Dor De Cabeça E Olhos Ardendo O Que Pode Ser?

Dor De Cabeça E Olhos Ardendo O Que Pode Ser
Causas da relação entre dor de cabeça e olhos de origem extraocular – Há uma série de causas que podem levar uma pessoa a sofrer dor na cabeça e nos olhos ao mesmo tempo.

  • Sofrer de sinusite é uma das causas mais comuns de dor de cabeça e de olhos ao mesmo tempo. Sinusite consiste na inflamação dos seios paranasais. Os seios estão localizados nos ossos no rosto e no crânio e são responsáveis pela produção de muco nas narinas. O aparecimento de certos micro organismos em tais seios provoca dores de cabeça e olhos. O melhor tratamento para combater a infecção são os antibióticos, na maioria dos casos.
  • A dor de cabeça tensional é uma das principais causas de dor de cabeça. Essa dor pode se espalhar para os globos oculares. Na maioria dos casos, isso se deve a altos níveis de ansiedade e estresse. O melhor tratamento possível contra este tipo de dor de cabeça é o repouso e a ingestão de analgésicos para aliviar os vários sintomas.
  • A enxaqueca é caracterizada por provocar fortes dores de cabeça que podem se tornar incapacitantes. Em muitas ocasiões a dor se estende à zona dos olhos, podendo chegar a requerer a hospitalização da pessoa.
  • No caso de cefaleias, a dor pode começar nos olhos, embora a causa não seja por problema nos próprios olhos. As dores ocorrem periodicamente e de forma bastante intensa.

Dor De Cabeça E Olhos Ardendo O Que Pode Ser.

O que pode ser dor de cabeça e olhos ardendo?

Sinusite A sinusite, que é a inflamação dos seios nasais, pode causar também ardência nos olhos e no nariz, além de corrimento pelo nariz assim como dor de cabeça, espirros e dificuldade para respirar.

O que quer dizer ardência nos olhos?

Nossos olhos são um dos órgãos mais sensíveis do nosso corpo. A parte mais externa — que está exposta e que é visível para nós — é coberta por uma camada muito fina e transparente chamada conjuntiva. Mesmo com todos os mecanismos de proteção, nossos olhos estão sujeitos a lesões e incômodo.

  1. O desconforto ocular mais comum que sentimos é a sensação de ardência nos olhos;
  2. Essa queimação se refere à irritação que pode ou não deixá-los vermelhos e com excesso ou falta de lágrimas;
  3. É possível que ela esteja acompanhada de outros sinais e sintomas, como dor, secreção ocular e coceira;

A ardência nos olhos é ocasionada por vários motivos, incluindo o clima seco, alergias e alguns tipos de doenças. Seja qual for a causa dos problemas oculares, somente um profissional especializado poderá realizar o diagnóstico correto e prescrever o tratamento ocular.

O que pode causar dor de cabeça e nos olhos?

A dor de cabeça, conhecida cientificamente como cefaleia, afeta cerca de 140 milhões de brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia. Quando há a presença de dor de cabeça constante, associada a outros sintomas de desconforto nos olhos, a causa pode ser algum problema ou doença ocular.

Quando a dor de cabeça afeta os olhos?

A enxaqueca afeta a visão de forma temporária. Apesar dos efeitos passageiros, o diagnóstico rápido promove o bem-estar do paciente. Perda transitória do campo visual e cegueira temporária em um dos olhos; enxergar pontos cintilantes ou ter a visão escurecida; dor de cabeça e enjoo.

Esses são alguns dos sintomas da enxaqueca ocular, ou oftálmica, um distúrbio raro que afeta uma em cada 200 pessoas que sofrem de enxaqueca comum. Isso porque, mesmo sendo um problema de origem neurológica, os sintomas visuais fazem com que os pacientes busquem, primeiramente, o oftalmologista em busca de tratamento.

Este, por sua vez, deve estar preparado para entender as queixas do paciente e avaliar se os sintomas indicam um quadro de enxaqueca ocular ou de outra doença para, então, definir a melhor abordagem sobre o problema. Há poucos estudos sobre esta patologia, e mesmo ainda não tendo certeza sobre os fatores que desencadeiam as crises, existem alguns indícios que podem ajudar a preveni-las ou reduzir a sua frequência.

Onde e a dor de cabeça do AVC?

