Dor Na Cabeça Que Desce Para O Pescoço?

Dor Na Cabeça Que Desce Para O Pescoço
Cefaleia  – A cefaleia  é uma dor de cabeça que desce nas regiões de pescoço e ombros. A pessoa que tem cefaleia sente uma pressão na cabeça, em ambos os lados e sente o pescoço preso e  travado. Associado a essa condição, tensão muscular, ansiedade encurtamento e fraqueza muscular.

O tratamento para essa condição envolve liberações miofasciais, ventosaterapia, terapia manual, acupuntura, aplicação de eletroestimulação transcutânea. O ganho de flexibilidade e força apenas na fase tardia dessa condição e sob a orientação da fisioterapeuta.

O uso de relaxante muscular e antidepressivos podem ser associados.

O que pode ser dor de cabeça descendo para o pescoço?

A cefaleia de tensão, ou cefaleia tensional, é um tipo de dor de cabeça muito frequente em mulheres, que é causada pela contração dos músculos do pescoço e que acontece principalmente devido a má postura, estresse, ansiedade e noites mal dormidas. Este tipo de dor de cabeça pode ser classificado em três subtipos, de acordo com a frequência com que surge:

  • Cefaleia tensional pouco frequente:  acontece apenas 1 a 2 vezes por mês;
  • Cefaleia tensional muito frequente:  acontece cerca de 1 a 2 vezes por semana; 
  • Cefaleia tensional crônica:  acontece mais do que 15 dias por mês, podendo também durar meses ou anos.

Para aliviar os sintomas de cefaleia tensional é importante tentar relaxar, seja por meio de massagens, banho quente, atividades em grupo ou uso de medicamentos indicados pelo médico. Dor Na Cabeça Que Desce Para O Pescoço.

O que significa dor de cabeça e dor no pescoço?

A dor no pescoço pode estar associada a uma compressão dos nervos no pescoço, o que pode provocar dormência, fraqueza ou sensação de formigamento na mão e no braço. A dor no pescoço também pode ser acompanhada por sensações de rigidez nos músculos, espasmos e dor de cabeça.

Como e a dor de cabeça de um aneurisma?

O que é aneursima cerebral? É uma dilatação que se forma na parede enfraquecida de uma artéria (vaso) do cérebro. A pressão normal do sangue dentro da artéria força essa região menos resistente do vaso e dá origem a esta dilatação que pode crescer lentamente.

O risco de se ter um aneurisma é que ele pode ter uma ruptura e consequentemente hemorragia cerebral. Em geral, os episódios de ruptura ocorrem a partir da quinta década de vida (mas podem ocorrer até na infância), afetam mais mulheres e se tornam mais comuns a medida que  a pessoa envelhece.

Como diferenciar se a dor de cabeça é de enxaqueca ou do aneurisma? A dor de cabeça da enxaqueca é menos intensa que  a da ruptura de um aneurisma, apesar de muitas vezes ser incapacitante. Ela é latejante, geralmente mais localizada na região das “têmporas”, a pessoa geralmente não desmaia durante as crises e se isso acontece a duração da perda de consciência é breve e a pessoa acorda orientada.

Geralmente o indivíduo apresenta relato de crises anteriores, muitas vezes com náuseas e vômitos. O exame físico neurológico e os exames de imagem cerebral são normais. Já os aneurismas, quando pequenos e não rotos costumam não causar sintoma algum.

Quando crescem podem comprimir alguma estrutura cerebral e provocar sintomas variados de acordo com a localização (como alteração de pupilas, visão dupla). Um aneurisma geralmente só causa cefaleia quando rompe. Isto causa uma hemorragia súbita no cérebro e leva a um tipo de dor de cabeça muito intensa, “explosiva”, podendo ser associada  a náuseas, vômitos e muitas vezes perda de consciência, podendo levar à morte ou sequelas importantes.

