O Que E Dor De Cabeça E Vontade De Vomitar?

O Que E Dor De Cabeça E Vontade De Vomitar
Dor de cabeça e vômitos são sintomas comuns que podem ser causados ​​por uma série de doenças subjacentes. As condições que desencadeiam dores de cabeça e vômitos são geralmente internas, resultantes de um distúrbio ou desequilíbrio dentro do corpo, ou externas, decorrentes de uma ocorrência fora do corpo.

  1. Normalmente, o vômito e a dor de cabeça são acompanhados por outros sintomas que podem ajudar a determinar a origem;
  2. Algumas condições podem ser bastante graves, até mesmo fatais, e geralmente é aconselhável consultar um profissional médico para determinar a causa e o tratamento adequado;

Existem literalmente centenas de problemas internos que podem fazer com que uma pessoa sinta dor de cabeça, náuseas e vômitos. Algumas das mais comuns incluem enxaquecas, infecções, alterações hormonais e desequilíbrio de glicose. Outras causas menos comuns incluem certos tipos de tumores.

Milhões de pessoas são afetadas por enxaquecas. Freqüentemente, a dor associada à enxaqueca é extrema e debilitante, ocorrendo principalmente em um lado da cabeça. A forte dor de uma enxaqueca freqüentemente causa náuseas e vômitos.

Uma pessoa também pode apresentar outros sintomas, como tontura ou sensibilidade à luz e ao som. Às vezes, as enxaquecas são precedidas por um distúrbio visual ou auditivo denominado aura. As infecções podem variar de um vírus da gripe comum, também conhecido como gripe, a doenças mais graves, como meningite ou encefalite.

  1. Uma pessoa que sente dor de cabeça e vômitos devido a uma infecção geralmente apresenta outros sintomas, como febre, dores no corpo ou congestão no peito;
  2. O início dos sintomas pode ser súbito ou gradual e pode variar em gravidade;

As alterações hormonais, como as que podem ocorrer durante a gravidez, menopausa ou até mesmo no ciclo menstrual mensal da mulher, também podem desencadear dores de cabeça e vômitos. Da mesma forma, se os níveis de açúcar no sangue de uma pessoa ficarem muito altos ou muito baixos, podem ocorrer náusea e dor de cabeça, junto com outros sintomas, como desorientação, sudorese e tremores.

Uma flutuação extrema nos níveis de glicose no sangue é freqüentemente um sinal de uma condição subjacente, como diabetes, e deve ser avaliada por um profissional de saúde. Embora menos comuns, os tumores cerebrais podem causar sintomas de dor de cabeça e vômitos.

A dor de cabeça, geralmente pior pela manhã, pode ser forte o suficiente para despertar uma pessoa de um sono profundo. Por sua vez, a dor e a pressão costumam fazer a pessoa vomitar. Normalmente, ocorrem outros sintomas, como convulsões, dormência, desorientação e alterações de personalidade.

Além de distúrbios originados no próprio corpo de uma pessoa, uma série de condições externas também podem resultar em vômitos e dor de cabeça. Por exemplo, a ingestão de alimentos estragados ou a exposição a vapores químicos podem causar esses sintomas.

Da mesma forma, o trauma na área da cabeça, como pode ocorrer em um acidente de carro ou escorregar e cair, pode resultar em uma concussão, que por sua vez, causa náusea e dor de cabeça. A falta de hidratação adequada, como pode ocorrer com insolação ou exercícios excessivos, freqüentemente causa forte dor de cabeça, cólicas e vômitos.

  • Condições externas que causam vômitos e dor de cabeça são geralmente mais fáceis de determinar do que as causas internas, mas geralmente são bastante graves, exigindo atenção médica imediata;
  • Dado o grande número de possíveis causas de dor de cabeça e vômitos, é impossível cobrir todas elas em um pequeno artigo como este;

Além disso, cada pessoa experimenta os sintomas de maneira diferente. Freqüentemente, esses sintomas não estão relacionados a uma condição séria ou com risco de vida, mas é difícil para uma pessoa comum dizer quando é necessária ou não atenção médica. Conseqüentemente, é sempre melhor para um indivíduo pecar por excesso de cautela e buscar o conselho de um profissional de saúde.

O que pode ser uma dor de cabeça e vontade de vomitar?

O Que E Dor De Cabeça E Vontade De VomitarExistem diverso s tipos de dores de cabeça , como neuralgias, cefaléia tensional, cefaléia em salvas e a enxaqueca. Neste artigo, em especial, nós vamos falar sobre os sintomas, as causas e o tratamento da enxaqueca, um tipo de dor de cabeça específica e bastante comum. A enxaqueca é uma dor pulsátil que ocorre nos dois ou em um dos lados da cabeça e que pode ser acompanhada de fotofobia, vômito ou fonofobia.

