Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar?

Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar
Qual melhor colchão para quem tem dor na lombar? – Um colchão de espuma é a opção ideal para pessoas que apresentam dores nas costas ou outros problemas na coluna. Isso porque ele apresenta uma densidade progressiva, o que significa que o colchão é firme o suficiente para sustentar e distribuir o peso de uma pessoa por toda a espuma.

Qual melhor colchão para quem tem dor na lombar?

Conclusão – Conforme vimos, um bom colchão está associado a cada tipo de queixa e a cada tipo de corpo. Para algumas pessoas que sofrem com dores na região da coluna cervical, ombros ou braços, um colchão mais duro, de molas, pode, simplesmente, piorar o quadro.

Para essas pessoas, a melhor indicação é a de um colchão para coluna é de espuma, mais suave, mas com a densidade recomendada para o peso corporal. Já para pessoas que sofrem com dores lombares, sobretudo aquelas com hérnia lombo-sacral, a indicação é sempre de um colchão com mais suporte corporal, de molas.

E, para ambos os casos, uma cama hospitalar que permita a elevação tanto de tronco quanto de pernas, vem sempre ao auxílio! Para saber mais sobre qual o melhor modelo de cama hospitalar, conte com a Mobiloc e o apoio dos nosso consultores !.

É melhor colchão de mola ou de espuma para a coluna?

Conteúdo de Marca – Se você está dormindo mal, talvez tenha chegado a hora de investir em um novo colchão para o seu quarto 11/01/2022 – 17:19 / Atualizado em 12/01/2022 – 15:32 Conteúdo de responsabilidade do anunciante Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar Se você está dormindo mal, talvez tenha chegado a hora de investir em um novo colchão Foto: Divulgação/Shoptime Você não anda dormindo muito bem e sente que está precisando melhorar a qualidade do seu sono? Se o seu colchão já tem mais de cinco anos de uso e apresenta deformidades e manchas, pode ter chegado a hora de investir em um novo. Mas qual o colchão ideal, de molas ou de espuma? Confira a seguir algumas dicas preparadas pelo Shoptime para ajudar você a escolher o modelo mais adequado. – O colchão de espuma é mais firme que o de mola, que é considerado mais confortável, ao responder melhor aos movimentos e às pressões que o corpo faz durante a noite.

– Pessoas com problemas de postura ou dores nas costas vão ter mais benefícios com o modelo de espuma, pois ele permite maior sustentação à coluna. Além disso, todos que preferem colchão mais “duro” e que “não afunda” também vão preferi-lo.

– Por conta do conforto e da durabilidade, o colchão de mola se torna uma excelente opção para quem busca ambas as coisas. O modelo de mola pode durar de cinco a dez anos. Ele não se deforma com o peso do corpo, o que vai permitir uma maior durabilidade. A seguir, veja dicas para escolher o melhor modelo para você: Colchão de espuma A sustentação do colchão é um elemento fundamental para a qualidade do sono e deve estar adequada ao biotipo de quem vai dormir.

Se o modelo que você pretende comprar é de espuma, fique atento à classificação de densidade definida pelo INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso) e pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que vai de D18 a D45.

Para entender como a densidade faz diferença para diferentes biotipos, temos alguns exemplos. Se você mede 1,70m e pesa 70kg, a densidade ideal do seu colchão vai de D28 a D33. Se seu peso é 92kg e a altura é 1,80m, a densidade adequada passa a ser de D33 a D40.

No caso de colchão para casal, some as alturas de ambos, divida por dois e considere o peso de quem tem a massa corporal maior. Assim, um casal de 1,70m e 1,66m de altura, pesando, respectivamente, 75kg e 60kg, deve optar por um colchão D28 a D33.

Colchão de molas No caso dos colchões de mola, a densidade não se aplica, mas sim o sistema usado e o número de molas por metro quadrado. Há diversos tipos de molejo, mas três são os principais: bonnel, fio contínuo e molas ensacadas individualmente. Os colchões com mola do tipo bonnel ou fio contínuo têm molas interligadas.