Prevenção: Enxaqueca x AVC – Estudos em grandes populações mostram que pessoas que sofrem de enxaqueca têm risco aumentado de Acidente Vascular Cerebral. Dessa forma, pacientes que sofrem com este problema devem evitar e tratar com atenção os fatores de risco para doença vascular como a hipertensão arterial, o tabagismo, o diabetes e a obesidade.

  • “Diferente do que muitos pensam, na maioria dos casos, o AVC isquêmico não provoca dores na cabeça;
  • Seus principais sintomas estão relacionados com dificuldades motoras repentinas, perda de sensibilidade, paralisia de um lado do corpo e dificuldades para falar;

No caso de algum desses sintomas, procure imediatamente o serviço médico de emergência mais próximo” – Dr. Érico Brea Winckler, Neurologista (CRM/SC 20266 – RQE 14866).

Como e a dor de cabeça de derrame?

Tipos de dor de cabeça que podem ser sinal de AVC – Algumas dores de cabeça podem ser motivo de atenção especial, pois podem indicar o surgimento de um derrame cerebral. Conheça quatro tipos de dor de cabeça que podem ser sinal de AVC. Quanto antes forem tratados os casos de derrame cerebral, maiores são as chances de salvar vidas e evitar sequelas.

  • Dores incomuns – normalmente, as pessoas já tiveram dor de cabeça em algum momento da vida, mas quando essa dor for diferente de todas as que já sentiu, tenha atenção. Apesar de não necessariamente se tratar de algo grave – pode ser em função de atitudes corriqueiras, como falta de alimentação, estresse e má postura, por exemplo –, ela pode, sim, ser sintoma de AVC. Portanto, para uma avaliação adequada e urgente, busque atendimento médico rapidamente.
  • Dores súbitas – quando surge uma dor de cabeça sem motivos aparentes, de forma inesperada e em geral de forte intensidade, isso é sinal de atenção. Afinal, ela pode indicar a distensão ou ruptura de um aneurisma, que pode ser uma das causas do AVC. Busque o quanto antes atendimento médico.
  • Dores de cabeça associadas a sintomas incomuns – dores de cabeça que chegam a provocar mudanças na visão, dificuldades na fala, fraqueza nos músculos, dificuldade de andar, convulsões ou confusão mental são sintomas perigosos que podem indicar a presença de AVC. A recomendação é buscar um pronto-socorro imediatamente.
  • Dores intensas e maus hábitos – ter dores de cabeça intensas e histórico de maus hábitos pode indicar risco de se ter um AVC. Entres os fatores que predispõem a doença estão: tabagismo, diabetes, sedentarismo, pressão alta , estresse e consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O melhor caminho para evitar doenças é a prevenção aliada à adoção de um estilo de vida saudável.
You might be interested:  O Que É Dor Difusa?

Quais os sintomas de pressão alta no olho?

O que fazer para parar de arder os olhos?

Como saber se estou com a vista cansada?

Será que eu tenho vista cansada? – Se além da dificuldade para ler de perto você está sentindo dor de cabeça, dor e/ou ardor nos olhos, olhos vermelhos e/ou secos ou lacrimejantes, visão turva ou dupla, fotofobia, dor no pescoço, ombros ou costas e dificuldade de concentração, você pode ter vista cansada.

A dificuldade em ver com pouca luz e em focar pequenos objetos ou letras pequenas são outros sintomas, geralmente, notados pela primeira vez entre os 40 e os 50 anos de idade. No entanto, para ter certeza de que esse é o seu problema, e saber se há alguma doença relacionada, é essencial consultar um médico para um diagnóstico preciso e tratamento eficiente.

Agende uma consulta com a Viva Oftalmologia para que um de nossos médicos te explique com clareza o que é vista cansada e indique o melhor tratamento para seu caso. Leia também: Exames de vista que você deve fazer por faixa etária Dor De Cabeça E Olhos Ardendo O Que Pode Ser Agende sua consulta agora mesmo na Viva Oftalmologia! É simples e rápido.

Quando devo me preocupar com a dor de cabeça?

A cefaleia, ou dor de cabeça, é uma queixa frequente entre os brasileiros, representando impacto físico, social e econômico relevante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), as dores de cabeça são responsáveis por cerca de 10% do total de consultas em unidades básicas de saúde e estima-se que cerca de 95% da população tenha pelo menos um episódio de cefaleia durante a vida.

Dores de cabeça podem ocorrer em pessoas de todas as idades, desde o nascimento, e podem ser originadas por mais de 200 condições clínicas diferentes. Elas podem ser classificadas, segundo suas causas determinantes, em cefaleias primárias ou secundárias.