  1. Os exames de imagem cerebral evidenciam sangramento e revelam o aneurisma;
  2. Cerca de 2/3 dos pacientes sobrevivem após a ruptura do aneurisma;
  3. E cerca de 50% dos pacientes que sobrevivem podem ficar com alguma sequela;

As sequelas variam dependendo do local onde foi o sangramento, podem perder movimentos de braços ou pernas, redução da acuidade visual, dificuldades na fala, alterações de cognitivas (memória, raciocínio). Há como prevenir o aneurisma cerebral? A maior prevenção de danos é a indicação do tratamento antes da ocorrência do rompimento (sempre através de cirurgia ou embolização por via endovascular).

Infelizmente não existe tratamento medicamentoso. De acordo com o tamanho do aneurisma (pequenos) pode-se optar por acompanhá-lo através de exames de neuroimagem regulares e controle rigoroso da pressão arterial.

Após o rompimento do aneurisma o tratamento das sequelas se baseia em reabilitação neurológica (fisioterapia/fonoaudiologia/cuidados de enfermagem/terapia ocupacional). Como diagnosticar a enxaqueca e o aneurisma? O diagnóstico de enxaqueca é feito através da entrevista clínica e exame físico do paciente, não existe nenhum exame que realize esse diagnóstico, já que os exames são todos normais.

O diagnóstico de aneurisma é feito através de exames de imagem cerebral. Por isso deve-se ficar sempre atento para sintomas “estranhos” ou dor de cabeça com características diferentes da habitual para se detectar alguma doença como o aneurisma cerebral.

Dr. Diego Cassol Dozza – neurocirurgião.

O que pode ser dor no pescoço na nuca e na cabeça?

Qual a diferença entre a dor de cabeça na nuca, topo e laterais? – É comum que as pessoas que sofrem com esse mal sintam dores em pontos diferentes da cabeça, que são causadas pelos mais variados motivos. A  enxaqueca , por exemplo, geralmente acomete a região das têmporas, em ambos os lados da cabeça, e costuma durar por longas horas.

You might be interested:  Dor Na Nuca O Que Será?

Já a dor na região da testa e  topo do crânio  pode ser causada principalmente por motivos como estresse, tensão e hábitos pouco saudáveis, como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e café. A dor de cabeça na nuca também é extremamente comum em casos de excesso de tensão, normalmente provocada por situações como estresse emocional, ansiedade ou aumento da pressão arterial, por exemplo.

Geralmente, nestes casos também é possível sentir o pescoço mais rígido e uma dor em ambos os lados da nuca.

Como é a dor no pescoço de infarto?

Sintomas de infarto em homens – Dor torácica: um dos sintomas mais comuns em homens, pode ocorrer no centro do peito ou no sentido direita-esquerda. Vem acompanhada por sensação de pressão forte. Dor nos braços: os braços, ombros e cotovelos podem ficar doloridos, bem como o pescoço e até mesmo as costas.

  • Fadiga: cansaço excessivo sem explicação pode ser anúncio de que um infarto está prestes a acontecer;
  • Tosse: a tosse acontece pelo acúmulo de fluidos nos pulmões e também pode sinalizar a condição;
  • Batimentos cardíacos rápidos e irregulares: também são sinais conhecidos de infarto, principalmente se forem acompanhados de fraqueza, tontura e dificuldades para respirar;

Suor frio: acontece de forma repentina sem nada que explique o seu surgimento. Inchaço: pés, tornozelos, abdômen e pernas inchados podem ser alertas de risco para um infarto. Dificuldade para respirar e falta de ar: distúrbios respiratórios também ser prenúncios do problema.

Quando devo me preocupar com a dor de cabeça?

A cefaleia, ou dor de cabeça, é uma queixa frequente entre os brasileiros, representando impacto físico, social e econômico relevante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), as dores de cabeça são responsáveis por cerca de 10% do total de consultas em unidades básicas de saúde e estima-se que cerca de 95% da população tenha pelo menos um episódio de cefaleia durante a vida.

Dores de cabeça podem ocorrer em pessoas de todas as idades, desde o nascimento, e podem ser originadas por mais de 200 condições clínicas diferentes. Elas podem ser classificadas, segundo suas causas determinantes, em cefaleias primárias ou secundárias.

