Quando um nódulo aparece na axila cabe uma pequena possibilidade de ser um gânglio inflamado, e que tal inflamação tenha como origem um linfoma.

  1. Dentro dos linfomas estão o ” linfoma não-Hodgkin ” e o ” linfoma de Hodgkin “;
  2. Estes quadros são um tipo de câncer, cujos tratamentos são sempre muito efetivos;
  3. A sobrevivência do linfoma não-Hodgkin é de 90% e do linfoma de Hodgkin de 70%;

Este linfoma tem sua origem em um tipo de glóbulos brancos chamados linfócitos B ou células B. É deste modo que é estabelecida qual tipo de doença você sofre. É um câncer que requer várias sessões de quimioterapia, mas cada pessoa é única e nem todos requerem o mesmo número de sessões e podem se recuperar muito antes.

Leia mais:   Tire nove dúvidas sobre o linfoma não-Hodgkin Normalmente os linfomas associam-se com casos de febre , problemas de sono e muita transpiração durante a noite, além de perda de peso. Portanto, para não ter dúvidas do seu diagnóstico, é mais seguro ir ao médico.

A hidrosadenite supurativa é uma patologia muito comum nos consultórios médicos. “São caroços que se parecem com pequenos furúnculos, que estão relacionados com a própria glândula da axila e com o pelo”, esclarece a dermatologista Ana Paula Giovanetti.

  1. Saiba mais:   A importância do diagnóstico correto de hidradenite supurativa A hidrosadenite é uma inflamação das glândulas que produzem suor, também conhecidas como glândulas sudoríparas;
  2. A dermatologista ainda ressalta que essa inflamação na pele faz com que esses nódulos apareçam em diferentes regiões do corpo como axila, virilha, ânus e nádegas;

Isso porque, essas regiões ficam mais abafadas e acabam produzindo mais suor, ficando propícias a esse tipo de patologia. Outra causa possível para o surgimento de nódulo nas axilas é o cisto sebáceo. Trata-se de um tipo de caroço que surge sob a pele a partir do acúmulo de sebo.

O cisto sebáceo é benigno e pode aparecer em qualquer região do corpo, incluindo as axilas. Geralmente, não é doloroso e sua coloração é próxima do tom da pele ou, em alguns casos, esbranquiçados. Quando o cisto está inflamado ou infectado, ele pode ficar vermelho, inchaço e dolorido.

O tratamento deve ser indicado por um dermatologista e pode incluir compressas de água morna e uso de anti-inflamatórios. O diagnóstico de nódulo na axila, geralmente, é realizado por um exame clínico bem detalhado por um médico dermatologista ou clínico geral. Entre as especialidades que podem diagnosticar e tratar um nódulo na axila estão:

  • Clínica médica
  • Endocrinologia
  • Dermatologia
  • Pediatria
  • Hematologia
  • Infectologia
  • Imunologia

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando o nódulo na axila surgiu?
  • Ele aumentou de tamanho com o tempo?
  • Você já teve algum nódulo na axila antes?
  • Ele veio acompanhado de outros sintomas, como dor?

Seja qual for a causa do surgimento de um nódulo na axila, este deve ser analisado por um médico. Lembre-se que as causas variam muito – pode ser algo simples, como pode ser um sinal de algum problema de saúde mais grave. Procure ajuda médica principalmente se o nódulo aumentar de tamanho e estiver sensível, dolorido ou provocar coceiras. Os tratamentos variam dependendo da causa do nódulo na axila.

Em raros casos, e quando necessário, se solicitam estudos adicionais como ultrassom  e ressonância magnética. De acordo com a dermatologista Catalina Gavilanes, especialista da Clínica Carvalho Concept, quando a causa mais comum é infecciosa, pode se considerar o uso de antibióticos tópicos ou orais, além do uso de compressas de água morna.

Se o nódulo tiver pus, é importante que ele seja drenado pelo médico. “Se a causa é um cisto, por exemplo, além do uso de antibióticos, posteriormente pode ser indicada uma cirurgia para a retirada do cisto”, explica Catalina. “Já quando a causa é por suspeita de câncer, a abordagem deve ser realizada de forma integral ou até multidisciplinar.

  • Médica dermatologista, Catalina Gavilanes, especialista da Clínica Carvalho Concept – CRM/ SP: 186314
  • Médica dermatologista, Ana Paula Giovanetti, especialista do Vera Cruz Hospital – CRM: 82181.
You might be interested:  O Que Causa Dor De Cabeça Constante?

O que é um lipoma na axila?

O lipoma é um tipo tumor benigno formado por células de gordura que pode aparecer em qualquer local do corpo, sendo mais comuns nos ombros, tórax, costas, pescoço, coxa e axila. Em alguns casos também podem surgir em órgãos internos, ossos ou músculos. O lipoma é caracterizado por ser um caroço de forma arredondada e que cresce lentamente, causando incômodo estético ou físico. Dor No Sovaco O Que Pode Ser.

Qual a diferença entre nódulo é íngua?

Tire todas as dúvidas durante a consulta online – Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa. Mostrar especialistas Como funciona? Dor No Sovaco O Que Pode Ser Nódulo pode ser qualquer tipo de caroço sob a pele com até 3,0 cm de diâmetro por definição. Logo, uma íngua pode ser um nódulo também. Agora, para saber se há necessidade de se preocupar ou não, você precisa ser primeiro passar por uma consulta médica para saber o que está acontecendo contigo.