Cefaleia primária Na cefaleia primária, a dor de cabeça é o principal ou único sintoma. Existem inúmeros tipos, porém, os mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca. A dor de cabeça do tipo tensional é a mais frequente na população, desencadeada, principalmente, por cansaço e estresse emocional.

  1. É uma dor como pressão ou aperto, bilateral, de intensidade leve ou moderada, que se manifesta na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça;
  2. A duração da crise varia bastante e, em geral, não impede que a pessoa exerça suas atividades rotineiras;

Já a enxaqueca é a cefaleia de maior importância no Brasil, segundo estudos do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e é mais comum nas mulheres. É uma dor de intensidade moderada a forte, unilateral e latejante, frequentemente agravada por exposição à luz, barulho e cheiros, além de tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

  1. As crises podem surgir em qualquer idade, mas é mais comum terem início na adolescência;
  2. Podem durar de algumas horas a vários dias;
  3. A enxaqueca também pode ser desencadeada por diversas condições, como depressão, ansiedade e distúrbios de sono;

Existem vários tipos de enxaqueca que, de acordo com a frequência e intensidade da dor, demandam abordagens diferentes. Cefaleia secundária A cefaleia secundária é um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos como, por exemplo, infecções bacterianas e virais (sinusite, meningite, encefalite, gripes e resfriados, entre outras) fibromialgia, aneurismas e tumores cerebrais, acidente vascular encefálico, hipóxia cerebral, lesões cranianas, distúrbios oftalmológicos e do ouvido, uso de certos medicamentos entre outros.

Nesses casos, geralmente está associada a outros sintomas, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rapidamente. A cefaleia secundária pode ainda ser causada ou mantida pelo uso excessivo de analgésicos comuns usados para tratar a própria cefaleia primária.

O tratamento consiste na suspensão dos mesmos e uso, se necessário, de anti-inflamatórios. O diagnóstico e o tratamento devem ser orientados pelo médico, a partir da história clínica do paciente. Diagnóstico, tratamento e prevenção A gravidade da dor de cabeça é avaliada por suas causas e pelo impacto na vida do indivíduo.

  1. Alguns doentes são escravos da dor, limitando suas vidas, tornando-se dependentes de analgésicos e sofrendo as consequências físicas e comportamentais;
  2. Por isso, é importante buscar o diagnóstico e tratamento adequados a cada quadro clínico;

O diagnóstico dos diferentes tipos de cefaleia começa pelo levantamento da história do paciente e pelo exame clínico geral e neurológico básico, que pode e deve ser feito por um clínico geral. Em casos específicos pode ser indicada a consulta a especialistas.

Podem ser necessários, mas nem sempre, exames de sangue e de imagem para auxiliar o diagnóstico. O tratamento das cefaleias secundárias é feito pelo controle das enfermidades às quais elas estão associadas.

Para as cefaleias primárias, é fundamental a orientação médica quanto à medicação mais indicada. Por outro lado, mudanças no estilo de vida que ajudem a controlar a tensão e o estresse, assim como a prática de exercícios físicos e de relaxamento são medidas importantes tanto para a prevenção quanto para o alívio da dor.

FIQUE ATENTO É importante buscar assistência médica imediata em casos de dor de cabeça forte, que surge de repente ou persiste por dias, que não cede com o uso de analgésicos comuns e está associada a sintomas como confusão mental, sonolência, febre alta, desmaios, convulsões, rigidez da nuca, vômitos ou alterações motoras.

Fontes: https://sbcefaleia. com. br/noticias. php?id=2 https://drauziovarella. uol. com. br/doencas-e-sintomas/dor-de-cabeca-cefaleia/ https://www. einstein. br/guia-doencas-sintomas/info/#61 www. hospitalsiriolibanes. org. br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/cefaleia.

Como aliviar dor de cabeça e nos olhos?

Como é a dor de cabeça de sinusite?

Segunda-feira, 04/07/2016, às 09:08, Dor de cabeça é uma das queixas mais comuns das pessoas, em todos os tempos de todas as eras da história humana. Tão comum que serve até de “desculpa” quando não se tem vontade de executar uma tarefa ou ir a algum lugar. Mais ou menos assim: a dor de cabeça, quando verdadeira, imobiliza a vida. A cabeça que dói impede que qualquer atividade seja realizada com lucidez, bom humor e tranquilidade.