Cefaleia primária Na cefaleia primária, a dor de cabeça é o principal ou único sintoma. Existem inúmeros tipos, porém, os mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca. A dor de cabeça do tipo tensional é a mais frequente na população, desencadeada, principalmente, por cansaço e estresse emocional.

  1. É uma dor como pressão ou aperto, bilateral, de intensidade leve ou moderada, que se manifesta na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça;
  2. A duração da crise varia bastante e, em geral, não impede que a pessoa exerça suas atividades rotineiras;

Já a enxaqueca é a cefaleia de maior importância no Brasil, segundo estudos do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e é mais comum nas mulheres. É uma dor de intensidade moderada a forte, unilateral e latejante, frequentemente agravada por exposição à luz, barulho e cheiros, além de tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

As crises podem surgir em qualquer idade, mas é mais comum terem início na adolescência. Podem durar de algumas horas a vários dias. A enxaqueca também pode ser desencadeada por diversas condições, como depressão, ansiedade e distúrbios de sono.

Existem vários tipos de enxaqueca que, de acordo com a frequência e intensidade da dor, demandam abordagens diferentes. Cefaleia secundária A cefaleia secundária é um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos como, por exemplo, infecções bacterianas e virais (sinusite, meningite, encefalite, gripes e resfriados, entre outras) fibromialgia, aneurismas e tumores cerebrais, acidente vascular encefálico, hipóxia cerebral, lesões cranianas, distúrbios oftalmológicos e do ouvido, uso de certos medicamentos entre outros.

Nesses casos, geralmente está associada a outros sintomas, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rapidamente. A cefaleia secundária pode ainda ser causada ou mantida pelo uso excessivo de analgésicos comuns usados para tratar a própria cefaleia primária.

O tratamento consiste na suspensão dos mesmos e uso, se necessário, de anti-inflamatórios. O diagnóstico e o tratamento devem ser orientados pelo médico, a partir da história clínica do paciente. Diagnóstico, tratamento e prevenção A gravidade da dor de cabeça é avaliada por suas causas e pelo impacto na vida do indivíduo.

Alguns doentes são escravos da dor, limitando suas vidas, tornando-se dependentes de analgésicos e sofrendo as consequências físicas e comportamentais. Por isso, é importante buscar o diagnóstico e tratamento adequados a cada quadro clínico.

O diagnóstico dos diferentes tipos de cefaleia começa pelo levantamento da história do paciente e pelo exame clínico geral e neurológico básico, que pode e deve ser feito por um clínico geral. Em casos específicos pode ser indicada a consulta a especialistas.

  1. Podem ser necessários, mas nem sempre, exames de sangue e de imagem para auxiliar o diagnóstico;
  2. O tratamento das cefaleias secundárias é feito pelo controle das enfermidades às quais elas estão associadas;

Para as cefaleias primárias, é fundamental a orientação médica quanto à medicação mais indicada. Por outro lado, mudanças no estilo de vida que ajudem a controlar a tensão e o estresse, assim como a prática de exercícios físicos e de relaxamento são medidas importantes tanto para a prevenção quanto para o alívio da dor.

  1. FIQUE ATENTO É importante buscar assistência médica imediata em casos de dor de cabeça forte, que surge de repente ou persiste por dias, que não cede com o uso de analgésicos comuns e está associada a sintomas como confusão mental, sonolência, febre alta, desmaios, convulsões, rigidez da nuca, vômitos ou alterações motoras;

Fontes: https://sbcefaleia. com. br/noticias. php?id=2 https://drauziovarella. uol. com. br/doencas-e-sintomas/dor-de-cabeca-cefaleia/ https://www. einstein. br/guia-doencas-sintomas/info/#61 www. hospitalsiriolibanes. org. br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/cefaleia.

Porque enxaqueca dói o pescoço?

Afinal, qual é a relação? – Faro explica que o complexo trigêmino-cervical é a estrutura chave para compreender o fenômeno que explicita a relação enxaqueca e dor muscular. “Há uma conexão de nervos que levam a informação de dor na cabeça e nos ombros.

