O Que É Dor Orofacial?

O Que É Dor Orofacial
O que é dor orofacial? – São dores localizadas nos tecidos da cabeça, da face, do pescoço e nas estruturas da mandíbula e do maxilar. As causas mais comuns são os problemas dentários — de uma simples cárie a abscessos e doenças periodontais. Já os principais sintomas são espasmos musculares, dificuldades de mastigação, dor de cabeça e de dente.

A dor orofacial afeta a articulação temporomandibular (ATM). Como essa estrutura é essencial para garantir tudo o que engloba os movimentos da boca, como a fala e a mastigação, tal quadro pode levar à limitação e ao travamento da mandíbula decorrentes da DTM (disfunção temporomandibular).

Outra consequência da dor orofacial é o surgimento do bruxismo, ou seja, o ranger dos dentes. Por esse motivo, a qualquer sinal de que há algo errado, é fundamental procurar o dentista. Esse profissional fará o correto diagnóstico do problema e seguirá com o tratamento adequado.

Onde é a dor orofacial?

A dor orofacial é uma dor na região da cabeça, na face, pescoço, boca ou mandíbula. Seja qual for a localização, a explicação para esse desconforto pode ser algo simples, como uma cárie , ou a causa pode ser mais difícil de identificar. Tratamentos caseiros, medicamentos e intervenções odontológicas ou cirúrgicas podem ajudar, dependendo da causa da dor.

Quais os tipos de dor orofacial?

O que pode ser dor orofacial?

O que é dor orofacial? – Que profissional trata esse problema? A dor orofacial é uma condição de dor associada a região da cabeça, face, pescoço e estruturas da cavidade oral. Incluem-se, entre outras, as dores de cabeça, dores com origem no sistema nervoso, dores de origem odontológica, dores psicogênicas (relacionadas com fatores psicológicos) e dores por doenças graves, como tumores, etc.

  • Atualmente, já existe a subespecialidade da Odontologia, responsável pelo diagnóstico das dores orofaciais;
  • O tratamento, algumas vezes, deve ser realizado por uma equipe multiprofissional: dentistas, médicos, fisioterapeutas e psicólogos, pois essa condição deve ser abordada com uma visão do paciente como um todo, não se tratando apenas a dor no momento em que o indivíduo a está sentindo;

Quais as dores mais comuns na região da face? As dores de origem dentária continuam sendo as mais comuns na população em geral, mas levantamentos sobre atendimentos de pacientes que apresentam disfunções da articulação temporomandibular (ATM), demonstram que a dor está presente em 97% dos casos.

Outra situação que vem sendo cada vez mais observada são as neuralgias e neuropatias (dores de origem neurológica). Quais as dores na face que não estão associadas com os dentes? Existem várias dores que se refletem (denominadas “dores referidas”) na face e não têm origem dentária, como as dores por otite e sinusite, dores na articulação, dores musculares nas costas, no pescoço e nos músculos da mastigação, dores nos nervos faciais, como as neuralgias, dores causadas por infecções e ulcerações da mucosa bucal, dores com origem nos olhos, glândulas salivares, lacrimais e mucosa nasal e a dor relacionada com a síndrome de ardência bucal (dor crônica e “queimação” em toda a boca, sem que existam lesões na mucosa).

Meu dentista disse que tenho disfunção da ATM, pois sinto dores e desconforto ao abrir a boca. O que isso significa? A disfunção da ATM é uma anormalidade da articulação temporomandibular e/ou dos músculos responsáveis pela mastigação. Na verdade, a disfunção da ATM é um subgrupo das dores orofaciais.

  • Deve ser feito um minucioso exame clínico e questionário para se obter um correto diagnóstico, pois muitas vezes as disfunções da ATM podem ser confundidas com outras condições dolorosas, como dores de origem dentária e infecções bucais;

Quem tem um estalido na articulação terá também dor com o passar do tempo? E quem tem bruxismo (ranger de dentes)? O estalido na ATM pode permanecer por algum tempo e até desaparecer, o que ocorre mais comumente em crianças e jovens ou pode evoluir para o travamento da mandíbula, com eventual aparecimento de dor.

Afirmar que todo estalido será seguido de dor em alguma fase da vida não seria correto, pois há indivíduos que têm estalido por muito tempo sem ter dor. Quanto às pessoas que têm bruxismo, muitas não desenvolvem dor.

Existem estudos que sugerem que, se o indivíduo tem predisposição para disfunção temporomandibular, rangendo os dentes, as chances de a dor aparecer são maiores. Por que, quando estou mais ansioso e estressado, sinto dores ao mastigar, ao falar e até ao acordar? O estresse e a ansiedade geram a descarga em nosso corpo de substâncias que atuam como estimulantes para tensão muscular, ativação do sistema nervoso e do sistema de secreção (endócrino), o que leva o indivíduo a ter certas reações que, em períodos de relaxamento, ele não vivencia.

O apertamento dos dentes é muito comum nessa condição de estresse e é uma das causas mais frequentes de dores musculares na face e na articulação. As dores de cabeça podem estar relacionadas com problemas da articulação ou de origem dentária? As dores de cabeça podem ter origem nos dentes, nos músculos e na articulação.

Quando a origem é dentária, a dor de cabeça é difusa e o paciente relata o envolvimento dos dentes. A dor de cabeça pode ter origem em músculos da face ou nas articulações e ser uma dor referida também aguda, com limitação da abertura de boca e dor durante a mastigação e fala.

Existe a possibilidade de a dor de um dente permanecer mesmo após a sua extração? Existe um tipo de dor cuja origem se encontra em estruturas do sistema nervoso e que passa por dor dentária, quando, na verdade, a origem da dor não é o dente, apesar de a sensação dolorosa estar nele.

O indivíduo tem “certeza” de que um determinado dente ou região dói e pede para o dentista tratar os dentes dessa região ou até extraí-los. Na verdade, o que ocorre é uma dor referida para o elemento dentário. Quando o dente é removido, a dor não desaparece, pois o real agente causador não era o dente, e sim outras estruturas que referiam a dor. Dr. Francisco Pacca – Cirurgião Bucomaxilofacial Fonte: Bianchini, C. , “Dores Orofaciais”, revista da APCD. Saiba mais ….

Qual a principal causa de dor não dental na região orofacial?

Avaliação da sensibilidade do questionário de triagem para dor orofacial e desordens temporomandibulares recomendado pela Academia Americana de Dor Orofacial The sensibility appreciation of the questionnaire for selection of orofacial pain and temporomandibular disorders recommended by the American Academy of Orofacial Pain Ana Paula S.

  1. Manfredi 1 1 Cirurgiã Dentista, aluna de Pós-Graduação do Departamento de Otorrinolaringologia -FCM – Unicamp 2 Professor Doutor da Disciplina de Otorrinolaringologia – FCM – Unicamp 3 Livre Docente em Biomatemática do Departamento de Matemática Aplicada – IMECC – Unicamp , Ariovaldo A;

Da Silva 2 1 Cirurgiã Dentista, aluna de Pós-Graduação do Departamento de Otorrinolaringologia -FCM – Unicamp 2 Professor Doutor da Disciplina de Otorrinolaringologia – FCM – Unicamp 3 Livre Docente em Biomatemática do Departamento de Matemática Aplicada – IMECC – Unicamp , Laércio L.

Vendite 3 1 Cirurgiã Dentista, aluna de Pós-Graduação do Departamento de Otorrinolaringologia -FCM – Unicamp 2 Professor Doutor da Disciplina de Otorrinolaringologia – FCM – Unicamp 3 Livre Docente em Biomatemática do Departamento de Matemática Aplicada – IMECC – Unicamp Resumo / Summary Introdução: As Desordens Temporomandibulares têm interpretação muito ampla e descrevem uma população geral de pacientes sofrendo de disfunção dos músculos e articulações da mandíbula, usualmente dolorosa 1.

Além da queixa de dor nos maxilares, dores de ouvido, cabeça e face, os pacientes com essas desordens muitas vezes têm movimentos mandibulares limitados ou assimétricos, e os sons da Articulação Temporomandibulares (ATM) mais descritos são os estalos.

  1. Objetivo : Com o intuito de fazer uma análise qualitativa e quantitativa do uso de um instrumento de auxílio diagnóstico, foi aplicado o “Questionário para Triagem para Dor Orofacial e DTM”, recomendado pela Academia Americana de Dor Orofacial ( Anexo 1 ), ainda não testado no Brasil;

A população alvo foi de pacientes com queixas de dor não-dental na região orofacial, cefaléia, otalgia e/ou nas ATM que procuraram o ambulatório médico e odontológico (CSS/CECOM) mantido pela Unicamp para o atendimento de sua comunidade interna. Forma de estudo: Prospectivo clínico randomizado.

  1. Método : O questionário foi aplicado em 46 pacientes (40 mulheres e 6 homens), e posteriormente foi realizado um exame clínico específico para diagnóstico das DTM;
  2. Resultados : A análise estatística revelou que este questionário apresenta uma sensibilidade de 85;

37% e uma especificidade de 80% para pacientes portadores de desordens musculares da região orofacial (Kappa = 0,454) e uma baixa sensibilidade e especificidade para desordens intra-articulares (Kappa = 0,043). Conclusão: O questionário é útil e viável para uma pré-triagem das chamadas DTM, principalmente para os distúrbios miogênicos, mas não deve ser o único recurso utilizado para diagnóstico.