  • Por isso todos a entendem e respeitam;
  • A dor de cabeça é um sintoma ou um sinal de que algo não está bem;
  • Há um desequilíbrio orgânico que a justifica e que precisa ser descoberto;
  • Um analgésico pode tirar temporariamente a sensação dolorosa, mas se a causa persistir e não for combatida, a dor certamente voltará;
You might be interested:  Dor Nas Costa Quando Respira?

Há vários tipos e intensidades de dores de cabeça. Nenhuma é igual à outra. Há as que são contínuas, as pulsáteis, as que incidem na cabeça inteira, as que acometem só um lado, ou só a testa, e as que são acompanhadas de outros sinais e sintomas. Todas têm a peculiaridade de possuírem tons e gradações que vão desde dores mais leves até as  mais intensas, que inabilitam a pessoa por um ou mais dias.

Assim é que, para elucidar a causa, o médico deve entender todas as características da dor. A sinusite, nestes tempos invernais, pode, sim, ser uma das razões que explicam a quantidade de pessoas que tem se queixado de dor de cabeça.

O ar mais frio, seco, poluído e a aglomeração de pessoas em locais fechados facilitam a exposição e o contágio por agentes infecciosos que, uma vez inalados, podem desencadear quadros como o da sinusite em pessoas mais predispostas. A sinusite aguda  é uma infecção de uma região da cabeça chamada seios da face.

Os seios da face compreendem a região da “maçã” do rosto, ao lado do nariz e a testa. As secreções contaminadas penetram nestes seios levando a uma intensa reação inflamatória e infecciosa. Resultado: secreções aumentadas e infectadas, congestão, mal estar, tosse, principalmente noturna, dores pelo corpo e.

dor de cabeça. A dor de cabeça da sinusite tem características específicas: geralmente é pulsátil, sendo que piora e pulsa mais quando abaixamos ou mexemos a cabeça de um lado para o outro. Os locais mais doloridos são a testa ou a região das “maçãs” da face.

Muitas pessoas até acham que estão com dor de ouvido ou dor de dente. Confunde mesmo. Pode acontecer durante o dia e/ou à noite, e piora  com a tosse ou com os espirros. Geralmente não há aura ou enjoos associados.

O nariz fica tapado, dificultando a respiração, a tosse tem catarro e muitas vezes aparece uma ou duas horas depois que se deita. O diagnóstico pode ser feito com base na história clínica  e no exame físico do paciente. Se o médico quiser, no entanto, pode solicitar exames de imagem.

  1. Saliente-se que o conhecido e popular raio X de seios da face pode não ser o procedimento de escolha para crianças, uma vez que a aeração completa dos seios da face só acontece após os 7 anos de idade;

Além disso, qualquer gripe ou resfriado com sinais de congestão podem levar a um resultado positivo, o que nem sempre significa sinusite. Por esta razão, muitas pessoas que supõem ter sinusites de repetição tem, na verdade, outras causas para a dor frequente de cabeça como, por exemplo,  uma crise de enxaqueca.

Quais os sinais de um tumor na cabeça?

Publicado em: 17/01/2018 – 22:01:00 Os sinais e sintomas que podem levar pacientes à hipótese diagnóstica de um tumor cerebral podem ser comuns a várias doenças diferentes, como AVCs, quadros psiquiátricos, meningite ou alterações metabólicas em intoxicações. Dependendo da localização, alguns tumores cerebrais podem apresentar sintomas específicos:

  • Dor de cabeça intensa, como uma pressão no crânio, acompanhada de náuseas, vômitos (especialmente ao acordar) e visão embaçada, sonolência
  • Convulsões
  • Perda da audição ou visão ou dormência de alguma parte do corpo
  • Dificuldades motoras, ou para caminhar, ou executar tarefas simples
  • Alterações de personalidade ou de raciocínio
  • Dificuldade para falar

“É importante não se apavorar ao perceber algum desses sinais. Se um tumor cerebral for de fato diagnosticado, vale saber que muitos são benignos e outros tantos tratáveis com cirurgia, radioterapia, ou outras condutas terapêuticas”, comenta Dr. Sérgio Hideki Suzuki, da nossa equipe de Neurocirurgia. São diversos os exames capazes de detectar um tumor cerebral, mas o mais preciso deles é a ressonância magnética, que examina o cérebro e a medula espinhal.

Quais os sintomas da enxaqueca ocular?

A enxaqueca ocular (ou enxaqueca oftálmica) é o conjunto de alterações visuais mono ou binoculares, também conhecido como aura, de causa neurológica, usualmente seguido de forte dor de cabeça, enjoos, mal-estar, além de sensibilidade à claridade e ao som.