Em uma enxaqueca pesada, por exemplo, ramos do nervo trigêmeo, responsável pela sensibilidade da região da cabeça, ativam os nervos cervicais, estimulando-os e também estimulando os músculos da região, que se tornam sensibilizados”, explica.

O médico comenta que, em casos de enxaquecas frequentes (diárias ou semanais), a provocação de estímulos repetitivos torna a musculatura da face, pescoço e ombros cada vez mais sensível, levando a pessoa a sentir dores espontâneas.

You might be interested:  Que Remedio Pode Dar Para Gato Com Dor?

É perigoso dormir com dor de cabeça?

Por que uma noite mal dormida pode causar enxaqueca ou dor de cabeça? Acordar com dor de cabeça ou enxaqueca pode realmente atrapalhar os seus planos. Você se imagina pulando da cama, pronto(a) para enfrentar o mundo, mas se vê derrubado(a) por aquela sensação de peso na cabeça e uma abrupta queda no seu entusiasmo para o dia seguinte.

A maioria de nós chega a colocar a culpa no vinho da noite passada ou em um possível resfriado, mas você sabia que uma noite de sono mal dormida pode ser a real causa da sua enxaqueca ou dor de cabeça matinal 1 ? Há muito tempo estamos conscientes da relação entre o sono saudável e a boa saúde física e mental.

Tudo, desde nosso sistema imunológico até nossa cintura, é afetado pelo nosso sono. Logo, não descansar os olhos o suficiente pode até nos tornar mais solitários 2. Pesquisadores estão agora analisando mais profundamente a conexão entre a enxaqueca e uma má noite de descanso, e descobriram que até 74% dos que sofrem de enxaqueca e 72% dos que sofrem de dor de cabeça citam consistentemente os distúrbios do sono como um grande desencadeador da dor de cabeça 1.

  1. Dito isso, como um sono ruim pode causar enxaquecas, e o que você pode fazer para evitá-las? Dormir mal pode causar enxaqueca? Se você está sofrendo de enxaquecas devido a noites mal dormidas,saiba que você não está sozinho(a);

Esse é um problema global. No Brasil, um estudo feito com moradores da cidade de São Paulo mostrou uma correlação entre dores de cabeça noturnas e distúrbios do sono, como a insônia 3. Quando também consideramos efeitos de acordar cansado, percebemos que muitas pessoas passam o dia com uma certa deficiência de cognição que a enxaqueca pode trazer A razão pela qual noites mal dormidas podem causar enxaquecas é, em parte, devido a alterações nosono R.

  • M (do inglês: Rapid Eye Movement , “Movimento Rápido dos Olhos”), que é quando o cérebro realiza grande parte de seu processamento;
  • Isso leva a uma atividade cerebral anormal que, posteriormente, pode causar sensibilidade no cérebro, levando à inflamação;

Como resultado, o sinal de dor no cérebro é ativado, e você se encontra com uma inesperada dor de cabeça 4. O estresse também é um fator importante, pois tanto pode aumentar o seu risco de ter uma dor de cabeça quanto pode afetar negativamente o seu sono.

  • Basta pensar naquelas noites sem dormir quando você está estressado com uma grande apresentação no trabalho, ou ficar acordado até tarde, com medo de uma semana de trabalho sobrecarregada;
  • Estudos mostram que 80% dos que sofrem de enxaqueca identificam o estresse como a principal causa de suas dores de cabeça e, infelizmente, para as mulheres, o gênero também poderia desempenhar um papel importante;

Um estudo revela que as mulheres são um pouco mais predispostas a dores de cabeça do que os homens 3-5 Como reduzir a chance de uma enxaqueca ao acordar? Apenas dois dias de sono reduzido já podem aumentar seu risco de dor de cabeça, por isso, é essencial fazer do bom sono uma prioridade imediata.

Sabendo que muitas das pessoas que sofrem de enxaqueca dormem em média 6 a 7 horas, pesquisas têm mostrado que dormir pelo menos 8 horas diminuirá esse risco além de ajudar o indivíduo a se sentir bem descansado e capaz de lidar com as tarefas do dia a dia 1.