  • Olá , Boa tarde !! Tenho um linfonodo no pescoço no TAM 1,9 CM esse linfonodo persiste a mais de 6 meses, já fui no hematologista e me passou um hemograma e tá tudo normal, porém nunca sumiu? Devo me preocupar??? O caroço é móvel e não tem aumento de tamanho
  • Ola. Tive diagnostico de mononucleose há 2 anos atras e tive linfonodomegalia cervical dolorosa. Desde então ficou um linfonodo mais inchado na minha cabeça só que indolor. Agora esse ano 2022 eles voltaram a doer. O que poderia ser? Devo me preocupar?
  • Estava com gânglio aumentado no pescoço, inchou um bem pequeno atrás da orelha ao mesmo tempo e um na exila bem pequeno tbm, todos móveis. Fiz hemograma, ultrassom cervical e raio x de tórax, além de exames do coração para Check up. Todos deram normais! Tive COVID há quase 1 mês e a médica disse que…
  • Olá! O que significa: “Linfonodos submandibulares proeminentes, com morfologia preservada. “?
  • Linfonodomegalias medindo 10 *9mm(reacional),o que quer dizer
  • Boa noite,tenho dois caroço no pescoço um medindo 2,8 cm ,Fiz exame e deu linfonodos atípico porém médico disse que era íngua,mas eles não saem já tem a anos ,pelo tamanho é preocupante?
  • Tenho um linfonodo aumentado (0,8 x 0,9)na virilha a mais de 10 anos, fiz US e exame clínico, nenhum outro sintoma, médico disse ser de alguma infecção antiga, racional. Mas fico preocupado alguém pode me ajudar?
  • Coloquei um Piercing na orelha e quando eu tirei estava um carocinho, o que faço para eliminar esse carocinho? tirei pq fiquei com medo desse caroço aumentar
  • Tenho um linfonodo aumentado no pescoço a quase um mês. Fiz cirúrgia no braço de ampliação de margem após descobrir um melanoma. Pode ser por causa da cirúrgia? Ele não dói, nem fica incomodando.
  • Olá, tenho 1 linfonodo cervical a direita. Nos exames deu linfonodo reacional 0,7 é o tamanho. Fiz hemograma completo também é não deu nenhum alteração, o médico falou que eu podia ficar tranquilo e só fazer acompanhamento. Devo me preocupar?

Onde ficam os linfonodos da axila?

Linfonodos centrais – Este grupo de 3-4 linfonodos recebe toda a linfa proveniente dos grupos anteriores, isto é, dos linfonodos peitorais (anteriores), subescapulares (posteriores) e umerais (laterais). Eles estão localizados profundamente ao músculo peitoral menor, na base da axila, imersos no tecido adiposo da região axilar próximos à segunda parte da artéria axilar.

É normal sentir dor na axila antes de menstruar?

No corpo da mulher, há várias regiões mais sensíveis a dor, e uma delas é a mama. O desconforto nessa área recebe o nome de mastalgia, e é um dos motivos que mais leva mulheres aos consultórios de mastologistas. Geralmente confundida com o câncer de mama, o problema é bem mais simples e fácil de tratar. Carlos Caiado, mastologista e presidente da Regional Pernambuco da Sociedade Brasileira de Mastologia – Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco Diferentes manifestações “Quando a dor surge periodicamente, chamamos ela de cíclica, pois está associada ao ciclo menstrual, acometendo as mulheres cerca de 10 dias a uma semana antes da menstruação”, afirma. “Quando não tem relação com o período menstrual, ela é chamada de acíclica, e pode ter relação com alterações hormonais. Além disso, a mama pode estar dolorida, mas a origem da dor pode ser em outra parte do corpo. Nesse caso, ela é extramamária”, complementa Caiado A professora Jussara Tabosa, 36, sentia dores muito fortes antes de menstruar.

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), esse tipo de dor atinge cerca de 70% das mulheres, sem restrição de idade. Presidente da SBM – Regional Pernambuco, o mastologista Carlos Caiado explica que a dor nas mamas pode estar associada a questões hormonais, ao período menstrual ou mesmo a uma região do corpo dolorida, mas que acaba refletindo na mama.

Além das mamas, suas axilas e parte dos seus braços também ficavam sensíveis. “Nós, mulheres, somos incentivadas a fazer o autoexame e buscar auxílio médico sempre que notamos algo estranho. E sempre que eu estava perto de menstruar, sentia não só as dores, mas como se fosse um inchaço que ia na lateral da mama até as axilas.

Tinha dia que doía tanto, que até o braço ficava um pouco pesado”, compartilha. Segundo Caiado, isso acontece porque algumas mulheres tem um prolongamento axilar. “Na própria axila existe um tecido chamada ‘mama extranumerária’, que, por ser um tecido mamário, acaba passando pelo mesmo processo de dor que a mama em si”, detalha o mastologista.

Exames preventivos A radiologista Beatriz Maranhão está acostumada a realizar exames de imagem em mulheres com diagnóstico de mastalgia. De acordo com Beatriz, os exames precisam ser realizados para que seja possível afastar as causas mais culturais de problemas na mama, como nódulos, mastites, entre outros, até mesmo o câncer, que, embora seja assintomático em seu estágio inicial, é o que mais preocupa as pacientes.

  • “Não existe uma causa específica para o problema, mas ele, na maioria dos casos, é benigno;
  • Alterações hormonais, como a colocação de um DIU, por exemplo, pode provocar essa dor;
  • E também existem hábitos que podem provocar essa dor, como o uso incorreto do sutiã ou usá-lo muito apertado”, comenta Maranhão;

Ainda segundo Beatriz, as dores costumam sumir espontaneamente, ou seja, dificilmente é realizada uma intervenção medicamentosa. No entanto, os exames de imagem devem ser realizados constantemente, para que seja possível identificar qualquer alteração com antecedência. #vidaplenajaymedafonte.

0
Adblock
detector