Palavras-chave: desordens das Atm’s, dor orofacial, sintomas auditivos, questionário, cefaléia. Introduction: The Temporomandibular Joint Disorders (TMJ Disorders) has very ample interpretation and describes a population of patients suffering from muscles dysfunctions and the muscles and toggles of jaw usually painful 1.

Beyond the complaints of pain in the cheek, ear pain and migraines the patients with these clutters many times have limited or anti-symmetrical jaw movements, and the sounds of the TMJ most described as “clicks”. Aim: With intention to make qualitative and quantitative analysis of the use and acuracity of an instrument of diagnostic aid, we used the “Questionnaire for Selection for Orofacial Pain and TMJ Disorders”, recommended for the American Academy of Orofacial Pain (attachment 1), not yet tested in Brazil.

The target population was made of patients with complaints of dental pain in the orofacial region, chronic headache, ear ache and daily pain in the preauricular area or in the TMJ, that made they seek for medical and dental attention at the CSS/CECOM, an ambulatory that the Unicamp keeps for the attendance of its internal community.

Study design: Prospective clinical randomized. Method: The questionnaire was applied to 46 patients (40 women and 6 men), with later a specific clinical examination that resulted diagnosis of TMJ Disorders. Results: The statistical analysis disclosed that this questionnaire presents a sensitivity of 85,37% and a specificity of 80% for carrying patients of muscular symptoms of the orofacial region (Kappa = 0.

454) and a low sensitivity and specificity for articulate symptoms (Kappa = 0. 043). Conclusion: The questionnaire is useful and viable for a daily selection of TMJ Disorders, mainly for the myogenic riots, but shouldn’t be use as the only tool for diagnosis.

Key words: TMJ disorders, orofacial pain, ear symptoms, questionnaire, migraine. INTRODUÇÃO As Desordens Temporomandibulares (DTM), também chamadas de distúrbios craniomandibulares, constituem um conjunto de doenças que afetam não somente a articulação temporomandibular (ATM), mas também áreas extrínsecas às articulações.

9 As DTM foram identificadas como a principal causa de dor não-dental na região orofacial 1,10. O sintoma doloroso em geral está localizado nos músculos da mastigação, área pré-auricular e/ou nas ATM 1 , sendo consideradas uma subclasse das desordens musculoesqueléticas 16.

As DTM têm interpretação muito ampla e descrevem uma população geral de pacientes sofrendo de disfunção dos músculos e articulações da mandíbula, usualmente dolorosa. Este não é um grupo homogêneo de pacientes, pois muitas etiologias e mecanismos diferentes de dor são responsáveis por apresentações similares.

É imperativo diagnosticar definitivamente o fator causal específico, de modo a tratar efetivamente o paciente. As dores descritas como faciais, nos maxilares, dores pré-auriculares, dores de ouvido, dores de cabeça, são comumente exacerbadas pela função da mandíbula e são conhecidas como distúrbios extra-capsulares.

Desvios nos movimentos mandibulares, movimentos mandibulares limitados ou assimétricos podem ser resultado de hiperatividade dos músculos responsáveis pelo fechamento da mandíbula, mas também podem ser resultado de “desordens intra-capsulares” 10. Nestes casos, os sons da ATM como cliques e/ou creptação, mais descritos como estalos, são os sinais mais freqüentes.

  • O sinal mais freqüente dos distúrbios extra-capsulares ou miogênicos é a dor facial difusa;
  • Historicamente, o trabalho muscular excessivo foi considerado como causador de fadiga, que então levava à dor;
  • Estudos mostraram que em indivíduos normais (não pacientes), ao se apertar os dentes voluntariamente 5,6 ou forçar a protrusão 18 mandibular, apresentavam dor aguda;

Além disso, Christensen 4 relatou que o ranger de dentes, os movimentos de lateralidade da mandíbula envolviam alongamento dos músculos masséter e pterigóideo medial, enquanto estes estavam se contraindo. Os sinais produzidos quando o músculo masséter é o maior envolvido são descritos como “dor na mandíbula”.

  • Quando há maior envolvimento do músculo temporal há a queixa de cefaléia;
  • Os sinais de otalgia e dor retrobulbar indicam uma maior sensibilidade no músculo pterigóideo lateral;
  • Dores à deglutição no ângulo da mandíbula, bem com odinofagia, são provenientes do pterigóideo medial;

Os distúrbios internos ou intra-capsulares são todos os processos anormais que ocorrem nos limites das ATM, incluindo não somente os deslocamentos discais, mas também a osteoartrose, artrite inflamatória, deformidades congênitas e anormalidades traumáticas, neoplásicas e do desenvolvimento.

13 Avaliar estes pacientes requer atenta análise multidiscipinar. Perceber na anamnese a possibilidade de DTM direciona o restante do procedimento. O uso correto da abordagem clínica do paciente com dor facial permite o encaminhamento terapêutico adequado.

Tendo observado que médicos e dentistas têm dificuldade em encaminhar corretamente os casos de dores orofaciais, o uso de anamnese dirigida pode facilitar este trabalho, orientando a pesquisa clínica e apressando o diagnóstico e a terapêutica. OBJETIVO O objetivo principal deste trabalho foi avaliar o grau de sensibilidade e especificidade do Questionário para Triagem para Dor Orofacial e DTM, recomendado pela American Academy of Orofacial Pain ( Anexo 1 ) ainda não testado no Brasil e correlacionar esses achados com o exame clínico odontológico específico para diagnóstico de DTM.

  1. CASUÍSTICA E MÉTODO Para a análise a ser feita foi colhida uma amostra entre os pacientes atendidos no Ambulatório Médico e Odontológico (CSS/CECOM) existente dentro da Universidade Estadual de Campinas para atendimento da sua comunidade interna;

Foram analisados um total de 46 pacientes (40 mulheres e 6 homens), com uma idade média de 31 anos, que procuraram espontaneamente o atendimento junto ao ambulatório no período de janeiro a agosto de 2000. Estes pacientes já haviam sido avaliados previamente por outros profissionais de saúde, e mantinham queixa de cefaléias, dores na região orofacial, estalos ou creptações na região auricular e pré-auricular e não apresentavam subsídios clínicos para enxaqueca, otopatias ou qualquer processo inflamatório ou infeccioso de origem dental.

  1. Inicialmente, esses pacientes foram submetidos a uma avaliação médica, sendo constatadas que as queixas de cefaléia, dor auricular, pré-auricular e dor orofacial não eram positivos a sinais neurológicos ou otorrinolaringológicos; encaminhou-se estes pacientes a uma análise odontológica;

Neste ambulatório, os pacientes foram submetidos ao preenchimento do questionário auto explicativo para triagem recomendado pela American Academy of Orofacial Pain para Dor Orofacial e DTM ( Anexo 1 ). O questionário é composto de dez perguntas direcionadas, com respostas sim/não, a sinais e sintomas mais freqüentes de dor orofacial e DTM ( Gráfico 1 ).

  1. Um exame clínico acurado, um exame pantorradiográfico e o termo de consentimento informado do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas;
  2. No exame clínico odontológico foram avaliados os seguintes itens: • Queixa principal; • Presença de doença sistêmica (nenhum paciente portador de qualquer tipo de patologia sistêmica foi incluído neste trabalho); • Máxima abertura bucal, sendo considerado o padrão normal de 40 a 45mm; • Estalido das ATM ao abrir e fechar a boca, através de palpação digital bilateral; • Presença de desgaste dental, indicativo de uma possível parafunção como o ranger de dentes; • Relato direcionado para presença de um quadro de stress do paciente; • Histórico de macrotrauma na região orofacial, principalmente “wiplash”; • Tratamento ortodôntico prévio; • Palpação da musculatura mastigatória e região retrocondilar;

A avaliação da condição dolorosa muscular mediante palpação foi realizada por somente um avaliador durante a primeira consulta, e a classificação da intensidade da dor foi definida através do seguinte escore: 0 ® nenhuma dor; 1 ®dor fraca; 2 ®dor média; 3 ®dor forte.

Os músculos avaliados foram: pterigóideo medial, masséter, temporal (elevadores da mandíbula), milohioideo e esternocleidomastoídeo, bem como a região retrocondilar com o paciente de boca aberta. Também foram avaliados traumas dentais, a oclusão dental, tratamento ortodônticos prévios e traumas locais e cervicais.

A pantorradiografia ou radiografia panorâmica foi pedida para o auxílio diagnóstico de um eventual quadro infeccioso crônico ou subagudo de origem dental, bem com para afastar a hipótese da presença de cistos ou neoplasias. RESULTADOS A análise descritiva através de tabelas de freqüencia e medidas de posição e dispersão do questionário e avaliação clínica demonstrou que: As questões 1 e 2 do questionário relacionadas ao movimento de abertura e fechamento bucal: como a percepção do paciente à normalidade deste movimento varia de um indivíduo para outro, este item foi verificado na avaliação clínica e, muito embora tenha havido 52,2% e 39,1% de respostas positivas nas questões 1 e 2, respectivamente, a média de máxima abertura bucal dos pacientes foi de 49 mm.

  1. As questões 3 e 5 são direcionadas aos sinais dolorosos característicos de DTM como dificuldade e/oudor à mastigação e fala, bem como a sensação de cansaço nos maxilares 5,6 , fazendo destas duas perguntas as mais significativas do questionário;

Estes sinais estão relacionados ao uso inadequado do aparelho estomatognático que pode ser devido à condição oclusal do paciente, bem como à presença de hábitos de apertar e/ou ranger os dentes. Por este motivo, o percentual de respostas positivas foi de 60,9% e 67,4%, respectivamente e a correlação com a avaliação clínica foi significativa (Kappa= 0.