Uma higiene do sono pode fazer uma grande diferença para o seu momento de descanso, portanto, tente manter um sono regular e adote tempo de preparação ao sono. Para isso, mantenha o seu quarto escuro, confortável e silencioso, e evite trabalhar ou usar telas, ou seja, nada de usar telefone na cama! 6 Se você ainda estiver na luta contra as dores de cabeça matinais ou enxaquecas mesmo após ter dormido bastante e ter avaliado qualquer outro fator potencial, não hesite em falar com seu médico para descartar quaisquer problemas subjacentes.

Quando a dor no pescoço e preocupante?

Má postura e exercícios feitos de maneira errada são as principais causas de dor no pescoço. Entenda – O pescoço é composto de vértebras que se estendem do crânio até a parte superior do tronco. Os ossos, ligamentos e músculos do pescoço apoiam a cabeça e permitem seu movimento.

Qualquer anormalidade, inflamação ou lesão pode causar rigidez ou dor no pescoço. É comum ter dor ou sentir uma rigidez no pescoço de vez em quando. Em muitos casos, isso se deve à má postura ou uso excessivo.

Às vezes, a dor no pescoço é causada por lesões causadas por uma queda, esportes de contato ou movimentos bruscos. Na maioria das vezes, a dor no pescoço não é uma condição séria e costuma passar dentro de alguns dias. Mas, em alguns casos, a dor no pescoço pode indicar ferimentos ou doenças graves e exigir cuidados médicos.

Onde e a dor de cabeça do AVC?

Prevenção: Enxaqueca x AVC – Estudos em grandes populações mostram que pessoas que sofrem de enxaqueca têm risco aumentado de Acidente Vascular Cerebral. Dessa forma, pacientes que sofrem com este problema devem evitar e tratar com atenção os fatores de risco para doença vascular como a hipertensão arterial, o tabagismo, o diabetes e a obesidade.

“Diferente do que muitos pensam, na maioria dos casos, o AVC isquêmico não provoca dores na cabeça. Seus principais sintomas estão relacionados com dificuldades motoras repentinas, perda de sensibilidade, paralisia de um lado do corpo e dificuldades para falar.

You might be interested:  Dor Refrataria O Que É?

No caso de algum desses sintomas, procure imediatamente o serviço médico de emergência mais próximo” – Dr. Érico Brea Winckler, Neurologista (CRM/SC 20266 – RQE 14866).

Como e a dor de cabeça de um tumor cerebral?

Dor de cabeça – A dor de cabeça, chamada em medicina de cefaleia, é um sintoma comum de tumor cerebral, sendo considerado o pior sintoma para cerca de metade dos pacientes. As dores de cabeça são geralmente constantes e chatas, apesar de, habitualmente, não serem muito fortes.

Às vezes, a dor de cabeça do tumor cerebral pode ser pulsátil, como uma enxaqueca comum. Apesar da crença popular, o tumor cerebral raramente provoca fortes dores de cabeça. Cefaleia intensa só ocorre quando o tumor causa grande aumento da pressão intracraniana ou quando há irritação das meninges (meningite tumoral).

É importante destacar que cefaleia é uma queixa extremamente comum na população em geral, sendo que mais de 95% das pessoas que se queixam de dor de cabeça apresentam outra causa que não um tumor cerebral. As características sugestivas, mas não exclusivas, de tumor cerebral em um paciente com queixa de dor de cabeça são:

  • Náuseas e vômitos (presente em cerca de 40% dos pacientes com tumor, mas também muito comum em pessoas com enxaqueca ).
  • Mudanças no padrão habitual da sua dor de cabeça.
  • Agravamento da dor de cabeça com mudanças de posição do corpo, tal como se curvar ou abaixar a cabeça, ou com manobras que elevam a pressão intratorácica, tais como tossir ou espirrar (esse agravamento também pode ocorrer em outras cefaleias, como nas provocadas por sinusites).
  • Dor de cabeça bem localizada em uma região do crânio (mais uma vez, essa característica pode estar presente em outras formas de dor de cabeça).
  • Dores de cabeça que se agravam à noite e são capazes de despertar o paciente durante o sono.