O que é bom para dor de cabeça e ânsia de vômito?

O que pode ser dor de cabeça forte e estômago embrulhado?

Refeições pesadas ou ficar sem comer muito tempo – A dor de cabeça proveniente do estômago está relacionada diretamente a refeições pesadas e é mais comum após o consumo de determinados alimentos e bebidas, como chocolates, café, chás, bebidas carbonatadas e comidas picantes, por exemplo.

Por outro lado, ficar sem comer por muito tempo também pode ocasionar o mesmo efeito de dor. Geralmente os sintomas gastrointestinais estão presentes antes e junto com o aparecimento da dor de cabeça. Observar se a dor de cabeça começa junto ou após o aparecimento dos sintomas gastrointestinais é a grande dica.

Alimentos que contêm amina, como embutidos, repolho e queijos maturados, além do uso de aspartame, presente em adoçantes, podem potencializar os efeitos da dor de cabeça. Estes compostos provocam contração dos vasos sanguíneos, podendo causar crises hiperativas, além de dores de cabeça.

  1. O aspartame, por sua vez, é a fenilalanina, que pode se converter em uma amina vasoativa, ou seja, substância que possui efeito vascular, no organismo, também provocando dor;
  2. Uma das formas de combater o problema é utilizar medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico, como o Sonrisal, que possui efeito “2 em 1”, que combate a azia e a má digestão ao mesmo tempo em que dribla a dor de cabeça;

De acordo com a bula do medicamento, o recomendado é consumir 1 a 2 comprimidos dissolvidos em um copo de água pequeno (200ml). A dose máxima diária é de dois comprimidos. Qualquer sintoma que se torne persistente deve ser investigado e acompanhado por um médico.

Quais os sintomas de uma crise de enxaqueca?

Muitas vezes confundida com outras cefaleias, a enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que costuma provocar dores unilaterais e latejantes, acompanhadas na maioria das vezes de náuseas, vômitos e intolerância a sons, luz e cheiros fortes. As crises tendem a aparecer ocasionalmente, com duração de quatro até 72 horas.

Quanto tempo dura a crise de enxaqueca?

O que você tem? Cefaleia ou enxaqueca? A cefaleia é o termo técnico para dor de cabeça. Já a enxaqueca, que também é chamada de migrânea, é um dos tipos de cefaleia. Mas não é o único, existem outros 150! Entender as características dos mais comuns e saber descrevê-las ajuda o seu médico a prescrever o melhor tratamento. Cefaleia tensional – provoca dores que dão a sensação de cabeça pesada, apertada ou pressionada.

Geralmente é uma dor fraca ou moderada, não impede você de fazer suas atividades do dia a dia e não causa outros sintomas. As causas podem ser estresse, ansiedade e depressão e o tratamento geralmente é feito com medicamentos.

Cefaleia em salvas – é menos frequente e tem como sinal uma dor intensa, que aparece a noite, de um lado só ou em torno dos olhos. Pode durar poucos minutos ou horas. Algumas pessoas podem ficar com os olhos avermelhados e lacrimejando, congestão nasal e a pálpebra caída do lado que tem a dor.

As causas podem ser problemas na região do cérebro conhecia como hipotálamo, responsável pelo controle da temperatura, hormônios e sono. O tratamento preventivo é feito com medicamentos, dependendo do tipo de crise que você tem.

Enxaqueca – é uma dor de cabeça crônica, que geralmente começa com uma dor latejante em um dos lados, que aumenta aos poucos. Além da dor, você pode sentir fotofobia (aversão a luz) e fonofobia (aversão ao som). Em alguns casos, ficar com a visão turva ou enxergar pontos luminosos pode indicar uma crise, que pode provocar náuseas e vômitos.

  • Muitas vezes a enxaqueca é causada por alterações hormonais, fazer refeições fora do horário normal, tomar muito café ou praticar muita atividade física;
  • Mas para algumas pessoas, alguns tipos de alimentos, como queijos, chocolate, frutas cítricas, adoçante, alimentos gelados ou gordurosos podem causar crises de enxaqueca;
You might be interested:  O Que É Dor Torácica?

Como a enxaqueca tem um tempo de duração definido, entre quatro horas a três dias, geralmente o tratamento se resume a controlar os sintomas. Mas, quando se conhece o que desencadeia as crises, existe um controle maior e enxaquecas são prevenidas com medicamentos.

Estou sentindo vontade de vomitar o que pode ser?

A ânsia de vômito é a vontade de vomitar, que não necessariamente resulta em vômito, e que pode surgir devido ao consumo de alimentos muito gordurosos, gastrite ou até mesmo ser indicativo de gravidez.

Como eliminar a dor de cabeça em 3 minutos?