449). A questão 4 que relata a presença de ruídos nas ATM 7 teve 67,4% de respostas positivas e apenas 30,4% dos sujeitos tiveram confirmada a presença de estalido intra-capsular na avaliação clínica. As questões 6 e 7 listam os principais sintomas de dor orofacial e distúrbios extra-capsulares das ATM, que são: dor ao redor das orelhas (47,8% respostas negativas e 52,2% respostas positivas), têmporas (52,2% respostas negativas e 47,8% respostas positivas), ou bochechas (82,6% respostas negativas e 17,4% respostas positivas); cefaléias (43,5% respostas negativas e 56,5% respostas positivas); dores no pescoço (50,0% respostas negativas e 50,0% respostas positivas), e nos dentes (63,0% respostas negativas e 37,0% respostas positivas).

A questão 8 tem como objetivo principal investigar a presença de macro-trauma, como quedas, acidentes automobilísticos, traumas diretos na maxila ou na mandíbula ou na região craniocervical 16 , visando relacioná-los aos sinais e sintomas da queixa principal do paciente.

Nesta amostra o percentual de pacientes acometidos de algum trauma recente na cabeça foi de apenas 6,5%. Na questão 9, a percepção pelo paciente de sua condição dental é relevante pois é um indicativo que os sinais da queixa principal podem estar relacionado com o sistema mastigatório e o percentual de respostas positivas foi de 19,6% e negativas de 80,4% positivas.

A questão 10 informa se o paciente já fez ou está fazendo algum tratamento odontológico para algum problema nas ATM. Na avaliação clínica, os itens responsáveis pelo desgaste dental, resultado de uma provável parafunção, como o bruxismo, e o stress , foram os possíveis fatores etiológicos mais significativamente encontrados no exame clínico ( Gráfico 2 ).

  • Os músculos que apresentaram a maior freqüência de dor nos escores 2 (dor média) e 3 (dor forte) e o maior percentual de pacientes afetados foram o pterigóideo medial e o esternocleidomastoídeo ( Gráfico 3 e 4 );

DISCUSSÃO A avaliação clínica direcionada e específica para DTM ressaltou alguns possíveis fatores etiológicos mais incidentes nesta amostra, e dentre estes o desgaste dental. A oclusão dental ainda é considerada um dos fatores predisponentes ao aparecimento das desordens temporomandibulares 6 , já que um encaixe dental instável pode levar a um desequilíbrio da musculatura mastigatória, sendo sobrecarregado o lado de preferência da mastigação.

  • Quando o paciente é portador de alguma prótese bucal, desgastes nos dentes artificiais podem ocasionar diminuição da altura normal do terço inferior da face, causando danos às ATM;
  • Esta relação oclusãoÛdesordem temporomandibular já foi muito maior 11 , e o tratamento ortodôntico era a única forma de tratamento para as dores orofaciais, mas estudos recentes mostraram que, ocasionalmente, após mudanças na oclusão dental, os pacientes desenvolviam bruxismo e dor em conseqüência destas mudanças 16;

Na palpação muscular verificou-se que o músculo esternocleidomastoídeo apresentou-se sensível à palpação com dor nos escores 2 (dor média) e 3 (dor forte) em 41,3% e 21,7% respectivamente. O músculo esternocleidomastoídeo, que possui sua inervação sensitiva proveniente do segundo e terceiro nervos cervicais, não é um músculo diretamente relacionado à mastigação, e o resultado à palpação dolorosa ser significativa deve-se a impulsos nervosos do V par (nervo Trigêmeo), provenientes do tecido periodontal, lingual, das ATM e de receptores musculares, que podem influenciar ramos de motoneurônios deste músculo.

Impulsos trigeminais devem ser considerados, devido à relação existente entre tratos descendentes do nervo trigeminal e raízes cervicais altas. Neurônios das três divisões do nervo trigêmeo e dos nervos cranianos do VII, IX, e X pares dividem os mesmos feixes neuronais com neurônios provenientes dos primeiros segmentos cervicais 18.

Para verificar a concordância entre a avaliação do questionário e a avaliação clínica foi utilizado o coeficiente Kappa 8,9. A interpretação da magnitude deste coeficiente é definida como: valores maiores ou iguais a 0. 75 indicam excelente concordância, valores entre 0.

75 e 0. 40 indicam boa concordância e valores menores ou iguais a 0. 40 não indicam concordância. A análise estatística avaliou as respostas positivas e negativas encontradas no questionário e correlacionou com achados clínicos da anamnese específica para DTM.

Foram feitas várias correlações entre as questões mais indicativas de uma possível patologia temporomandibular. Os dados encontrados foram: 1. Questão 1 ou 2 positiva e máxima abertura bucal abaixo de 40 mm® Kappa= 0. 090. A dificuldade do movimento de abertura bucal poderia dar margem para interpretação da presença de um distúrbio intra-capsular (Incoordenação Côndilo-disco sem redução, ou “closed lock”, onde o disco capsular se posiciona à frente do côndilo mandibular e não é recuperado durante a abertura bucal) 7.

Porém não foi verificado em nenhum dossujeitos da amostra. Este achado vem corroborar um modelo proposto por Lund e colaboradores, onde a dor provoca a limitação dos movimentos mandibulares de duas maneiras: • pela restrição voluntária do movimento até um grau livre de dor; • pela ativação reflexa dos músculos antagonistas durante um movimento, em que a velocidade e amplitude do movimento sejam ambas reduzidas.

Questão 3 positiva com escores 2 ou 3 para dor no músculo pterigoídeo medial® Kappa= 0. 449, porém outros músculos correlacionados isoladamente com questões específicas, como as questões 6 e 7, não apresentaram uma correlação considerada significativa. Optou-se então para uma associação de questões como as Questões 3 e 5 com o conjunto de músculos elevadores da mandíbula ( pterigoídeo medial, masséter e temporal) e o resultado foi significativo, Kappa=0.

  • 454, e a sensibilidade do questionário para este tipo de avaliação dolorosa foi de 85;
  • 37% e a especificidade de 80;
  • 00%;
  • Questão 4 positiva e presença de estalido nas ATM ao abrir e fechar a boca® Kappa= 0;

043. Este achado é de grande valia, pois 31 pacientes afirmaram apresentar estalidos nas ATM e tal fato não foi confirmado pelo exame clínico. O estalido intra-capsular, ou incoordenação côndilo-disco com redução, ocorre quando o disco capsular se encontra posicionado erroneamente à frente do côndilo mandibular, sendo resgatado ao se abrir a boca com recuperação da posição correta 12.

  1. Um estudo eletromiográfico e artrográfico realizado em pacientes com estalidos à função mandibular e pacientes normais, de Zijun; Huiyon & Weiya (1989) 14 , concluiu que a hiperfunção dos músculos pterigoídeos medial e lateral, em pacientes com artrografia normal, podem produzir sons nos movimentos mandibulares, que são diferentes dos estalidos característicos de desordens intra-capsulares, embora este mecanismo de hiperfunção muscular possa até contribuir para o desenvolvimento de tal patologia;
You might be interested:  Quem Não Tem Amigdalas Pode Ter Dor De Garganta?

CONCLUSÕES • O questionário é sensível e correlato para patologias extra-capsulares ou distúrbios miogênicos onde a queixa principal é a dor facial difusa e irradiada. • Não define presença e gravidade de patologias intra-capsulares. • Indica a necessidade de avaliação multidisciplinar para pacientes com queixas de dores de cabeça, dores na face, dores na região auricular, pré-auricular e estalidos nas articulações.

  • 1 Cirurgiã Dentista, aluna de Pós-Graduação do Departamento de Otorrinolaringologia -FCM – Unicamp 2 Professor Doutor da Disciplina de Otorrinolaringologia – FCM – Unicamp 3 Livre Docente em Biomatemática do Departamento de Matemática Aplicada – IMECC – Unicamp
  • Trabalho realizado no Ambulatório de Odontologia do CSS/Cecom da Unicamp Endereço para correspondência: C. Ana Paula Sereni Manfredi – Av. Andrade Neves 707, conj. 301 – 13013-161 – Campinas/ SP – manfredi@correionet. com. br Artigo recebido em 10 de maio de 2001. Artigo aceito em 20 de julho de 2001. 1 Cirurgiã Dentista, aluna de Pós-Graduação do Departamento de Otorrinolaringologia -FCM – Unicamp 2 Professor Doutor da Disciplina de Otorrinolaringologia – FCM – Unicamp 3 Livre Docente em Biomatemática do Departamento de Matemática Aplicada – IMECC – Unicamp.

    O que pode causar disfunção temporomandibular?

    A disfunção temporomandibular (DTM) surge a partir de um conjunto de fatores, como hábitos parafuncionais, alterações hormonais, severas maloclusões, traumas locais e alterações sistêmicas que levam ao desenvolvimento de alterações degenerativas articulares, como a artrite reumatoide e a fibromialgia.

    O que pode ser dor na ATM?

    6 minutos para ler A dor na ATM é provocada pela disfunção de um ou mais elementos da articulação que liga a mandíbula à cabeça. O problema é mais comum do que se imagina e pode causar uma série de sintomas, que afetam a qualidade de vida de quem convive com ele.