São confortáveis, mas transmitem os movimentos por toda a superfície e, por isso, acabam agradando mais pessoas que dormem sozinhas. Ao comprar, confira a capacidade de suporte. O sistema bonnel conta com cerca de 115 molas/m2 e suporta menos peso, em média, até 100 kg.

Molejos com fio contínuo mais espesso e maior quantidade de molas por metro quadrado são indicados para usuários maiores. O Miracoil, por exemplo, tem em média 173 molas/m2, com suporte mais firme e capacidade para 150kg. Por sua vez, o Superlastic é mais “macio”, conta com cerca de 198 molas/m2 e suporta até 130kg, em média.

Versões com molas ensacadas tendem a gerar menos ruído, melhorar o conforto anatômico e térmico e produzir menor movimentação quando a cama é partilhada. Ao optar por um produto desse tipo, confirme a capacidade que, para a maior parte das marcas, não excede 110kg por pessoa.

Confira mais dicas para escolher o colchão ideal – Espessura Independentemente do tipo de colchão, a espessura deve ser de, no mínimo, 15 centímetros para que haja um bom suporte do corpo. – Pillow top Essa é uma camada extra que fica sobre a estrutura principal do colchão.

Ela é feita de materiais mais resistentes e macios e serve para aumentar o conforto, a sensação de maciez e diminuir os impactos dos movimentos, quando a cama é compartilhada. – Fibra de bambu Colchões com revestimento em fibra de bambu prometem noites de sono mais frescas, porque absorvem a umidade, mas não a retêm.

Além disso, são suaves ao toque, têm alta durabilidade e propriedades bactericidas. – Viscoelástico Uma série de colchões já incorpora essa tecnologia do viscoelástico ou “espuma da Nasa”, material feito de poliuretano que se “molda” ao corpo e atua de forma responsiva.

Esses modelos, além de bem macios, também promovem a sensação de frescor. – Rígido ou macio? Se você é uma pessoa saudável e não há recomendação por um modelo ortopédico, a melhor escolha é o equilíbrio: nem duro demais, nem fofo ao extremo.

O colchão ideal é o que dá sustentação ao corpo, especialmente à coluna, e é confortável. – Medidas padrão Sempre temos dúvidas sobre as medidas de cada tipo de cama, não é? Então, o Shoptime montou essa tabela, mas também recomenda: a melhor maneira de saber qual colchão comprar é medindo a sua própria cama, pois há conjuntos com tamanhos personalizados.

Solteiro [padrão] – 0,88 x 1,88m Viúva [padrão] – 1,28 x 1,88m Casal [padrão] – 1,38 x 1,88m Queen Size – 1,58 x 1,98m King Size – 1,93 x 2,03m Comprar uma cama e colchão de tamanho padrão facilita também na hora de escolher os jogos de cama, cobertor e edredom.

You might be interested:  Quando A Dor Nas Costas Pode Ser Preocupante?

No Shoptime, você encontra uma grande variedade de colchões e tudo mais que sua casa precisa. Aproveite para comprar durante a Liquida Shoptime: ofertas com até 70% de desconto. Você pode adquirir seus produtos pode pelo site ou baixar, nas principais lojas de aplicativos dos smartphones, o app Shoptime, que tem descontos exclusivos e permite acompanhar o status da sua entrega, além de muitas outras vantagens.

Qual a melhor densidade de colchão para quem tem problema de coluna?

Colchão de espuma – Cada colchão de espuma apresenta uma densidade diferente que se adequa a faixas de peso diferentes. Um D33 suporta pessoas de até 100 kg, enquanto um D45, pessoas de até 150 kg. Quanto maior a densidade, mais firme é a estrutura desse colchão.

Qual colchão não dá dor nas costas?