Banhos, chás e até café são algumas dicas preciosas de como eliminar a dor de cabeça em 3 minutos sem necessidade de medicamentos.

Como e o enjoo da gravidez?

Enjoo matinal – O enjoo matinal é tão comum e tão típico do início da gestação, que perde apenas para o atraso menstrual como o sintoma que mais faz as mulheres irem a uma farmácia para comprar um teste de gravidez. Cerca de 70% a 80% das mulheres sofrem de enjoo matinais no primeiro trimestre.

  1. As náuseas podem vir com ou sem vômitos; ocorrem principalmente na parte da manhã, mas podem se manifestar a qualquer momento do dia;
  2. Os enjoos da gravidez normalmente surgem na 5ª ou 6ª semanas, durando, geralmente, até a 12ª semana, data que marca o início do 2º trimestre de gestação;

Algumas mulheres com menos sorte permanecem com náuseas até a 18ª semana, época em que 90% das gestantes já não as tem mais. Destas, cerca de 10% mantêm os enjoos durante períodos mais avançados da gravidez, podendo durar até o 3º trimestre. A gravidade dos enjoos na gravidez varia muito.

  • Algumas mulheres quase nada sentem; outras queixam-se de náuseas leves em curtos períodos, muitas vezes sem vômitos; há também os casos onde os enjoos e os vômitos são frequentes, tornando o primeiro trimestre muito penoso;

No final do espectro, existe ainda os casos de hiperemese gravídica, um quadro de náuseas e vômitos tão frequentes que impedem a alimentação e levam a gestante à desidratação. Abordarei a hiperemese gravídica mais à frente neste texto.

Quando devo me preocupar com a dor de cabeça?

A cefaleia, ou dor de cabeça, é uma queixa frequente entre os brasileiros, representando impacto físico, social e econômico relevante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), as dores de cabeça são responsáveis por cerca de 10% do total de consultas em unidades básicas de saúde e estima-se que cerca de 95% da população tenha pelo menos um episódio de cefaleia durante a vida.

Dores de cabeça podem ocorrer em pessoas de todas as idades, desde o nascimento, e podem ser originadas por mais de 200 condições clínicas diferentes. Elas podem ser classificadas, segundo suas causas determinantes, em cefaleias primárias ou secundárias.

Cefaleia primária Na cefaleia primária, a dor de cabeça é o principal ou único sintoma. Existem inúmeros tipos, porém, os mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca. A dor de cabeça do tipo tensional é a mais frequente na população, desencadeada, principalmente, por cansaço e estresse emocional.

É uma dor como pressão ou aperto, bilateral, de intensidade leve ou moderada, que se manifesta na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça. A duração da crise varia bastante e, em geral, não impede que a pessoa exerça suas atividades rotineiras.

Já a enxaqueca é a cefaleia de maior importância no Brasil, segundo estudos do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e é mais comum nas mulheres. É uma dor de intensidade moderada a forte, unilateral e latejante, frequentemente agravada por exposição à luz, barulho e cheiros, além de tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

  • As crises podem surgir em qualquer idade, mas é mais comum terem início na adolescência;
  • Podem durar de algumas horas a vários dias;
  • A enxaqueca também pode ser desencadeada por diversas condições, como depressão, ansiedade e distúrbios de sono;

Existem vários tipos de enxaqueca que, de acordo com a frequência e intensidade da dor, demandam abordagens diferentes. Cefaleia secundária A cefaleia secundária é um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos como, por exemplo, infecções bacterianas e virais (sinusite, meningite, encefalite, gripes e resfriados, entre outras) fibromialgia, aneurismas e tumores cerebrais, acidente vascular encefálico, hipóxia cerebral, lesões cranianas, distúrbios oftalmológicos e do ouvido, uso de certos medicamentos entre outros.

  • Nesses casos, geralmente está associada a outros sintomas, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rapidamente;
  • A cefaleia secundária pode ainda ser causada ou mantida pelo uso excessivo de analgésicos comuns usados para tratar a própria cefaleia primária;

O tratamento consiste na suspensão dos mesmos e uso, se necessário, de anti-inflamatórios. O diagnóstico e o tratamento devem ser orientados pelo médico, a partir da história clínica do paciente. Diagnóstico, tratamento e prevenção A gravidade da dor de cabeça é avaliada por suas causas e pelo impacto na vida do indivíduo.

Alguns doentes são escravos da dor, limitando suas vidas, tornando-se dependentes de analgésicos e sofrendo as consequências físicas e comportamentais. Por isso, é importante buscar o diagnóstico e tratamento adequados a cada quadro clínico.

O diagnóstico dos diferentes tipos de cefaleia começa pelo levantamento da história do paciente e pelo exame clínico geral e neurológico básico, que pode e deve ser feito por um clínico geral. Em casos específicos pode ser indicada a consulta a especialistas.