    Afinal, abrir e fechar a boca são movimentos usados repetidamente para falar, comer e até respirar. Por isso, ao sentir qualquer incômodo, dor ou estalo, é importante consultar um especialista para diagnosticar o distúrbio, que aliás pode ter várias causas.

    Para dar uma ajuda, preparamos este post indicando os sintomas, as principais causas e os tratamentos mais indicados. Confira!.

    O que pode ser dor no maxilar do lado direito?

    Falar, mastigar e bocejar são ações que fazemos várias vezes ao longo do dia. Na maioria delas não nos damos conta da quantidade de músculos, articulações e ossos necessários para cumpri-las. O que é muito bom, pois significa que está tudo funcionando como deveria.

    No entanto, quando essas simples movimentações são acompanhadas de estalos e dores no maxilar, é hora de procurar o dentista para evitar problemas mais sérios. Em boa parte dos casos, as dores e desconfortos no maxilar estão ligados ao desgaste da articulação temporomandibular (ATM), que liga a mandíbula aos ossos temporais do crânio.

    O problema pode ser leve e de fácil resolução, mas, em alguns casos, pode indicar algo mais grave. No post de hoje, listamos 5 doenças que podem causar dores no maxilar. Confira!.

    O que é a Disestesia?

    A dor pode ser um problema grave quando você tem esclerose múltipla (EM). Para muitas pessoas, a dor é duradoura e difícil de tratar. Se for ruim o suficiente, pode mantê-lo longe de suas atividades normais e até mesmo levar à depressão. Vários tipos de dor estão associados à EM.

    Um dos mais comuns é chamado de disestesia. Como é a dor? Disestesia significa “sensação anormal”. Geralmente é uma sensação dolorosa de queimação, formigamento ou dor. Você normalmente sente em suas pernas ou pés.

    Mas você também pode tê-lo em seus braços. Às vezes, essa dor traz a sensação que você está sendo espremido em torno de seu peito ou abdômen. Algumas pessoas chamam isso de “abraço da EM”. A dor pode ser aguda, o que significa que surge rapidamente e desaparece.

    1. Ou pode ser crônico, persistente por muito tempo;
    2. Às vezes, a dor surge do nada e, outras vezes, uma sensação normal muda;
    3. Por exemplo, suas roupas de repente parecem que estão queimando sua pele;
    4. Mudanças na temperatura podem piorar a dor, podendo ser maiores depois de se exercitar ou quando estiver tentando dormir;

    O que causa isso? A disestesia é chamada dor neuropática ou neurogênica. Isso significa que vem do seu sistema nervoso. Embora você sinta a dor nos pés ou na pele, não é aí que está o problema. A esclerose múltipla quebra a cobertura que protege seus nervos.

    Isso interrompe as mensagens entre o seu cérebro e o resto do seu corpo. Seu cérebro não consegue ler os sinais nervosos corretamente, então diz que você sente algo que você realmente não sente. Se você tem dor, não parece estar relacionado com o tipo de EM que você tem, com a gravidade ou com o tempo de diagnóstico.

    Às vezes, a disestesia é um dos primeiros sinais de EM. Como é tratada? Os médicos geralmente prescrevem um dos dois tipos de drogas que funcionam no seu sistema nervoso central:

    • Antidepressivos, podem alterar a forma como o corpo responde à dor.
    • Anticonvulsivantes, trabalham para acalmar os nervos superestimulados.

    Cremes de alívio da podem aliviar o formigamento e a queimação. Algumas estratégias de tratamento da dor para disestesia não envolvem medicina. Você pode ser capaz de alterar a dor para uma sensação diferente com compressas quentes ou frias ou meias de compressão ou luvas. Terapias alternativas também podem fazer parte de um plano de tratamento global para a dor crônica. Esses incluem:

    • Acupressão
    • Acupuntura
    • Biofeedback no qual os sensores elétricos fornecem informações sobre o seu corpo e ajudam você a fazer pequenas alterações para aliviar a dor. Por exemplo, você pode relaxar certos músculos ou diminuir a respiração.
    • Exercício
    • Hipnose
    • Meditação
    • Gerenciamento de estresse

    Se você tem EM junto com este tipo de dor, converse com seu médico sobre isso e veja se ele pode recomendar algo para lhe trazer alívio. Fonte: WebMD, traduzido livremente  – Redação AME: https://wb. md/2Jhly62.

    O que e estética nos dentes?

    Afinal, o que é odontologia estética? – O próprio nome da área nos ajuda a identificar o que é a odontologia estética. Este ramo é responsável por oferecer soluções dentárias aos pacientes que buscam corrigir, restaurar ou alterar a aparência dos dentes.

    Mesmo tendo “estética” no nome, essa área vai muito além do que simplesmente a busca pela beleza, pois os objetivos envolvem também melhorar a saúde bucal por meio de reparações, como a reconstrução de dentes quebrados e a correção da mordida.

    Com o desenvolvimento tecnológico, hoje é possível ter disponível materiais e procedimentos menos invasivos e que proporcionam um resultado final mais natural e parecido com as expectativas dos clientes.

    O que e dor odontogênica?

    Dor de Dente Não-Odontogênica – A dor na região orofacial é de longe o motivo mais comum para os pacientes procurarem tratamento. As estruturas dentárias e intraorais são frequentemente as principais fontes de dor orofacial. A dor odontogênica, também comumente conhecida como dor de dente, tem origem nas estruturas dentárias, pulpares ou periodontais.

    • A dor oral não-odontogênica pode se originar de estruturas intraorais, como gengiva e mucosa bucal;
    • Teste de Dor Neuropática Lanns-Eva Esse teste auxilia a determinar se uma dor é neuropática ou não;
    • A dor de dente não-odontogênica é uma condição dolorosa que ocorre na ausência de uma causa clinicamente evidente para a dor nos dentes ou nos tecidos periodontais;

    Chegar a um diagnóstico correto e definitivo é de suma importância para instituir um tratamento adequado. A obtenção de uma história detalhada do paciente, incluindo a localização, duração, frequência, periodicidade, o caráter e a qualidade da dor, auxilia na diferenciação de causas odontogênicas de não-odontogênicas.

    Ampla variedade de agentes farmacológicos, juntamente com procedimentos invasivos e não invasivos, está disponível para controlar a dor odontogênica e não-odontogênica. Ao gerenciar a dor orofacial, o julgamento clínico e farmacológico deve abranger uma avaliação sistemática e objetiva em conformidade com as evidências mais fortes disponíveis.

    Será que tenho Dor Neuropática ? Por quê não passa ? Esse livro ensina a reconhecer uma dor neuropática e explica porque ela não passa sozinha como outras dores.

    O que e uma dor odontogênica?

    As síndromes algicas na região da face são um desafio de diagnóstico para os dentistas. Isso ocorre porque existem diversas estruturas presentes, muito próximas, e o sintoma pode ser desencadeado por cada uma delas. Um dos principais exemplos de dúvida diagnóstica está em diferenciar a dor odontogênica ou sinusite.

    Para nos auxiliar nesse diagnóstico diferencial, convidamos o Dr. Douglas Giordani N. Cortez (CRO: PR 10285) , Especialista em Endodontia e Implantodontia. Ele também é Mestre e Doutor em Clínica Odontológica/Endodontia e professor de Endodontia da Universidade Estadual de Londrina.

    Professor dos Cursos Pós-Graduação em Endodontia da Ei − Educação Inteligente/Uningá, no Polo Londrina. Confira a seguir a entrevista exclusiva com o Dr. Cortez e aprenda a diferenciar, de uma vez por todas, a dor odontogênica da sinusite! A dor odontogênica, como o próprio nome sugere, consiste em uma dor que tem sua origem em algum dente.

    Essa dor, na maioria das vezes, advém de inflamação pulpar ou está relacionada com alguma patologia decorrente de necrose da polpa, infecção do sistema de canais radiculares e inflamação dos tecidos periapicais.

    Em situações menos frequentes, a dor odontogênica também pode ter sua origem periodontal. Em algumas situações, a dor gerada pela sinusite pode repercutir em uma dor muito parecida com a pulpite. Os pacientes procuram o dentista queixando-se de dor espontânea e pulsátil nos dentes.

    Isso acontece porque os dentes superiores posteriores (pré-molares e molares) podem se interrelacionar de alguma forma com o seio maxilar devido à sua proximidade anatômica. O correto diagnóstico dessas patologias é fundamental para que dentes com a polpa normal não recebam tratamento de canal desnecessariamente, e para que a sinusite seja tratada de maneira eficiente.

    No caso da sinusite refletindo em dor nos pré-molares e molares superiores, a queixa dolorosa relatada pelo paciente leva o profissional a cogitar uma pulpite em algum dos dentes na região afetada. Nessa situação, radiografias periapicais de boa qualidade e a correta execução e interpretação dos testes de vitalidade pulpar são fundamentais para o diagnóstico.

    Dentes saudáveis com dor reflexa devido à sinusite responderão normalmente aos testes de vitalidade pulpar (frio ou calor), respondendo aos estímulos com a sensibilidade dolorosa normal comparada aos outros dentes e com a dor desaparecendo assim que removido o estímulo.