Dr. Carlos Mattos – Pacientes com dores na coluna costumam me questionar sobre o colchão ideal. Primeiro é preciso explicar que não existe colchão “ortopédico” que melhore uma condição de saúde pré-existente, como as curvaturas da coluna (lordoses, cifoses e escolioses).

  1. O colchão precisa dar sustentação e conforto, para que ao acordar a pessoa esteja bem e sem dores ou desconforto, pois o colchão deformado, que afunda, pode acarretar problemas de coluna;
  2. Basicamente existem os colchões de espuma e de molas;

Se for de espuma, precisa-se levar em conta a densidade de acordo com o peso da pessoa (conforme a tabela). No caso de casal, em que cada um tem um peso, a melhor opção é o de molas. Em relação ao de molas, também existem vários modelos de amortecimento, devendo a pessoa testar antes de comprar.

Não existe referência de densidade de colchão de molas, por isso a escolha é mais subjetiva. O ideal é que o colchão afunde levemente com o peso do corpo para acomodá-lo, pois o colchão muito duro leva à tensão muscular, provocando desalinhamento na coluna vertebral, e os muito macios ombros e quadris afundam demais.

Algumas considerações: Densidade da espuma: Está relacionada diretamente ao peso e à estatura da pessoa. Quanto maior a densidade, maior o peso que o colchão suporta. Durabilidade: O colchão tem prazo de validade e deve ser trocado quando ele expira, de acordo com seu manual de uso.

O desgaste pode apresentar deformações que prejudicam o sono e provocam dores nas costas. Qualidade: Varia de acordo com os materiais e tecnologias utilizados pelo fabricante. O melhor é optar por produtos com o selo do Inmetro, que atesta a conformidade com as diretrizes de produção e garante a qualidade e a durabilidade.

Girar o colchão: Alguns fabricantes orientam virar o colchão, prevenindo deformações causadas pela posição das pessoas ao dormirem. Além disso, alguns colchões vêm com uma camada extra que pode deixá-los mais macios e confortáveis. A compra do colchão, portanto, deve sempre levar em consideração esses fatores para garantir uma escolha correta para noites tranquilas de sono.

Qual é o melhor tipo de colchão para a coluna?

Colchão de espuma – Um colchão de espuma é a opção ideal para pessoas que apresentam dores nas costas ou outros problemas na coluna. Isso porque ele apresenta uma densidade progressiva, o que significa que o colchão é firme o suficiente para sustentar e distribuir o peso de uma pessoa por toda a espuma.

  • No entanto, para que o colchão seja ideal, é preciso que a densidade escolhida seja compatível com o biotipo de cada pessoa, o que é feito analisando o seu peso e altura;
  • Você mesmo já deve ter percebido que os colchões de espuma apresentam siglas, como D28, D33 e D45;

Quanto maior esse número, mais firme é o colchão. Após a análise, é possível definir qual colchão não será nem muito duro, nem mole em excesso e, assim, evitar prejuízos à coluna e permitir que a sua postura permaneça correta enquanto dorme. Como resultado de escolher o colchão ideal, os músculos intercostais recebem mais oxigênio, o que deixa toda a musculatura mais relaxada, evita dores decorrentes da tensão e alivia a coluna.

Além disso, existe também a espuma de viscoelástico, conhecida como espuma da NASA. Ela tem pequenas aberturas em sua estrutura, o que distribui ainda melhor o peso e o calor emitido pelo corpo. Dessa forma, há uma maior irrigação de ar e sangue pelas costas, pois a postura estará alinhada, o que diminui as dores decorrentes de uma noite mal dormida.

Portanto, se o seu objetivo é ter um sono confortável, com correção postural e sem dores ou demais problemas na coluna, o colchão de espuma é a opção adequada, ou seja, ele é realmente muito melhor do que o de mola.

Como dormir quando está com dor na lombar?