  • Podem ser necessários, mas nem sempre, exames de sangue e de imagem para auxiliar o diagnóstico;
  • O tratamento das cefaleias secundárias é feito pelo controle das enfermidades às quais elas estão associadas;

Para as cefaleias primárias, é fundamental a orientação médica quanto à medicação mais indicada. Por outro lado, mudanças no estilo de vida que ajudem a controlar a tensão e o estresse, assim como a prática de exercícios físicos e de relaxamento são medidas importantes tanto para a prevenção quanto para o alívio da dor.

FIQUE ATENTO É importante buscar assistência médica imediata em casos de dor de cabeça forte, que surge de repente ou persiste por dias, que não cede com o uso de analgésicos comuns e está associada a sintomas como confusão mental, sonolência, febre alta, desmaios, convulsões, rigidez da nuca, vômitos ou alterações motoras.

Fontes: https://sbcefaleia. com. br/noticias. php?id=2 https://drauziovarella. uol. com. br/doencas-e-sintomas/dor-de-cabeca-cefaleia/ https://www. einstein. br/guia-doencas-sintomas/info/#61 www. hospitalsiriolibanes. org. br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/cefaleia.

Como e a dor de cabeça de fígado?

Local da dor – Dor atrás da cabeça, nas têmporas ou na testa: a localização da dor não indica, necessariamente, a causa, mas pode ajudar no diagnóstico. Dos tipos de dor mais comuns, a enxaqueca e a cefaleia do tipo tensional, há regiões específicas onde surgem os sintomas.

  1. Na enxaqueca, por exemplo, as pessoas tendem a ter dores em um dos lados da cabeça, na região frontal ou nas têmporas, e não nos dois ao mesmo tempo – embora essa situação não seja impossível;
  2. Os pacientes tendem a ter ainda náusea ou enjoo, incômodo com luz, barulhos ou cheiros, e a intensidade da dor tende a ser maior que em uma cefaleia do tipo de tensão;

As dores também podem se alternar entre os lados: se a pessoa teve um episódio de enxaqueca no lado direito uma vez, na próxima pode ser que a dor acometa o lado esquerdo da cabeça. Com relação às dores de cabeça do tipo tensionais, os sintomas tendem a atingir ambos os lados.

Muitos pacientes relatam que sentem como se tivessem uma faixa de pressão na cabeça, ocupando a região frontal, das têmporas ou a occipital (na base do crânio). Além disso, nesse tipo específico, a dor é em geral de intensidade leve a moderada e não acompanha outros sintomas.

“A localização da dor nos fornece informações importantes, mas ela não define o diagnóstico. É preciso saber se há irradiação, se a dor começou na testa e foi para o lado direito ou se corre para a têmpora, nuca, pescoço. Também é importante saber a qualidade da dor, se é latejante, em pressão, em choque, bem como a duração e frequência.

Estou sentindo muito enjoo e não estou grávida?

O enjoo, também chamado de náuseas, é o sintoma que faz com que ocorra a ânsia de vômito e quando este sinal é constante pode indicar condições específicas, como a gravidez e uso de determinados medicamentos, como a quimioterapia, por exemplo. Alguns problemas de saúde também podem causar enjoo constante como labirintite, refluxo gastroesofágico, ansiedade e intolerância alimentar e o tratamento para melhorar este sintoma depende da indicação de um médico. O Que E Dor De Cabeça E Vontade De Vomitar Desta forma, as principais causas de enjoo constante podem ser:.

You might be interested:  O Que É Bom Para Tirar Dor Nas Pernas?

Pode alguém morrer por causa da enxaqueca?

O Que E Dor De Cabeça E Vontade De Vomitar Em todo mundo, estima-se que a enxaqueca, uma condição neurológica que deixa mais de 90% dos pacientes debilitados e incapacitados de realizar atividades normais, afeta 1 em cada 10 pessoas, sendo mais frequente entre mulheres. Os sintomas mais comuns de enxaqueca dores de cabeça latejante, náuseas, sensibilidade a som e luz, visão turva e tonturas. Os primeiros sinais normalmente são apresentados cerca de 24 horas antes de uma crise. O Que E Dor De Cabeça E Vontade De Vomitar Enxaqueca pode levar à morte? Apesar de provocar grande incômodo, uma crise de enxaqueca não chega a ser fatal, mas ela está associada a maiores riscos de doenças fatais, como AVC e doenças cardiovasculares, e até mesmo a casos de suicídio, tamanho o sofrimento causado pela condição. Estudos apontam que a enxaqueca pode aumentar os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC), especialmente as chamadas enxaqueca com aura, cujos sintomas são dores de cabeça acompanhadas ou seguidas por flashes de luz, pontos cegos ou formigamento nas mãos ou nos pés.