    A ausência de informações radiográficas que sugiram alguma relação de causa e efeito para problemas pulpares, aliada à resposta normal dos testes de vitalidade, levarão o profissional a descartar a dor como odontogênica. Na realidade, o mais comum é a dor causada pela sinusite ser confundida com dor odontogência (no caso pulpites) em pré-molares e molares superiores.

    O paciente apresenta uma sinusite, gripe ou resfriado com sintomas brandos (congestão nasal, coriza, dor de cabeça) ou está se recuperando de alguma dessas patologias cujos sintomas não são mais tão evidentes, e algum dente passa a refletir dor.

    A outra situação seria a sinusite infecciosa ter origem odontológica, quando um canal com polpa necrosada e lesão periapical comunicante com o seio maxilar estaria atuando como a fonte de infeção. Nesse caso, é imperativo a eliminação dessa fonte de infecção por meio do tratamento endodôntico ou da exodontia para que a sinusite possa ser solucionada.

    Nessas situações, a dor não é a queixa principal do paciente. A queixa principal é uma sinusite crônica que não responde aos tratamentos convencionais com antibióticos e corticoides. O protocolo de atendimento deve ser a condução de um exame minucioso com vistas ao diagnóstico.

    Na possibilidade de uma inter-relação entre dentes e seio maxilar, conduzir a anamnese para dados sobre gripes, resfriados, sinusite ou outras situações que possam desencadear sinusite e refletir em dor de dente. Além disso, radiografias periapicais, radiografia panorâmica e testes de vitalidade pulpar ajudam a fechar o diagnóstico.

    Atualmente, uma tomografia computadorizada de feixe cônico também pode ser muito útil para o diagnóstico e planejamento do tratamento. Sim, é possível diferenciá-las. Para este diagnóstico diferencial, uma vez levantada a hipótese de dor nos dentes advinda de uma sinusite, o profissional deverá conduzir a anamnese no sentido de investigar patologias que possam repercutir em sinusite, como gripes e resfriados.

    Uma vez detectada essa possibilidade, exame clínico criterioso e testes de vitalidade pulpar são fundamentais. O fechamento do diagnóstico é realizado com auxílio de radiografias periapicais, panorâmica e em alguns casos tomografia computadorizada de feixe cônico.

    1. A nossa experiência com a Angelus já é de longa data, e muitas soluções para problemas clínicos vieram das inovações desenvolvidas pela empresa;
    2. Somos parceiros educacionais e na utilização dos produtos endodônticos de qualidade ímpar;

    Uma empresa brasileira, aqui de Londrina no Paraná e que ganhou o mundo graças a inovações, pesquisas, qualidade e trabalho sério. Nós nos orgulhamos muito em dizer que a Angelus é da nossa cidade! Atualmente, empregamos diversos produtos Angelus em nossa rotina clínica, como consumíveis descartáveis, pinos de fibra de vidro e cimentos biocerâmicos.

    Sim. Esta condição, sinusite x dor de dente, aparece com certa frequência para o endodontista. Já atendi casos de dor em pré-molares e em molares em que o paciente tinha “certeza” de que o dente tinha algum problema pois apresentava dor, inclusive estava mais sensível à percussão no sentido vertical.

    Como clínica e radiograficamente não havia alterações e as respostas aos testes de vitalidade eram normais, surgiu a hipótese da sinusite, que foi prontamente confirmada com a radiografia panorâmica evidenciando o velamento do seio maxilar do lado em questão.

    Estes pacientes foram encaminhados ao médico para o tratamento da sinusite, sem nenhuma intervenção odontológica. A diferenciação entre dor odontológica ou sinusite pode ser um desafio até para os dentistas mais experientes.

    Esperamos que você tenha gostado da entrevista com o Dr. Cortez tanto quanto nós, e que esteja mais apto a reconhecer essas diferentes patologias! Se você quer levar seu tratamento a um novo patamar e fazer como o Dr. Cortez, por que não entra em contato com a Angelus e conhece nossos produtos? Estamos prontos a te atender e oferecer o melhor na área de materiais odontológicos! Blindagem coronária | Blog Angelus[…] entender melhor a importância dessa etapa, como ela pode ser feita e quais materiais utilizar? Confira a entrevista que fizemos com o Rodrigo Ribeiro (CRO: PR 14493), professor, […].

    Agência de marketing para consultório odontológico | Blog Angelus[…] competitivo, não basta que os profissionais organizem seus consultórios para receber bem os pacientes. Eles também devem realizar ações para ampliar o seu alcance e se destacar da concorrência.

    Mas […]. Perfuração radicular tratada com cirurgia paraendodôntica[…] fazer a limpeza e descontaminação da perfuração, remoção do tecido de granulação, e irrigação com Hipoclorito de Sódio a 2,5%. Em seguida, devemos prosseguir com a terapia fotodinâmica […].

    Pino de fibra de vidro ou de metal? | Blog Angelus[…] O pino de metal (núcleo metálico fundido) foi muito popular até o final do século passado. Embora tenha sido substituído em muitos casos, ainda se mostra essencial dependendo da necessidade de cada paciente.

    Portanto, esse material não pode simplesmente ser descartado do consultório. […]. Pino de fibra de vidro ou de metal? | Blog Angelus[…] custo-benefício, em relação ao pino metálico, o de fibra de vidro tem um custo menor, tornando o tratamento mais acessível ao paciente e benéfico para o profissional em […].

    Obturação e adesão de pinos | Blog Angelus[…] dentinária. Entre eles estão os de natureza composita, como o MTA-Fillapex, e os  biocerâmicos, como o BIO-C® […]. Obturação e adesão de pinos | Blog Angelus[…] os cimentos obturadores disponíveis, diversos podem ser utilizados previamente à cimentação de pinos de fibra de vidro.

    […]. Obturação e adesão de pinos | Blog Angelus[…] procedimentos endodônticos, as substâncias irrigadoras e materiais obturadores fazem contato com a dentina radicular e podem alterar a sua estrutura — […]. Obturação e adesão de pinos | Blog Angelus[…] tecnologia tem permitido a inovação no tratamento endodôntico e protético de forma que trouxe maior praticidade, eficácia e bons resultados estéticos para os […].

    Contrato de locação de imóveis para dentista | Blog Angelus[…] caso, o fiador precisa apresentar documentos que comprovem que ele tem capacidade de arcar com o valor do aluguel. Assim, costuma ser exigido […].

    Contrato de locação de imóveis para dentista | Blog Angelus[…] o contrato de locação de imóveis, então é preciso saber o que avaliar nesse documento antes de montar um consultório odontológico. Confira a seguir os principais pontos de atenção que você deve ter nesse […].

    Como criar um planejamento de marketing odontológico? | Blog Angelus | Blog Angelus[…] as estratégias que devem ser colocadas em prática para alcançar determinados objetivos, como captar pacientes e fidelizar os […].

    AngelusObrigada, Lucia!. Lucia Cappellette CarezzatoParabéns. AngelusBom dia, Sérgio! Obrigada por entrar em contato com a gente. Enviamos sua dúvida para o departamento responsável por atendimento e, em breve, você receberá um contato por e-mail. Sérgio R F DantasBom dia.

    • Gostaria de saber se este bloco pode ser utilizado para esplintagem de dentes ou mesmo para pontes adesivas de caráter provisório;
    • Poderia enviar maiores informações técnicas como resistência flexural, sentido das fibras de reforço dentro do bloco, dimensões dos blocos disponíveis e a compatibilidade com outros blocos para fresagem dentro da biblioteca da fresadora MCXL;

    Tenho interesse em adquirir o produto. Empréstimo para consultório odontológico | Blog Angelus[…] primeiro passo para montar o próprio consultório odontológico é avaliar o custo envolvido. Normalmente, iniciar um negócio do zero exige comprar ou alugar o espaço apropriado, fazer […].

    1. Vantagens da agenda online para dentistas | Blog Angelus[…] profissionais da odontologia precisam se organizar bem para cumprir todas as suas demandas com qualidade;
    2. Por isso, ter uma agenda online voltada para o dentista pode ser a alternativa ideal […];

    Plano de negócios para clínica odontológica | Blog Angelus | Blog Angelus[…] ferramentas de gestão que serão […]. Cenário de saúde bucal no Brasil após pandemia | Blog Angelus[…] Com base nessas informações, é possível entender o cenário da saúde bucal no Brasil em tempos de pandemia e os desafios e oportunidades à frente.

    Conforme vimos, esse mercado apresenta boas perspectivas de crescimento no futuro. Portanto, considere adotar o hábito de difundir a saúde bucal no seu dia a dia para atrair e fidelizar ainda mais pacientes! […].

    Remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares | Blog Angelus[…] clínicas. Posso afirmar, com segurança, que os pinos de fibras de vidro da Angelus — Exacto, SPLENDOR – SAP e Reforpost Fibra de Vidro — são produtos de altíssima qualidade”, diz o professor João […].

    1. Remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares | Blog Angelus[…] principais vantagens dos pinos pré-fabricados em fibras de vidro (PFV) em comparação ao núcleo metálico fundido (NMF) […];
    2. Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! | Blog Angelus[…] a cirurgia parendodôntica;

    Assim, abri o retalho, fiz a curetagem da lesão periapical, realizei o tratamento endodôntico simultaneamente, preenchendo via canal com guta-percha e BIO-C Sealer e via retrógada com BIO-C […]. Fernando Fernandes CamapumOrientações excelentes. Sistema CAD/CAM para fresar um pino | Blog Angelus[…] Fiber Cad – Post & Core, desenvolvido pela Angelus, é uma solução para eliminar os pinos metálicos fundidos, otimizando o módulo de elasticidade […].