A postura mantida na cama pode afetar muito mais do que apenas o sono. Uma posição para dormir inadequada favorece dor nas costas, no pescoço, fadiga, apneia do sono, cãibras, má circulação e até azia. – Se você já sofre com dores nas costas, dormir de barriga para baixo, por exemplo, pode agravar o incômodo.

“O ideal é dormir de lado com o travesseiro apoiado na cabeça de modo que quem observa a pessoa deitada vê a cabeça alinhada com o resto da coluna. Não pode ser muito alto e nem muito baixo. De preferência com um travesseiro entre os joelhos”, recomenda o ortopedista do HCor Dr.

Raphael Marcon, especialista em coluna. Confira qual a melhor posição para dormir:.

Qual o melhor colchão D33 ou D45?

Qual a diferença entre o D33 e o D45? – Os colchões com densidade D45 sustentam mais peso do que os classificados como D33, porém são mais caros. A classificação D45 é mais recomendada para casal ou pessoas com obesidade. Leia também:

  • Como limpar colchão e tirar manchas da cama?
  • Melhor colchão Queen Size: 5 opções para comprar em 2021
  • Colchão Ortobom: melhores modelos de solteiro, casal, queen e king size

‌ ‌ ‌.

Qual o melhor colchão para quem tem problema no nervo ciático?

Tipos De Colchão  – No mercado, existem diferentes tipos de colchão, sendo essas as principais diferenças entre eles: 

  • Espuma; 
  • Mola; 
  • Látex; 
  • Ortopédico.

Os colchões de espuma são os mais macios e se adaptam ao corpo. O de látex também se adapta, mas seu preço costuma ser bem mais alto do que o de espuma. Já os colchões de mola são os mais indicados quando há bastante diferença de peso entre duas pessoas que usarão o colchão de casal, por exemplo. Colchões de mola não ficam com a marca de quem deita, sendo ideais para quem dorme de lado.

Embora seja mais “duro”, o colchão ortopédico é considerado uma boa opção para quem tem hérnia de disco, uma vez que ele é composto por uma tábua de madeira entre duas espumas. É a primeira opção para quem tem hérnia de disco lombar, uma vez que mantém a coluna bem alinhada, mas o conforto que ele promove é menor que modelos mais moles.

Outros fatores a serem considerados quando se adquire um colchão é a densidade. Colchões mais densos suportam maior peso. Portanto, considere seu peso e lembre-se que em cama de casal, é o peso de duas pessoas que deve ser considerado.

Qual a diferença de colchão de molas Bonnel e ensacadas?

Molas Bonnel – As molas Bonnel são caracterizadas por ter a alta flexibilidade e firmeza de que a coluna precisa para se sustentar, em função de seu formato que propicia uma resistência progressiva. São confeccionadas de forma entrelaçada em aço. Diferente das molas ensacadas, elas não se movimentam individualmente.

Por isso, no caso de casais, quando um se mexe, o outro balança, porém não existe nenhum tipo de barulho durante esse movimento. O melhor quesito para esse tipo de mola é a durabilidade, que pode chegar até 10 anos.

É uma ótima opção para quem busca custo-benefício.

O que é um colchão D45?

Conteúdo Revisado pelo Ortopedista e Traumatologista Ângelo Nascif – Convidamos o Ortopedista e Traumatologista, Ângelo Nascif para trazer as melhores informações e revisar cada um dos critérios de como escolher o melhor colchão D45. A seguir um resumo do perfil do profissional. Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar Ortopedista e Traumatologista Ângelo Nascif ( CRM-MG 49. 245 ) Formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, Ângelo é ortopedista, e traumatologista, membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ), da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte (SBRATE) e membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Ortopédica e Trauma (SICOT).

You might be interested:  O Que Pode Ser Dor Nas Pernas Queimando?

Em suas consultas, Ângelo sempre foca em compreender o diagnóstico de seus pacientes, visando o alívio da dor e a restauração das funções para proporcionar qualidade de vida para as pessoas que buscam seu atendimento.