  1. A enxaqueca poderia levar a um AVC porque alteraria a função dos vasos sanguíneos, aumentando assim o risco de coágulos de sangue e fatores de risco vascular;
  2. Apesar de ser hereditária, a condição pode ser controlada com alimentação balanceada, redução do consumo de produtos estimulantes, boa rotina de sono e, claro, acompanhamento médico;

Fonte: Vix.

Como saber se e enxaqueca ou pressão alta?

Onde se localiza a dor da enxaqueca?

Uma cefaleia de enxaqueca é geralmente uma dor pulsátil ou latejante que varia de moderada a grave. Ela pode afetar um ou ambos os lados da cabeça. Frequentemente, é agravada pela atividade física, luz, sons ou odores e acompanhada por náuseas, vômitos e sensibilidade a sons, luz e/ou odores.

  • Enxaquecas podem ser desencadeadas pela falta de sono, mudanças no clima, fome, excesso de estimulação dos sentidos, estresse ou outros fatores.
  • Elas podem ser agravadas pela atividade física, luz, sons ou odores.
  • Os médicos baseiam o diagnóstico em sintomas típicos.
  • Não existe nenhuma cura para enxaquecas, mas medicamentos são usados para parar a enxaqueca quando ela está começando, para aliviar a dor e reduzir o número e a gravidade das crises de enxaqueca.

Enxaquecas são a causa mais comum de cefaleias moderadas a graves recorrentes. Embora as enxaquecas possam começar em qualquer idade, elas geralmente começam na puberdade ou na idade adulta. Para a maioria das pessoas, as enxaquecas ocorrem periodicamente (menos de 15 dias por mês). Após os 50 anos de idade, frequentemente as cefaleias tornam-se significativamente menos intensas ou param completamente.

As enxaquecas são três vezes mais comuns entre as mulheres. Nos Estados Unidos, cerca de 18% das mulheres e 6% dos homens têm uma enxaqueca em alguma ocasião por ano. Enxaquecas podem tornar-se crônicas. Isto é, podem ocorrer durante 15 dias ou mais por mês.

Enxaquecas crônicas desenvolvem-se mais frequentemente em pessoas que usam excessivamente drogas para tratar enxaquecas. Enxaquecas tendem a ocorrer em famílias. Mais de metade das pessoas que sofrem de enxaquecas tem familiares também afetados. Enxaquecas ocorrem em pessoas cujo sistema nervoso é mais sensível do que os de outras pessoas.

Para essas pessoas, as células nervosas no cérebro são facilmente estimuladas, produzindo atividade elétrica. Conforme a atividade elétrica se espalha pelo cérebro, várias funções, como visão, sensação, equilíbrio, coordenação muscular e fala, são temporariamente perturbadas.

Esses distúrbios causam os sintomas que ocorrem antes da cefaleia (chamados de aura). A cefaleia ocorre quando o 5º nervo craniano (trigêmeo) é estimulado. Este nervo envia impulsos (incluindo impulsos de dor) dos olhos, couro cabeludo, testa, pálpebras superiores, boca e mandíbula para o cérebro.

  • Quando estimulados, os nervos podem liberar substâncias que causam inflamação dolorosa dos vasos sanguíneos do cérebro (os vasos sanguíneos cerebrais) e as camadas de tecidos que cobrem o cérebro (meninges);

A inflamação provoca cefaleia latejante, náuseas, vômitos e sensibilidade à luz e ao som. Acredita-se que os estrógenos , os principais hormônios femininos, desencadeiam a enxaqueca, o que explicaria o fato dela ser mais frequente nas mulheres. Enxaquecas podem provavelmente ser desencadeadas quando os níveis de estrogênio aumentam ou flutuam.

Durante a puberdade (quando os níveis de estrogênio aumentam), a enxaqueca é muito mais frequente entre as jovens mulheres do que entre os rapazes da mesma idade. Algumas mulheres têm enxaquecas antes, durante ou imediatamente após a menstruação.

Enxaquecas ocorrem com menos frequência e tornam-se menos graves no último trimestre da gravidez quando os níveis de estrogênio estão relativamente estáveis, e se agravam após o parto quando os níveis de estrogênio diminuem rapidamente. Com a aproximação da menopausa (quando os valores de estrogênio ficam instáveis), a enxaqueca é particularmente difícil de controlar. Outros acionadores são os seguintes:

  • Falta de sono, incluindo insônia
  • Mudanças no clima, em particular a pressão barométrica
  • Vinho tinto
  • Certos alimentos
  • Fome (como quando as refeições não são feitas)
  • Estimulação excessiva dos sentidos (por exemplo, por luzes intermitentes ou odores fortes)
  • Estresse

Diversos alimentos foram associados a enxaquecas, mas não está claro se eles são os desencadeantes das enxaquecas. Esses alimentos incluem