    Sistema CAD/CAM para fresar um pino | Blog Angelus[…] de pinos em fibra de vidro aumenta o embricamento mecânico, reduz a espessura da camada de cimento e elimina a contração de […]. Sistema CAD/CAM: dicas de como fresar um pino | Blog Angelus[…] pinos para núcleos anatômicos e estéticos, é uma das tecnologias mais avançadas da odontologia digital, propiciando precisão, segurança e conforto nos tratamentos orofaciais e ampliando as […].

    Planejamento financeiro odontológico | Blog Angelus[…] | 30 de outubro de 2019 Seria muito bom que a gestão do consultório odontológico se resumisse a equipar o espaço físico, agendar consultas e prestar um bom […]. Gestão de economia para consultório odontológico | Blog Angelus[…] custos.

    Então, coloque essas dicas em prática e ofereça um tratamento cada vez melhor para fidelizar seus pacientes e ampliar a sua margem de […]. Remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares | Blog Angelus[…] utilizamos clinicamente os pinos não-metálicos — Fibras de Carbono e Fibras de Vidro desde 1994, inicialmente os pinos de fibra de carbono e, a partir de 1998, os pinos de fibra de […].

    Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! | Blog Angelus[…] A boa notícia é que a maior parte das reabsorções tem tratamento. O que pode ocorrer com alguns pacientes com reabsorção de raiz extensa é a dificuldade de manutenção do elemento dental.

    1. O dentista, […];
    2. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! | Blog Angelus[…] de cada caso é feita por meio dos exames de imagem, como a radiografia;
    3. Porém, muitas vezes, o Endodontista precisa obter mais de um ângulo para determinar o tipo de reabsorção radicular que […];

    Retrospectiva Angelus 2019 – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Além deste ano estarmos mais conectados e presentes com vocês pela nossa Fanpage no Facebook e também no Linked In, em fevereiro lançamos oficialmente nosso perfil no Instagram e também entrou no ar este nosso Blog que está recheado de conteúdos sobre Gestão, Endodontia, é claro, finanças e dicas de marketing.

    […]. Retrospectiva Angelus 2019 – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Splendor-SAP se destaca por ser o precursor da nova era de pinos de fibra de vidro, pela sua capacidade […]. Retrospectiva Angelus 2019 – Blog Angelus : Blog Angelus[…] é todo dia que vemos por aí uma empresa comemorar 25 anos de existência, muito menos na área da odontologia.

    Justamente por isso, que não deixamos essa […]. Retrospectiva Angelus 2019 – Blog Angelus : Blog Angelus[…] todo foram mais de 35 visitas, mais de 350 profissionais, das mais diferentes regiões, estados do país e do mundo. Também […]. Manejo comportamental na odontopediatria: veja como aplicar! : Blog Angelus[…] as técnicas de manejo comportamental na odontopediatria favorecerá que o profissional realize seu trabalho com segurança.

    Além disso, permite oferecer […]. Paciente com odontofobia: veja como lidar neste post! : Blog Angelus[…] é apenas o dentista que deve oferecer acolhimento e atenção integral — isso deve vir de toda a equipe, desde a recepção até o assistente de […].

    Angelus¡Gracias por el testimonio, Sergio!. AngelusOlá Candida! Para dúvidas técnicas, pedimos que envie uma mensagem para sac@angelus. ind. br, ou disque 0800 727 3201 ou nos chame pelo whatsapp: 43 9 9919-0244. candida loboQual o motor indicado para uso de brocas de acabamento e refinamento?.

    sergio Cruz MedinaProducto de mucha importancia y uso. Remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares | Blog Angelus : Blog Angelus[…] A ausência ou a quantidade insuficiente de remanescente dental para fornecer suporte e retenção para a futura restauração, bem como a necessidade de obter maior retenção e resistência do preparo protético, são os principais indicadores da necessidade de retentor intrarradicular.

    […]. Como fazer a gestão financeira do consultório odontológico de modo eficiente? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] de aprender como fazer a gestão financeira do consultório odontológico, é preciso saber o que significa essa prática. Trata-se do conjunto de ações e procedimentos […].

    1. Cenário de saúde bucal no Brasil após pandemia | Blog Angelus : Blog Angelus[…] dos desafios é alterar crenças financeiras ou emocionais;
    2. Muitos brasileiros deixam de procurar o dentista por acreditar que o tratamento é caro;

    Outros evitam a visita ao consultório odontológico por […]. Inovação em Odontologia: dicas e etapas! | Blog Angelus : Blog Angelus[…] Leia: OS DESAFIOS DA INOVAÇÃO […]. Larissa OliveiraArtigo super interessante!. Clínica odontológica: 5 passos para expandir | Blog Angelus : Blog Angelus[…] traçar o seu plano de expansão da clínica e o planejamento financeiro, é importante considerar o investimento em marketing.

    • Isso porque o posicionamento do seu negócio […];
    • Qual a importância do remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares? : Blog Angelus[…] utilizamos clinicamente os pinos não-metálicos — Fibras de Carbono e Fibras de Vidro desde 1994, inicialmente os pinos de fibra de carbono e, a partir de 1998, os pinos de fibra de […];

    Qual a importância do remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares? : Blog Angelus[…] clínicas. Posso afirmar, com segurança, que os pinos de fibras de vidro da Angelus — Exacto, Splendor-Sap e Reforpost Fibra de Vidro — são produtos de altíssima qualidade”, diz o professor João […].

    1. Qual a importância do remanescente dental no uso de retentores intrarradiculares? : Blog Angelus[…] de obter maior retenção e resistência do preparo protético, são os principais indicadores da necessidade de retentor intrarradicular;
    You might be interested:  Dor De Barriga Por Ansiedade O Que Fazer?

    Para falar mais a respeito deste tratamento e a importância do remanescente dental no uso de […]. AngelusOlá Mayara, entre em contato com o nosso SAC para conseguirmos responder sua dúvida sobre a manutenção dos pinos. Pode ser pelo 0800 727 3201, sac@angelus.

    ind. br ou whatsapp: 43 9 9919-0244. MayO pino de vidro , precisa fazer manutenção ?. Franquia de saúde para dentistas: como funciona? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] do suporte oferecido pela franqueadora que permite capacitar o empreendedor para gestão, a franquia oferece treinamentos para a sua equipe de consultório.

    Dessa forma, ela o ajuda a […]. Restauração de dente: quando é necessária, quanto tempo dura e mais![…] Como mencionado, esse processo é mais comumente indicado nos casos de cáries. Isso acontece porque a parte deteriorada do dente é retirada, com o uso de brocas e outros aparelhos.

    […]. AngelusMuito obrigada, Elisa!. Elisa AmaralMeus cumprimentos ao Roberto, por quem sempre tive grande admiração, pela pessoa que ele é, por sua criatividade, profissionalismo, coragem e empreendedorismo.

    AngelusAgradecemos seu depoimento, Neila!. 8 Documentos para abrir uma clínica odontológica – Blog Angelus : Blog Angelus[…] como todo empreendimento, você precisa ter um plano de negócios bem definido. Nesse documento, devem constar os serviços e produtos que serão oferecidos, o […].

    • LarissaArtigo super interessante!;
    • Neila Sumie TamashiroExcelente explicações!!!!;
    • AngelusBom dia, Carolina! Corrigimos o “perca”, obrigada! 🙂 Em relação ao uso do BIO-C Sealer ou demais dúvidas de produtos, escreva para o sac@angelus;

    ind. br ou entre em contato pelo 0800 727 3201 ou pelo whats app (43) 9 9919-0244. Carolina Beatriz Klaudat e SilvaBom dia. Essa embalagem de 5g é uso único? Se não, quantas doses aproximadamente. Obs. Corrijam no texto a palavra “perca”. Endodontista iniciante: o que é preciso para ter sucesso na carreira? : Blog Angelus[…] o paciente.

    Por isso, é necessário tratar bem o público, oferecendo uma boa experiência para fidelizá-lo e para que ele mesmo faça uma propaganda espontânea dos seus […]. Biossegurança no consultório: descubra aqui como garantir! : Blog Angelus[…] principais geradores de aerossol no consultório odontológico […].

    Biossegurança no consultório: descubra aqui como garantir! : Blog Angelus[…] pandemia trouxe mudanças para o dia a dia do dentista, exigindo atenção às medidas de biossegurança no consultório. A proteção é essencial para evitar contaminação não só pela Covid-19, mas […].

    Biossegurança no consultório: descubra aqui como garantir! : Blog Angelus[…] Dr. Almeida comenta que, na endodontia, vários dentistas negligenciavam a fase do isolamento absoluto. Embora sempre foi recomendado o […].

    Blindagem coronária: saiba neste conteúdo o que é! : Blog Angelus[…] dentária, Prof. Ribeiro esclarece que, para que esse selamento seja eficaz, é importante utilizar pinos de fibra de vidro e resina composta no conduto para fazer a reconstrução da parte […].