Conheça mais sobre o ortopedista no Instagram. *Os produtos listados no ranking não foram selecionados pelo especialista. O colchão D45 é um colchão de espuma com densidade 45. Para você entender, vamos começar falando sobre as densidades. Com o símbolo da letra D, ela mostra a quantidade de espuma usada por m³ na fabricação do colchão. A densidade pode ir de 18 a 45 e cada uma delas suporta uma quantidade de peso. A densidade dessa espuma de poliuretano determina o peso que o produto suporta sem ficar deformado.

  • Nos colchões D45, por exemplo, significa que foram aplicados 45 kg de espuma em cada m³ do produto;
  • Isso faz com que o colchão consiga suportar entre 100 e 150 kg por pessoa sem deformar;
  • Mas o colchão densidade 45 é muito duro? Isso depende principalmente do seu peso;

Essa espuma densa irá ceder muito pouco se uma pessoa de 60 kg deitar sobre ela, então a superfície do colchão irá parecer mais dura. Mas ela vai ceder na dose certa se a pessoa tiver 100 kg, sustentando o peso com conforto. Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar Ortopedista e Traumatologista Ângelo Nascif É sempre importante observar o selo do INMETRO atestando a qualidade do produto, bem como a tabela de indicação da densidade recomendada por peso corporal e altura de acordo com cada fabricante.

Como saber se o colchão é muito duro?

Boas noites de sono vão muito além de repousar o corpo para recuperar as energias gastas durante o dia. Trata-se de uma necessidade fisiológica, essencial para manter-se saudável, melhorar a qualidade de vida e até mesmo aumentar a longevidade. Durante o descanso noturno, o organismo realiza funções extremamente importantes, como a regeneração celular, a produção de alguns hormônios, o fortalecimento do sistema imunológico e a consolidação da memória e do aprendizado.

Para dormir com tranquilidade e garantir que todas as funções desempenhadas durante a noite pelo organismo sejam realizadas com sucesso, um bom colchão é item fundamental. “Usar um colchão errado pode causar desconfortos durante a noite, além de provocar dores musculares, câimbras, má circulação e formigamento ocasionando micro despertares ou até mesmo a insônia”, explica Renata Federighi, Consultora do Sono da Duoflex.

E como escolher o colchão? Com a infinidade de modelos disponíveis podem surgir dúvidas na hora de procurar o colchão ideal ou mais adequado. A tarefa exige cuidado, por isso Renata esclarece alguns pontos e curiosidades que vão ajudar no momento da escolha.

  1. Confira: Quanto mais duro, melhor para a postura Mito;
  2. O colchão deve se ajustar ao corpo corretamente, respeitando a sua curvatura natural e promover sua total sustentação, para o consequente alinhamento da coluna;

Dessa forma, previne-se dores nas costas causadas por problemas posturais e confere-se uma maior qualidade ao sono, sem que haja interrupções durante a noite. “Ao escolher um colchão é importante levar em conta o conjunto dos materiais empregados e seus benefícios.

O colchão não pode ser nem muito duro, nem muito macio para acomodar melhor a coluna. É recomendado também verificar se ele possui apenas as bordas mais firmes, que garantem maior estabilidade ao sentar e evitam que o usuário “role” para fora da cama durante a noite.

Outro ponto relevante refere-se a sua estrutura, que deve promover uma distribuição equilibrada do peso corporal “, explica Renata. Colchões que apresentam zonas com suportes diferentes para cada região do corpo, possuindo maior reforço na região do quadril, que é a parte mais pesada do corpo, são ótimos.

“Esses modelos adaptam-se melhor ao contorno corporal, proporcionam o alinhamento perfeito da coluna e oferecem maior proteção a região lombar”, completa. A densidade deve ser avaliada Verdade. A primeira característica que os consumidores lembram na hora de comprar um colchão é a densidade das espumas.