  • Alimentos que contêm tiramina, como queijos maturados, derivados de soja, favas, embutidos, peixe defumado ou desidratado e alguns tipos de frutas secas.
  • Alimentos contendo nitratos, como frios e cachorros-quentes
  • Alimentos contendo GMS (glutamato monossódico), um realçador de sabor encontrado em alimentos “fast food”, caldos, temperos e especiarias
  • Cafeína (inclusive a que está contida em chocolates)

Os tipos de alimentos que desencadeiam enxaquecas variam de pessoa para pessoa. A enxaqueca hemiplégica familiar , um subtipo raro de enxaqueca, causa fraqueza em um lado do corpo. Ela está associada a defeitos genéticos do cromossomo 1, 2 ou 19. O papel dos genes nas formas mais comuns da enxaqueca está em estudo. Em uma enxaqueca, a dor pulsátil ou latejante normalmente é sentida em um lado da cabeça, mas pode ocorrer em ambos os lados.

Contraceptivos orais (que contêm estrogênio ) e terapia de estrogênio podem piorar enxaquecas e podem aumentar o risco de acidente vascular cerebral em mulheres que têm enxaquecas com aura. A dor pode ser moderada, mas é muitas vezes intensa e incapacitante.

Atividade física, luz brilhante, barulhos altos, e determinados odores podem piorar a dor. Esta maior sensibilidade faz com que muitas pessoas recuem para uma sala escura e silenciosa, deitem-se e durmam, se possível. Tipicamente, as enxaquecas diminuem durante o sono.

  1. A cefaleia é frequentemente acompanhada de náuseas, por vezes com vômitos e sensibilidade à luz, sons e/ou odores;
  2. As pessoas têm dificuldade de concentração durante uma crise;
  3. As crises de enxaqueca podem durar de horas a alguns dias (normalmente, de quatro horas a alguns dias);

Crises graves podem ser incapacitantes e interromper a vida familiar e profissional. Um pródromo geralmente ocorre antes de uma enxaqueca. O pródromo consiste em sensações que avisam que uma crise está prestes a começar. Essas sensações podem incluir mudanças de humor, dor no pescoço, ânsia de comer, perda de apetite e náuseas.

  • Uma aura precede as enxaquecas em cerca de 25% das pessoas;
  • A aura consiste em perturbações transitórias e reversíveis da visão, do equilíbrio, coordenação dos músculos ou da linguagem;
  • Com frequência, as pessoas veem luzes denteadas, trêmulas ou pulsáteis ou apresentam um ponto cego central com limites trêmulos;

A sensação de formigamento, a perda de equilíbrio, a fraqueza de um braço ou de uma perna e a dificuldade de falar são sintomas menos frequentes. A aura dura de minutos até uma hora antes e pode continuar após o começo da cefaleia. Algumas pessoas experimentam uma aura, mas têm apenas uma cefaleia leve ou nenhuma cefaleia.

  • Avaliação de um médico
  • Às vezes, tomografia computadorizada ou ressonância magnética

Não há nenhum teste ou procedimento que possa confirmar o diagnóstico. Certos achados são sinais de alerta que sugerem que as cefaleias podem ser causadas por um distúrbio grave. Esses achados incluem os seguintes:

  • Uma cefaleia súbita que se torna mais intensa em poucos segundos ou menos (cefaleia “em trovoada”)
  • Cefaleias que começam após os 50 anos
  • Cefaleias que aumentam em intensidade e frequência por semanas ou mais
  • Cefaleias que ocorrem em pessoas que tiveram câncer ou que têm um sistema imunológico enfraquecido (devido a uma doença ou medicamento)
  • Uma cefaleia grave acompanhada por febre, rigidez do pescoço e/ou confusão
  • Problemas persistentes que sugerem uma doença cerebral, tais como anomalias na sensibilidade ou visão, fraqueza, perda de coordenação e sonolência ou confusão
  • Alteração clara no padrão estabelecido de cefaleias

Se as cefaleias tiverem surgido recentemente ou se alguns sinais de alerta estiverem presentes, geralmente é realizada uma imagem por ressonância magnética (RM) da cabeça e, às vezes, é feita uma punção lombar (punção na coluna vertebral) para excluir outros problemas. Se as pessoas que são conhecidas por terem enxaquecas desenvolvem uma cefaleia que é semelhante às suas enxaquecas anteriores, os médicos raramente fazem exames. No entanto, se a dor for diferente, especialmente se alguns sinais de alerta estiverem presentes, uma consulta médica e muitas vezes exames são necessários. A escolha de um medicamento preventivo é feita com base nas reações adversas que provoca e na presença de outros problemas, como nos exemplos a seguir:

  • O medicamento anticonvulsivante topiramato pode ser administrado a pessoas que estão com sobrepeso, pois ele pode promover a perda de peso.
  • O medicamento anticonvulsivante divalproex pode ajudar a estabilizar o humor, podendo ser útil se as enxaquecas estiverem dificultando o desempenho das funções.
  • A amitriptilina pode ser administrada a pessoas com depressão ou insônia.
  • A toxina onabotulínica A (usada para bloquear a atividade do nervo) ou medicamentos mais recentes (como o divalproex e anticorpos monoclonais) podem ser usados quando outros medicamentos forem ineficazes.
  • Anticorpos monoclonais (como erenumabe, fremanezumabe ou galcanezumabe) se outros medicamentos forem ineficazes.
You might be interested:  O Que É Dor Súbita?

Os anticorpos monoclonais, administrados por injeção, bloqueiam a ação de uma substância que pode desencadear enxaquecas. Outros medicamentos que podem ser utilizados para prevenir enxaquecas incluem bloqueadores dos canais de cálcio. Dispositivos que estimulam determinados nervos, mantidos em certas partes do corpo, também podem ajudar a prevenir crises de enxaqueca. Um desses dispositivos, fixado na testa, pode reduzir a frequência de enxaquecas.

As enxaquecas geralmente tornam-se menos graves conforme a pessoa envelhece. No entanto, as auras que afetam a visão sem uma cefaleia ocorrem mais frequentemente em pessoas idosas. Outro dispositivo, fixado à parte posterior do crânio, pode aliviar as enxaquecas assim que começam e ajudar a preveni-las.

Esses dispositivos não têm efeitos colaterais significativos.

  • Intervenções comportamentais, ioga ou técnicas de relaxamento
  • Medicamentos para interromper uma enxaqueca assim que ela começar ou impedir que ela avance.
  • Medicamentos para controlar a dor e a náusea
  • Medicamentos para prevenir a enxaqueca

Enxaquecas não podem ser curadas, mas podem ser controladas. Médicos incentivam as pessoas a manter um diário das cefaleias. Nele, as pessoas escrevem o número e a distribuição dos ataques, possíveis acionadores e as suas respostas aos tratamentos. Com essas informações, os desencadeadores podem ser identificados e eliminados sempre que possível.

Então, as pessoas podem participar dos tratamentos para evitarem os desencadeadores, e os médicos podem planejar melhor e ajustar o tratamento. Os médicos também recomendam o uso de intervenções comportamentais (como relaxamento, biofeedback, gerenciamento de estresse) para controlar crises de enxaqueca, especialmente quando o estresse é um desencadeador ou quando as pessoas estão tomando medicamentos demais para controlar as enxaquecas.

As técnicas de relaxamento podem ajudar a controlar o estresse, diminuir a tensão muscular e alterar a atividade das ondas cerebrais. A ioga pode reduzir a intensidade e a frequência das enxaquecas. Na ioga, posturas físicas que fortalecem e alongam os músculos são aliadas a respiração profunda, meditação e relaxamento.

Alguns medicamentos interrompem (impedem) uma enxaqueca que está começando ou impedem que ela avance. Alguns são tomados para controlar a dor. Outros são tomados para prevenir enxaquecas. Para enxaquecas leves a moderadas, medicamentos para reduzir a dor ( analgésicos Tratamento da dor Em alguns casos, o tratamento da doença de base elimina ou minimiza a dor.

Por exemplo, a imobilização de uma fratura ou o tratamento antibiótico para uma articulação infectada reduzem a dor. leia mais ) podem ajudar a controlar a dor. Muitas vezes utiliza-se paracetamol ou anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). Eles podem ser tomados em alternância com (ou em vez dos) triptanos, durante uma crise de enxaqueca.

Para enxaquecas ocasionais leves, analgésicos que contêm cafeína, um opioide ou butalbital (um barbitúrico) podem ajudar. No entanto, o uso abusivo de analgésicos e cafeína (em preparações de ação analgésica ou em bebidas que contenham cafeína) ou de triptanos pode levar a enxaquecas diárias, mais graves.

Essas cefaleias, chamadas cefaleia por excesso de medicação para cefaleia Cefaleia por excesso de medicação para cefaleia Uma cefaleia por excesso de medicação para cefaleia (rebote) ocorre quando as pessoas que tomam muitos medicamentos para cefaleia apresentam uma cefaleia por mais de 15 dias por mês, por mais. Elas incluem as seguintes:

  • Triptanos (5-hidroxitriptamina [5-HT], ou serotonina, agonistas) são geralmente usados. Os triptanos evitam que os nervos liberem substâncias que possam provocar enxaquecas. Os triptanos são mais eficazes quando tomados logo que a enxaqueca começa. Eles podem ser tomados por via oral ou por um spray nasal ou ser injetados sob a pele (via subcutânea).
  • Ditanas constituem uma nova classe de medicamentos que podem cessar as cefaleias. Elas atuam como os triptanos, mas podem causar menos efeitos colaterais que envolvem o coração (como alterações na pressão arterial ou frequência cardíaca). Lasmiditana, tomada por via oral, é atualmente a única ditana que está sendo usada. Não se deve tomar mais de uma dose de lasmiditana em 24 horas.
  • Gepantos constituem outra classe nova de medicamentos que podem cessar as cefaleias. Os gepantos bloqueiam uma proteína no sangue que desencadeia a enxaqueca. Esses medicamentos (rimegepanto e ubrogepanto) são tomados por via oral.
  • A di-hidroergotamina é administrada por via intravenosa, por via subcutânea e por spray nasal para interromper enxaquecas intensas e persistentes. É comumente administrado com um medicamento usado para aliviar náusea (medicamentos antieméticos), como proclorperazina, administrado por via intravenosa.
  • Certos medicamentos antieméticos (como proclorperazina ou metoclopramida) podem ser usados para aliviar enxaquecas leves a moderadas. A proclorperazina, tomada por via oral ou administrada como supositório, é também usada para evitar enxaquecas quando as pessoas não são tolerantes a triptanos ou di-hidroergotamina.

Como os triptanos e a di-hidroergotamina podem causar a contração dos vasos sanguíneos estreitos (constrição), eles não são recomendados para pessoas que têm angina, doenças da artéria coronária ou pressão arterial alta não controlada. Se as pessoas idosas ou pessoas com fatores de risco para doenças da artéria coronária precisarem tomar essas drogas, elas devem ser monitoradas de perto. No entanto, as pessoas com um desses distúrbios podem tomar lasmiditana, rimegepanto ou ubrogepanto.

leia mais , ocorrem quando esses medicamentos são tomados mais de 15 dias por mês, por mais de três meses. Quando as enxaquecas são ou se tornam graves, são usados medicamentos que podem interrompê-las. Eles são tomados logo que as pessoas sentem que a enxaqueca está começando.

Se as enxaquecas são normalmente acompanhadas por náusea, é eficaz tomar um antiemético com um triptano quando os sintomas se iniciam. Os antieméticos (tais como proclorperazina ou metoclopramida), tomados isoladamente, também podem interromper o avanço de enxaquecas leves ou moderadas.

  • Quando outros tratamentos não são eficazes em pessoas com enxaquecas graves, podem ser usados analgésicos opioides como último recurso;
  • Quando as enxaquecas são graves, líquidos administrados por via intravenosa podem ajudar a aliviar a cefaleia e fazer a pessoa se sentir melhor, especialmente se ela estiver desidratada por vômitos;

Outros medicamentos são usados para prevenir as enxaquecas e podem diminuir a frequência e a gravidade dos sintomas. Eles incluem:

  • Medicamentos anticonvulsivantes
  • Betabloqueadores
  • Bloqueadores dos canais de cálcio
  • Anticorpos monoclonais (erenumabe, fremanezumabe e galcanezumabe)
  • Antidepressivos tricíclicos

Toxina onabotulínica A (que é injetada no couro cabeludo, testa e pescoço) ou anticorpos monoclonais podem ser usados para tratar enxaquecas crônicas. Deixar de tomar ou reduzir a dose de um medicamento usado para prevenir enxaquecas ou tomá-lo mais tarde pode desencadear ou piorar uma enxaqueca. Dispositivos que estimulam determinados nervos, fixados em certas partes do corpo, podem ajudar a tratar crises de enxaqueca, bem como preveni-las.

  1. Um desses dispositivos, fixado na testa, pode reduzir a frequência de enxaquecas;
  2. Outro dispositivo, fixado à parte posterior do crânio, pode aliviar as enxaquecas assim que começam;
  3. Um dispositivo que usa uma braçadeira para estimular os nervos na pele pode aliviar a dor da enxaqueca;

Esses dispositivos não têm efeitos colaterais significativos. .

O que e quando a gente está com vontade de vomitar dor de cabeça dor na barriga?

Infecção intestinal – A doença está relacionada à ingestão de alimentos e água contaminados por vírus, bactérias e parasitas em geral. A ação dos micro-organismos pode causar sinais e sintomas como cólicas e dores no abdômen, perda de apetite e de peso, diarreia, vômitos e dor de cabeça.

O que pode ser mal-estar e vontade de vomitar?

Problemas gastrointestinais – Alguns problemas gastrointestinais, como a gastrite, gastroenterite, refluxo e pancreatite, por exemplo, podem causar, dentre outros sintomas, mal-estar, sensação de queimação e ânsia de vômito, que normalmente aparece logo após as refeições, gerando bastante desconforto.

0
Adblock
detector