Como saber se a dor de cabeça é grave?

7- Dor com sintomas neurológicos – Sempre que a dor vier acompanhada de outro sintoma neurológico focal o atendimento deve ser imediato. Atentar para fraqueza muscular em alguma parte do corpo, alteração de sensibilidade, confusão mental, alteração visual ou dificuldade para falar ou caminhar.

  • Nestes casos o receio é que haja algumas coisas causando a dor e alterando a função de alguma parte do cérebro, como tumores, abcessos, sangramentos, isquemias, trombose, etc;
  • Importante destacar que essas são dicas gerais e não regras absolutas;

Sempre que a dor de cabeça te incomodar muito e alterar o seu ritmo de vida é fundamental procurar ajuda especializada e de confiança para se certificar do diagnóstico exato e programar seu tratamento o quanto antes (mesmo que ela não preencha nenhum critério citado acima).

Como aliviar dor de cabeça e nos olhos?

Quando devo me preocupar com a dor de cabeça?

A cefaleia, ou dor de cabeça, é uma queixa frequente entre os brasileiros, representando impacto físico, social e econômico relevante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), as dores de cabeça são responsáveis por cerca de 10% do total de consultas em unidades básicas de saúde e estima-se que cerca de 95% da população tenha pelo menos um episódio de cefaleia durante a vida.

Dores de cabeça podem ocorrer em pessoas de todas as idades, desde o nascimento, e podem ser originadas por mais de 200 condições clínicas diferentes. Elas podem ser classificadas, segundo suas causas determinantes, em cefaleias primárias ou secundárias.

Cefaleia primária Na cefaleia primária, a dor de cabeça é o principal ou único sintoma. Existem inúmeros tipos, porém, os mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca. A dor de cabeça do tipo tensional é a mais frequente na população, desencadeada, principalmente, por cansaço e estresse emocional.

É uma dor como pressão ou aperto, bilateral, de intensidade leve ou moderada, que se manifesta na testa, na nuca ou na parte de cima da cabeça. A duração da crise varia bastante e, em geral, não impede que a pessoa exerça suas atividades rotineiras.

Já a enxaqueca é a cefaleia de maior importância no Brasil, segundo estudos do Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, e é mais comum nas mulheres. É uma dor de intensidade moderada a forte, unilateral e latejante, frequentemente agravada por exposição à luz, barulho e cheiros, além de tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

As crises podem surgir em qualquer idade, mas é mais comum terem início na adolescência. Podem durar de algumas horas a vários dias. A enxaqueca também pode ser desencadeada por diversas condições, como depressão, ansiedade e distúrbios de sono.

Existem vários tipos de enxaqueca que, de acordo com a frequência e intensidade da dor, demandam abordagens diferentes. Cefaleia secundária A cefaleia secundária é um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos como, por exemplo, infecções bacterianas e virais (sinusite, meningite, encefalite, gripes e resfriados, entre outras) fibromialgia, aneurismas e tumores cerebrais, acidente vascular encefálico, hipóxia cerebral, lesões cranianas, distúrbios oftalmológicos e do ouvido, uso de certos medicamentos entre outros.

  1. Nesses casos, geralmente está associada a outros sintomas, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rapidamente;
  2. A cefaleia secundária pode ainda ser causada ou mantida pelo uso excessivo de analgésicos comuns usados para tratar a própria cefaleia primária;
You might be interested:  Dipirona Serve Para Que Tipo De Dor?

O tratamento consiste na suspensão dos mesmos e uso, se necessário, de anti-inflamatórios. O diagnóstico e o tratamento devem ser orientados pelo médico, a partir da história clínica do paciente. Diagnóstico, tratamento e prevenção A gravidade da dor de cabeça é avaliada por suas causas e pelo impacto na vida do indivíduo.

Alguns doentes são escravos da dor, limitando suas vidas, tornando-se dependentes de analgésicos e sofrendo as consequências físicas e comportamentais. Por isso, é importante buscar o diagnóstico e tratamento adequados a cada quadro clínico.

O diagnóstico dos diferentes tipos de cefaleia começa pelo levantamento da história do paciente e pelo exame clínico geral e neurológico básico, que pode e deve ser feito por um clínico geral. Em casos específicos pode ser indicada a consulta a especialistas.