O fator é realmente muito importante e deve ser levado em conta de acordo com o peso de cada pessoa. Além disso, espumas de alta densidade apresentam alta resistência contra deformações e maior vida útil. “Os consumidores podem identificar o modelo indicado para cada corpo de acordo com as informações estabelecidas pelo Inmetro.

No caso de casais, o colchão deve ser compatível com a pessoa mais pesada”, observa Renata. Molas fazem a diferença no colchão Verdade. Os colchões de molas são conhecidos por proporcionar mais conforto, sustentação, resistência e durabilidade, sendo que um colchão somente de espuma tende a depreciar mais rapidamente.

Existem diversos modelos de molas, mas o mais procurado, pelos benefícios que oferece, é o sistema de molas ensacadas individualmente. “Esse sistema é conhecido pelo extremo conforto e qualidade. Por serem produzidas e ensacadas uma a uma, as molas não provocam ruídos.

Além disso, esse modelo garante maior estabilidade e a mínima transferência de movimentos de um lado para outro do colchão. Deste modo, se uma pessoa se mexer de um lado da cama, o sono da outra pessoa não será interrompido”, comenta a especialista.

O tipo de espuma não influencia no sono Mito. Existem diversos tipos de espuma no mercado. É importante escolher a que melhor se adapta ao seu gosto pessoal e biótipo, evitando desconforto e contribuindo para um sono de qualidade. A espuma de látex natural da seringueira, por exemplo, é a mais indicada quando se fala em maciez e durabilidade, além de proporcionar um excelente suporte corporal e maior conforto térmico, pois é composta por milhões de células abertas, que facilitam a ventilação e a evaporação da umidade.

Outra espuma muito procurada no mercado é a Viscoelástica NASA. O material acomoda o corpo dando a sensação de leveza e conforto durante o sono. “A espuma NASA molda-se perfeitamente ao contorno do corpo preenchendo todos os espaços, sustentando todas as suas partes igualmente e livrando a pressão nas partes sobressalentes como ombros e quadril”, avalia Renata.

Expor o colchão ao sol faz bem Mito. Se o colchão absorveu umidade é recomendável colocá-lo em um ambiente arejado e ventilação, mas nunca exposto diretamente ao sol, por no máximo 30 minutos. O sol é um excelente agente sanitizador, mas no caso das espumas, ele não é indicado pois pode oxidá-la, deixando-a amarelada e ressecada.

  1. O colchão pode ser lavado Mito;
  2. Em sua maioria, os colchões não devem ser lavados;
  3. Alguns modelos possuem revestimentos removíveis, que permitem uma higienização correta;
  4. “Revestimentos com zíper e tratamento antiácaro permitem uma higienização periódica;

Além de proteger a nossa saúde, prologam a vida útil do colchão”, explica Renata. Caso exista alguma mancha no revestimento, a Consultora do Sono orienta lavá-lo em lavanderias especializas. Na impossibilidade de removê-lo, o mais indicado é passar um pano ou esponja macia, com água fria e sabão neutro, e deixá-lo secar bem antes de colocar o lençol novamente.

Nunca se deve utilizar o secador, pois o ar quente pode danificar a espuma. Além disso, é importante trocar os lençóis, pelo menos, uma vez por semana, e deixar o colchão arejar entre as trocas. O colchão precisa respirar Verdade.

Sem a ventilação adequada, a umidade que entra em contato com o colchão pode se acumular e transformar seu interior em um ambiente propício para ácaros, fungos e bactérias. Por isso, é importante descartar tudo o que possa abafar o colchão, seja plástico, papelão ou papel, por exemplo, e utilizar estrado em madeira e vazado para facilitar a respiração do produto.

  1. Colchões têm prazo de validade Verdade;
  2. Há quem pense que é possível usar o mesmo produto por tempo indeterminado até que ele apresente sinais visíveis de desgaste, no entanto, a média para troca do colchão é de cinco anos;
You might be interested:  Dor De Barriga E Diarréia O Que Pode Ser?