Na verdade, a principal característica da cefaleia do tumor cerebral é o fato dela vir, habitualmente, acompanhada de outros sintomas neurológicos, como convulsões, síncopes ou fraquezas em algum dos membros. Apenas cerca de 15% dos pacientes com tumor cerebral apresentam dor de cabeça como sintoma único, e mesmo assim, por pouco tempo, pois a maioria desenvolve outros sintomas dentro de 2 a 3 meses. Para saber mais sobre dor de cabeça e suas causas, leia: DOR DE CABEÇA | Enxaqueca e sinais de gravidade.

Como saber se tem alguma coisa na cabeça?

Quando a dor na nuca é preocupante?

​A dor na nuca normalmente é causada por excesso de tensão muscular, principalmente devido a má postura ou situações de estresse e ansiedade. É comum que surja também a sensação de pescoço rígido e que dor possa se espalhar para ambos os lados da nuca. No entanto, a dor na nuca também pode ser um sinal de problemas mais graves, como meningite, pressão alta ou aneurisma, especialmente se for muito intensa, não melhorar com o passar do tempo ou for acompanhada de outros sintomas como febre, dor no peito, mal estar geral ou palpitações.

Em qualquer caso, sempre que existir suspeita que a dor na nuca possa ser uma situação mais séria é recomendado consultar um clínico geral para que ele peça exames, indique a possível causa na dor na nuca e inicie o tratamento adequado.

O médico poderá ainda orientar o paciente para um cardiologista, em caso de pressão alta, ou um ortopedista quando dor é provocada por doenças na coluna ou problemas musculares, por exemplo. Dor Na Cabeça Que Desce Para O Pescoço As principais causas de dor na nuca são:.

Onde dói a cabeça na pressão alta?

‘A hipertensão pode causar dor de cabeça, chamada de cefaleia. A dor descrita como dor na nuca, tecnicamente chamada de cefaleia occipital, também se enquadra como formas de apresentação da cefaleia.

O que causa dor na parte de trás da cabeça?

Quais as causas mais comuns das dores na nuca? – Dentre as diversas causas da dor na nuca, as mais comuns são ocasionadas pela hipertensão arterial ou pela tensão muscular causada por estresse e ansiedade. Além disso, as dores podem ser causadas por quadros de enxaqueca e serem sintomas de alguma doença neurológica, como a meningite.

Porque a enxaqueca dói o pescoço?

Afinal, qual é a relação? – Faro explica que o complexo trigêmino-cervical é a estrutura chave para compreender o fenômeno que explicita a relação enxaqueca e dor muscular. “Há uma conexão de nervos que levam a informação de dor na cabeça e nos ombros.

Em uma enxaqueca pesada, por exemplo, ramos do nervo trigêmeo, responsável pela sensibilidade da região da cabeça, ativam os nervos cervicais, estimulando-os e também estimulando os músculos da região, que se tornam sensibilizados”, explica.

O médico comenta que, em casos de enxaquecas frequentes (diárias ou semanais), a provocação de estímulos repetitivos torna a musculatura da face, pescoço e ombros cada vez mais sensível, levando a pessoa a sentir dores espontâneas.

Quando a dor no pescoço e preocupante?

Má postura e exercícios feitos de maneira errada são as principais causas de dor no pescoço. Entenda – O pescoço é composto de vértebras que se estendem do crânio até a parte superior do tronco. Os ossos, ligamentos e músculos do pescoço apoiam a cabeça e permitem seu movimento.

  • Qualquer anormalidade, inflamação ou lesão pode causar rigidez ou dor no pescoço;
  • É comum ter dor ou sentir uma rigidez no pescoço de vez em quando;
  • Em muitos casos, isso se deve à má postura ou uso excessivo;

Às vezes, a dor no pescoço é causada por lesões causadas por uma queda, esportes de contato ou movimentos bruscos. Na maioria das vezes, a dor no pescoço não é uma condição séria e costuma passar dentro de alguns dias. Mas, em alguns casos, a dor no pescoço pode indicar ferimentos ou doenças graves e exigir cuidados médicos.

0
Adblock
detector