    • Tratamento endodôntico em dentes decíduo: tire as suas dúvidas! : Blog Angelus[…] ainda em produtos da Angelus, a odontopediatra acrescenta o Dental Album (estojo para guardar os dentes de leite), que, para […];

    Tratamento endodôntico em dentes decíduo: tire as suas dúvidas! : Blog Angelus[…] biocompatibilidade. “Dessa forma, o uso de materiais como MTA Angelus, MTA Repair HP ou BIO-C Repair são excelentes opções de escolha”, […]. Odontometria: conheça neste post qual é a impotância! : Blog Angelus[…] boa notícia é que existem formas de evitar esse tipo de problema — e a tecnologia está ao nosso lado para […].

    Odontometria: conheça neste post qual é a impotância! : Blog Angelus[…] que podem afetar todo o tratamento, além de criar complicações que causam desconforto e uma experiência ruim ao paciente. “Essa ocorrência, a sobre extensão da obturação dos canais radiculares, é um dos piores […].

    Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] fato é que as variações econômicas afetam os preços de tecnologias, instrumentos, insumos e serviços. Da mesma forma que nos antecipamos para abastecer o carro antes […]. Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] A questão é justamente não tratar o negócio como se estivesse no vácuo.

    Além de oferecer um tratamento de qualidade, é preciso ter em mente que outros fatores influenciam o desempenho e os resultados financeiros de […]. Medicação intracanal: quando deve ser utilizada? : Blog Angelus[…] a todas as propriedades de um material biocerâmico, de biocompatibilidade, ação antimicrobiana, baixa toxicidade e bioatividade, a […].

    Dentista 24 horas: 7 vantagens e desvantagens que você precisa saber! – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Quer mais dicas de gestão da clínica odontológica? Entenda quais cuidados adotar ao contratar novos funcionários! […]. 4 dicas para a organização de estoque físico do consultório – Blog Angelus : Blog Angelus[…] do estoque físico é uma tarefa que permite a agilidade nos processos odontológicos e a redução de custos desnecessários.

    Desse modo, influencia diretamente no sucesso da clínica. Portanto, não deixe de […]. Pessoa física ou jurídica para dentistas? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Quer mais dicas para ajudar a desenvolver uma clínica? Confira nosso guia para gestão de consultório odontológico para otimizar os seus resultados! […].

    Consultório de dentista: atender em diversos ambientes ou ter o seu próprio? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Em contrapartida, os ganhos podem não ser tão interessantes, especialmente se realizar parcerias que envolvem o pagamento de comissões — como é o caso prestação de serviços em clínicas.

    Outro ponto negativo pode ser o excesso de trabalho, devido à dificuldade de gestão de tempo. […]. Como fortalecer a relação entre dentista e paciente? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Isso porque a recomendação de uma pessoa para a outra ainda é uma ótima publicidade para atrair uma nova clientela.

    Portanto, investir na relação dentista-paciente é fundamental para a sua […]. Medicação intracanal: quando deve ser utilizada? : Blog Angelus[…] bactérias ou fungos envolvidos nas infecções endodônticas para combatê-las. Porém, todos os materiais de consumo utilizados no canal precisam ser de qualidade para que os objetivos sejam alcançados e o paciente fique […].

    1. AngelusOlá, Sérgio, obrigada pelo depoimento em nosso blog! Aproveito para lhe enviar este link: https://conteudo;
    2. angelus;
    3. ind;
    4. br/catalogo-linha-mta com mais conteúdo sobre biocerâmicos caso seja útil para você;

    Consultório de dentista: atender em diversos ambientes ou ter o seu próprio? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] em diversos ambientes e ter o próprio negócio diz respeito aos custos. Sem dúvidas, montar um consultório odontológico tem um custo mais elevado do que ser um profissional autônomo devido à […].

    SÍLVIA DUARTE DOS REISPARABÉNS PELOS EXCELENTES COMENTÁRIOS !!!!!!. Sérgio Murilo Barbalho de Sousa CarneiroEsse cimento tem muito pra melhorar o tratamento endodôntico e principalmente, nos casos de perfurações.

    Tânia RebouçasBoa noite Estou investigando uma sinusite a cerca de um ano. Os exames de imagem não confirmaram a sinusite. Esse fato ocorreu meses após um implante dentário, inclusive um dos parafusos de titânio ultrapassou o seio facial. Porém um médico homeopata diagnosticou como sinusite, o meu caso.

    Mudei de dentista que está investigando novamente. Conheça as melhores dicas para gestão de consultórios odontológicos – Blog Angelus : Blog Angelus[…] isso, o consultório deve focar em práticas de gestão voltadas ao pós-tratamento.

    Atitudes como entrar em contato para realizar perguntas sobre […]. Conheça as melhores dicas para gestão de consultórios odontológicos – Blog Angelus : Blog Angelus[…] conhecimentos sobre o assunto e consultar profissionais mais experientes. Além disso, contar com softwares, planilhas e programas voltados à administração e gestão pode ajudar […].

    Conheça as melhores dicas para gestão de consultórios odontológicos – Blog Angelus : Blog Angelus[…] de saber o que é a gestão de um negócio, é importante relacioná-la aos consultórios odontológicos, pois eles possuem particularidades interessantes.

    Além disso, é comum que esses conhecimentos […]. LarissaArtigo muio interessante!. Traumatismo dentário: entenda o que fazer nessa situação clínica : Blog Angelus[…] Leia mais sobre cimentos reparadores biocerâmicos […]. Pessoa física ou jurídica para dentistas? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] ● existe a intenção de expandir a atuação, se tornando um negócio maior; […].

    4 dicas para a organização de estoque físico do consultório – Blog Angelus : Blog Angelus[…] de manter a rotina da clínica com mais tranquilidade. Ao mesmo tempo, isso ajuda a garantir a satisfação dos clientes, que não terão que esperar mais tempo para ser […].

    4 dicas para a organização de estoque físico do consultório – Blog Angelus : Blog Angelus[…] sempre a gestão tem foco na organização do estoque físico do negócio, mas essa tarefa pode reduzir os custos da sua clínica e facilitar o dia a dia no consultório odontológico.

    Além […]. Dentista 24 horas: 7 vantagens e desvantagens que você precisa saber! – Blog Angelus : Blog Angelus[…] o atendimento odontológico 24 horas também gera oportunidades de captar e fidelizar clientes.

    Isso porque, além de novos pacientes surgirem por conta das urgências, há aqueles que não […]. Dentista 24 horas: 7 vantagens e desvantagens que você precisa saber! – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Atuando como dentista 24 horas, você pode aumentar o seu faturamento em duas possibilidades.

    • A primeira é fazendo o plantão como hora extra;
    • Já a segunda se refere aos valores praticados nesse tipo de serviço, que costumam ser mais elevados do que os preços dos atendimentos convencionais;
    • […];
    • Dentista 24 horas: 7 vantagens e desvantagens que você precisa saber! – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Nesses atendimentos, é comum o dentista tratar de pacientes abalados emocionalmente, seja pela dor ou pela ocorrência que o levou até à clínica;

    Assim, é uma oportunidade para aprender a lidar com quadros graves e prestar um atendimento humanizado. […]. Como fortalecer a relação entre dentista e paciente? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] um atendimento grosseiro, provavelmente, não voltará à clínica.

    1. Por outro lado, se ele recebe acolhimento e empatia, é possível desenvolver um relacionamento de confiança e as chances de fidelização […];
    2. Daniela TaguatingaExcelente abordagem;
    3. Perfuração radicular: entenda como diagnosticar e tratar! : Blog Angelus[…] devemos fazer a limpeza e descontaminação da perfuração, remoção do tecido de granulação, e irrigação com Hipoclorito de Sódio a 2,5%;

    Em seguida, devemos prosseguir com a terapia fotodinâmica (laser […]. Perfuração radicular: entenda como diagnosticar e tratar! : Blog Angelus[…] Nas perfurações imediatas, a Drª. Vanessa recomenda, em sessão única, fazer a desinfecção com Hipoclorito de Sódio a 2,5%; em seguida, realizar o selamento com um material biocerâmico reparador e forramento com ionômero.

    1. Se houver indicação, finalizar com a restauração de resina ou cimentação de pino;
    2. […];
    3. Perfuração radicular: entenda como diagnosticar e tratar! : Blog Angelus[…] feita sob um meio asséptico e tratada imediatamente ou em curto […];

    Traumatismo dentário: entenda o que fazer nessa situação clínica : Blog Angelus[…] endodôntico, em que a medicação intracanal BIO-C Temp e o cimento endodôntico obturador BIO-C Sealer estão devidamente […]. Medicação intracanal: quando deve ser utilizada? : Blog Angelus[…] O hidróxido de cálcio é a medicação mais usada, podendo ser associada a veículos aquosos ou oleosos, sendo indicado tanto em casos de polpa viva quanto de necrose.

    1. Ele induz a formação de tecido mineralizado, faz a dissolução de sobras de tecidos necróticos, controla o processo inflamatório e regride a reabsorção radicular;
    2. […];
    3. Dor odontogênica ou sinusite, como diferenciar? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] A nossa experiência com a Angelus já é de longa data, e muitas soluções para problemas clínicos vieram das inovações desenvolvidas pela empresa;

    Somos parceiros educacionais e na utilização dos produtos endodônticos de qualidade ímpar. […]. Quais são os principais diferenciais de produtos Angelus? : Blog Angelus[…] destacar também o Splendor SAP, sistema de pino único, composto apenas por uma broca um pino e uma […].

    Endodontista iniciante: o que é preciso para ter sucesso na carreira? : Blog Angelus[…] O custo operacional de seu consultório odontológico; […]. Odontometria: conheça neste post qual é a impotância! : Blog Angelus[…] outras palavras, isso compromete o tempo do dentista — sobretudo o de quem é iniciante.