“Rasgos, manchas e deformidades visíveis são indícios do término da vida útil do colchão. Mas há outros sinais de desgaste que devem ser observados como ruídos, cheiro desagradável, afundamento da região central, além do seu próprio tempo de utilização. SUGESTÃO DE PRODUTO O DuoHybrid, da Duoflex, é um colchão premium embalado à vácuo, desenvolvido para adaptar-se aos contornos do corpo, respeitando a curvatura natural da coluna em qualquer posição. Ao reunir espumas especiais de altíssima qualidade ao mais eficiente e moderno sistema de molas ensacadas, o DuoHybrid oferece o equilíbrio perfeito entre conforto, suporte, controle de temperatura e durabilidade, atendendo aos mais variados perfis, posições e preferências para o sono.

Quantos quilos suporta um colchão D33?

Tabela de Biotipo

Peso(Kg) / Altura(m) até 1,50m acima de 1,91m
81 a 90 kg D28
91 a 100 kg D33
101 a 120 kg D33 * / D40
121 a 150 kg D40

.

Qual o tipo de colchão indicado para quem tem hérnia de disco?

O colchão com densidade progressiva é uma boa pedida para esses casos. Além disso, contar com um Pillowmed (uma camada superior de espuma que pode ser adaptada ao colchão para acompanhar as curvas do corpo) fornece a maciez necessária para o seu conforto.

Qual a melhor marca de colchão pelo Inmetro?

Qual a diferença do colchão ortopédico e semi ortopédico?

O que é o colchão ortopédico? – O colchão ortopédico é aquele cuja espuma cede com a pressão do corpo, mas apenas o suficiente para deixar a coluna reta, sem afundar demais. Por isso, ele é indicado para pessoas que sentem dores nas costas e têm problemas na coluna ou escoliose, mas pode perfeitamente ser usado por qualquer um que esteja procurando mais qualidade de sono e de vida. O que difere o colchão ortopédico dos outros é o material, definido como espuma de memória, de alta densidade, também conhecida como visco elástica – mesmo material usado nos travesseiros Nasa.

Tem esse nome porque cede um pouco com o peso do corpo de cada um, mas depois volta ao seu estado original, quando ninguém mais estiver deitado. Essa espuma também é utilizada nas poltronas de aeronaves, pois absorve mais impacto e dá mais segurança e firmeza ao corpo.

A estrutura do colchão ortopédico também conta com madeira oca, o que faz com que ele seja mais rígido do que os outros modelos de colchão. Também por isso, fica mais complicado se adaptar a ele, pois é realmente mais denso do que os outros. Se você decidir comprar um colchão ortopédico, não se esqueça de prestar atenção na densidade da espuma dele, que deve ser definida de acordo com o seu peso. MENOR PREÇO AGORA.

Qual o melhor colchão para quem tem problema no nervo ciático?

Tipos De Colchão  – No mercado, existem diferentes tipos de colchão, sendo essas as principais diferenças entre eles: 

  • Espuma; 
  • Mola; 
  • Látex; 
  • Ortopédico.

Os colchões de espuma são os mais macios e se adaptam ao corpo. O de látex também se adapta, mas seu preço costuma ser bem mais alto do que o de espuma. Já os colchões de mola são os mais indicados quando há bastante diferença de peso entre duas pessoas que usarão o colchão de casal, por exemplo. Colchões de mola não ficam com a marca de quem deita, sendo ideais para quem dorme de lado.

Embora seja mais “duro”, o colchão ortopédico é considerado uma boa opção para quem tem hérnia de disco, uma vez que ele é composto por uma tábua de madeira entre duas espumas. É a primeira opção para quem tem hérnia de disco lombar, uma vez que mantém a coluna bem alinhada, mas o conforto que ele promove é menor que modelos mais moles.