  1. Podem ser necessários, mas nem sempre, exames de sangue e de imagem para auxiliar o diagnóstico;
  2. O tratamento das cefaleias secundárias é feito pelo controle das enfermidades às quais elas estão associadas;

Para as cefaleias primárias, é fundamental a orientação médica quanto à medicação mais indicada. Por outro lado, mudanças no estilo de vida que ajudem a controlar a tensão e o estresse, assim como a prática de exercícios físicos e de relaxamento são medidas importantes tanto para a prevenção quanto para o alívio da dor.

FIQUE ATENTO É importante buscar assistência médica imediata em casos de dor de cabeça forte, que surge de repente ou persiste por dias, que não cede com o uso de analgésicos comuns e está associada a sintomas como confusão mental, sonolência, febre alta, desmaios, convulsões, rigidez da nuca, vômitos ou alterações motoras.

Fontes: https://sbcefaleia. com. br/noticias. php?id=2 https://drauziovarella. uol. com. br/doencas-e-sintomas/dor-de-cabeca-cefaleia/ https://www. einstein. br/guia-doencas-sintomas/info/#61 www. hospitalsiriolibanes. org. br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/cefaleia.

Como e a dor de cabeça de sinusite?

Segunda-feira, 04/07/2016, às 09:08, Dor de cabeça é uma das queixas mais comuns das pessoas, em todos os tempos de todas as eras da história humana. Tão comum que serve até de “desculpa” quando não se tem vontade de executar uma tarefa ou ir a algum lugar. Mais ou menos assim: a dor de cabeça, quando verdadeira, imobiliza a vida. A cabeça que dói impede que qualquer atividade seja realizada com lucidez, bom humor e tranquilidade.

Por isso todos a entendem e respeitam. A dor de cabeça é um sintoma ou um sinal de que algo não está bem. Há um desequilíbrio orgânico que a justifica e que precisa ser descoberto. Um analgésico pode tirar temporariamente a sensação dolorosa, mas se a causa persistir e não for combatida, a dor certamente voltará.

Há vários tipos e intensidades de dores de cabeça. Nenhuma é igual à outra. Há as que são contínuas, as pulsáteis, as que incidem na cabeça inteira, as que acometem só um lado, ou só a testa, e as que são acompanhadas de outros sinais e sintomas. Todas têm a peculiaridade de possuírem tons e gradações que vão desde dores mais leves até as  mais intensas, que inabilitam a pessoa por um ou mais dias.

Assim é que, para elucidar a causa, o médico deve entender todas as características da dor. A sinusite, nestes tempos invernais, pode, sim, ser uma das razões que explicam a quantidade de pessoas que tem se queixado de dor de cabeça.

O ar mais frio, seco, poluído e a aglomeração de pessoas em locais fechados facilitam a exposição e o contágio por agentes infecciosos que, uma vez inalados, podem desencadear quadros como o da sinusite em pessoas mais predispostas. A sinusite aguda  é uma infecção de uma região da cabeça chamada seios da face.

  1. Os seios da face compreendem a região da “maçã” do rosto, ao lado do nariz e a testa;
  2. As secreções contaminadas penetram nestes seios levando a uma intensa reação inflamatória e infecciosa;
  3. Resultado: secreções aumentadas e infectadas, congestão, mal estar, tosse, principalmente noturna, dores pelo corpo e;

dor de cabeça. A dor de cabeça da sinusite tem características específicas: geralmente é pulsátil, sendo que piora e pulsa mais quando abaixamos ou mexemos a cabeça de um lado para o outro. Os locais mais doloridos são a testa ou a região das “maçãs” da face.

Muitas pessoas até acham que estão com dor de ouvido ou dor de dente. Confunde mesmo. Pode acontecer durante o dia e/ou à noite, e piora  com a tosse ou com os espirros. Geralmente não há aura ou enjoos associados.

O nariz fica tapado, dificultando a respiração, a tosse tem catarro e muitas vezes aparece uma ou duas horas depois que se deita. O diagnóstico pode ser feito com base na história clínica  e no exame físico do paciente. Se o médico quiser, no entanto, pode solicitar exames de imagem.

  1. Saliente-se que o conhecido e popular raio X de seios da face pode não ser o procedimento de escolha para crianças, uma vez que a aeração completa dos seios da face só acontece após os 7 anos de idade;

Além disso, qualquer gripe ou resfriado com sinais de congestão podem levar a um resultado positivo, o que nem sempre significa sinusite. Por esta razão, muitas pessoas que supõem ter sinusites de repetição tem, na verdade, outras causas para a dor frequente de cabeça como, por exemplo,  uma crise de enxaqueca.

0
Adblock
detector