Outros fatores a serem considerados quando se adquire um colchão é a densidade. Colchões mais densos suportam maior peso. Portanto, considere seu peso e lembre-se que em cama de casal, é o peso de duas pessoas que deve ser considerado.

Qual é o melhor colchão para quem tem hérnia de disco?

O colchão com densidade progressiva é uma boa pedida para esses casos. Além disso, contar com um Pillowmed (uma camada superior de espuma que pode ser adaptada ao colchão para acompanhar as curvas do corpo) fornece a maciez necessária para o seu conforto.

Qual a diferença do colchão ortopédico e semi ortopédico?

O que é o colchão ortopédico? – O colchão ortopédico é aquele cuja espuma cede com a pressão do corpo, mas apenas o suficiente para deixar a coluna reta, sem afundar demais. Por isso, ele é indicado para pessoas que sentem dores nas costas e têm problemas na coluna ou escoliose, mas pode perfeitamente ser usado por qualquer um que esteja procurando mais qualidade de sono e de vida. O que difere o colchão ortopédico dos outros é o material, definido como espuma de memória, de alta densidade, também conhecida como visco elástica – mesmo material usado nos travesseiros Nasa.

Tem esse nome porque cede um pouco com o peso do corpo de cada um, mas depois volta ao seu estado original, quando ninguém mais estiver deitado. Essa espuma também é utilizada nas poltronas de aeronaves, pois absorve mais impacto e dá mais segurança e firmeza ao corpo.

A estrutura do colchão ortopédico também conta com madeira oca, o que faz com que ele seja mais rígido do que os outros modelos de colchão. Também por isso, fica mais complicado se adaptar a ele, pois é realmente mais denso do que os outros. Se você decidir comprar um colchão ortopédico, não se esqueça de prestar atenção na densidade da espuma dele, que deve ser definida de acordo com o seu peso. MENOR PREÇO AGORA.

Qual é a melhor densidade do colchão?

Saiba qual é a melhor densidade de acordo com a sua altura e o seu peso Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar Gente, na hora de escolher o seu colchão de espuma é fundamental prestar atenção na densidade dele, afinal, é ela que vai garantir a firmeza do colchão pra que você tenha uma ótima noite de sono. Mas sabia que pra cada tipo de corpo, tem um tipo de densidade adequada? Isso mesmo! Quanto mais alto e mais pesado a pessoa for, maior tem que ser a densidade pro colchão não ficar nem muito duro, nem muito mole. Por exemplo, pra quem mede até 1,50m e pesa até 50 kg, o ideal é um colchão de espuma com densidade 23.

Já no caso de crianças bem mais leves e menores que isso, a densidade 20 de espuma é a mais indicada, viu? Assim, seu filho vai ficar firme e confortável durante o sono, sem que a superfície seja muito dura pras costas dele! Agora, se o colchão for pra um adulto, a espuma com densidade 26 é perfeita pra quem tem até 60 kg e até 1,80 m.

Já a densidade 28 aguenta até 70 kg, tá? As densidades 28 e 33 são ideais pra pessoas mais altas, porque conseguem suportar mais de 1,80m sem problemas! Mas o peso também precisa ser levado em conta, viu? Uma pessoa nessa faixa de altura com mais de 80 kg precisa escolher uma espuma um pouco mais densa, como a opção de colchão com densidade 33. Melhor Colchao Para Quem Tem Dor Na Lombar Gente, sabe essas densidades que marquei com asterisco? Elas significam que você pode optar por mais de uma opção, tá? E isso depende se você quer um colchão mais firme ou mais macio. Outra dica bem importante pros casais acertarem na densidade é calcular qual é a altura média entre ambos e pegar o maior peso entre os dois, tá? Assim, o colchão fica firme pra todo mundo! Prontinho! Agora que você conhece os truques pra escolher a densidade da espuma do seu colchão , é só dar uma olhadinha aqui no Magazine Luiza e escolher o melhor modelo pra você!.

0
Adblock
detector