    Para evitar que isso aconteça, o primeiro passo é conhecer em mais detalhes a execução dessa […]. Vai escolher produtos odontológicos para o consultório? Tome 6 cuidados! : Blog Angelus[…] Nossa dica bônus não tem relação direta com os produtos odontológicos, mas com os efeitos que englobam todo o funcionamento do consultório.

    Profissionais como médicos, dentistas e fisioterapeutas geralmente não têm o domínio sobre gestão, pois não tiveram uma formação específica na universidade. De fato, as habilidades como gestores são adquiridas com o tempo e com a prática.

    Até que sejam obtidas, muitas empresas podem ir à falência. Portanto, estude sobre gestão financeira, de pessoas e de processos. Isso auxiliará no cotidiano da clínica e, também, na melhor escolha dos materiais. Concluímos, então, que os produtos odontológicos têm impacto direto na reputação do profissional e na saúde do paciente.

    Além disso, não devem ser priorizados determinados materiais em detrimento de outros, pois todos são importantes no tratamento como um todo e a falha em uma etapa pode ser crucial para o fracasso da conduta.

    Aproveite a oportunidade e saiba como realizar a gestão do seu consultório para otimizar os resultados! […]. Chegou Splendor – SAP – Uma nova geração de pinos de fibras de vidro – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Pino de fibra de vidro: entenda as principais vantagens de usar […].

    A profissão dentista mudou! Você já parou para pensar? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Qual a importância da contabilidade para dentistas? Descubra! […]. A profissão dentista mudou! Você já parou para pensar? – Blog Angelus : Blog Angelus[…] Como fidelizar pacientes? Confira nossas 11 melhores dicas […].

    Afinal, como evitar que os pacientes faltem às consultas? : Blog Angelus[…] do dentista a fim de que a agenda seja cumprida? Se você enfrenta esse problema em sua clínica ou consultório odontológico, continue a leitura e descubra como garantir o comparecimento de seus […].

    Materiais odontológicos: o que avaliar na hora de escolher sua dental : Blog Angelus[…] profissional espera encontrar ajuda e quando necessita de esclarecimentos sobre os produtos não é mesmo? Por isso, aproveite para questionar os colegas de profissão e pesquisar sobre o […].

    Produtos para endodontia: conheça alguns utilizados em consultórios : Blog Angelus[…] para a excelência nos tratamentos, pois trazem a previsibilidade de comportamento que todo dentista de endodontia quer. Não dá para negar: o trabalho pode ser mais bem feito quando o cirurgião-dentista entende […].

    Conheça os clareadores da Angelus e suas vantagen : Blog Angelus[…] casa. Funcionam à base de peróxido de carbamida, e a Angelus disponibiliza o material em três […]. Pino de fibra de vidro ou pino de metal para tratamento de canal? : Blog Angelus[…] pino de fibra de vidro, também chamado de pino estético, tem ganhado cada vez mais espaço nos tratamentos de canal em […].

    Brocas de acabamento e polimento: confira os tipos e quando usa-las : Blog Angelus[…] de países asiáticos, como as vindas da China. Algumas delas chegam a custar R$0,50 — um preço que pode parecer atrativo em um primeiro momento, mas que afeta a relação com […].

    Como atrair pacientes para o consultório? Temos 7 dicas! – Blog Angelus : Blog Angelus[…] de informações sobre como obter pacientes para o consultório odontológico. O trabalho para fidelizar pacientes regulares é essencial, mas é necessário ampliar sua clientela para que o negócio […].

    Quais são os principais diferenciais de produtos Angelus? : Blog Angelus[…] um cimento obturador biocerâmico que apresenta os seguintes […]. Quais são os principais diferenciais de produtos Angelus? : Blog Angelus[…] Dessa maneira, além de acompanhar as tendências da Odontologia, tem um trabalho de desenvolvimento e aprimoramento constante de materiais para diferentes segmentos, sendo o carro-chefe os produtos biocerâmicos, especialmente para a Endodontia.

    • […];
    • Endodontista iniciante: o que é preciso para ter sucesso na carreira? : Blog Angelus[…] hora de o endodontista iniciante precificar o tratamento, ele precisa considerar uma série de fatores, […];
    • Blindagem coronária: saiba neste conteúdo o que é! : Blog Angelus[…] Splendor-SAP, uma inovação da Angelus, é um sistema universal formado por uma broca e um conjunto de pino e […];

    Tratamento endodôntico em dentes decíduo: tire as suas dúvidas! : Blog Angelus[…] com material de preenchimento endodôntico […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] e sela aquela área. “Posso fazer a obturação convencional, usando, por exemplo, um cimento biocerâmico, e eu prefiro usar o BIO-C Sealer”, diz […].

    Paciente com odontofobia: veja como lidar neste post! : Blog Angelus[…] atendimento humanizado deve fazer parte da conduta do dentista e toda a sua equipe — especialmente para o paciente com […]. Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] dos maiores desafios da odontologia voltada à estética é a previsibilidade.

    Hoje em dia, os pacientes apresentam muitas referências retiradas, principalmente, das redes sociais e internet. Com isso, […]. Instagram para odontologia: confira as dicas de marketing! : Blog Angelus[…] até agora, dá para perceber que é preciso dinamismo se você tem a intenção de fazer o marketing digital nessa rede.

    Então, não deixe seu perfil abandonado ou […]. Dicas de fotografia: confira algumas dicas para dentistas! : Blog Angelus[…] Agora, é possível mostrar os resultados alcançados por meio do mundo digital. Redes como o Instagram são bons veículos para alcançar esse objetivo, pois se trata de uma rede que privilegia […].

    Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] saber quais são os trabalhos feitos com maior regularidade, é possível planejar compras de modo mais assertivo. Assim, pode-se otimizar o controle de materiais, garantindo que somente o necessário para o […].

    Esterilização de materiais odontológicos: saiba mais! : Blog Angelus[…] Dr. Ricardo, “a Angelus tem se preocupado com o desenvolvimento científico, inclusive em criar produtos com excelência. Posso afirmar isso, pois sou um consumidor dos materiais da empresa”, conclui […].

    Software para Consultório Odontológico | Blog Angelus : Blog Angelus[…] Dentista Organizado é um software que ajuda na organização da rotina profissional. Para isso, ele oferece ferramentas de agendamento, lembretes de consulta, […]. 3 Passos para uma boa gestão de consultório odontológico – Blog Angelus : Blog Angelus[…] ponto é ter um local de trabalho organizado.

    1. Para auxiliar no processo, é possível contar com ferramentas tecnológicas de gestão, por […];
    2. Quanto custa montar um consultório odontológico? Entenda! – : Blog Angelus[…] Tratamentos que geram prejuízo;

    […]. Como aprimorar o seu consultório com a odontologia digital? : Blog Angelus[…] Isso porque, automatizando processos, você adiantará as tarefas e libera o paciente em menor tempo. Logo, pode atender mais clientes, aumentando a sua produtividade e faturamento.

    Ainda, a comodidade gerada pela odontologia digital é um atrativo para os pacientes. […]. Perfuração radicular: entenda como diagnosticar e tratar! : Blog Angelus[…] para a maioria dos dentistas. Para aumentar o sucesso na terapêutica desses casos, contar com materiais de confiança é […].

    Perfuração radicular: entenda como diagnosticar e tratar! : Blog Angelus[…] Os cimentos biocerâmicos aumentam a resistência radicular e são bem tolerados pelos tecidos. Além disso, eles apresentam a capacidade de induzir uma interação com os tecidos e a dentina, estimulando a formação da hidroxiapatita, promovendo assim, a regeneração tecidual.

    1. […];
    2. Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] quem mais entende do assunto: é importante combinar conhecimento científico, métodos eficazes e tecnologias confiáveis;

    Fazendo isso, você conquistará resultados cada vez […]. Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] caso específico da irrigação intracanal, ele conta uma experiência recente. “Em meu consultório, tive o prazer de utilizar as novas cânulas intracanais de irrigação da Angelus, as Safetips.

    […]. Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] a isso, ele destaca o papel de protagonismo que a Angelus desempenha no oferecimento de soluções inovadoras para o setor.

    O professor explica que tem muito […]. Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] Segundo ele, é importante “que eu agregue o meu conhecimento com a ciência e com a tecnologia — que tornará a nossa prática muito mais viável, muito mais saudável e muito mais […].

    Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] da substância para criar uma pressão negativa em direção ao dente, oferecendo eficiência e segurança para o paciente e o endodontista.

    A outra é a chamada Continuous Ultrasonic Irrigation […]. Como aprimorar o seu consultório com a odontologia digital? : Blog Angelus[…] interessou pelo assunto? Então acompanhe o artigo para saber o que é e como a tecnologia na odontologia pode fazer a diferença em seu consultório a partir de […].

    1. Quanto custa montar um consultório odontológico? Entenda! – : Blog Angelus[…] uma equipe restrita é mais econômico para quem está montando um escritório;
    2. Contudo, montar um consultório odontológico pode […];

    3 Passos para uma boa gestão de consultório odontológico – Blog Angelus : Blog Angelus[…] marketing é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento de qualquer negócio. É por meio dele que a […]. 3 Passos para uma boa gestão de consultório odontológico – Blog Angelus : Blog Angelus[…] elas, estão a gestão de pessoas, controle de gastos, organização de agendas e prontuários, relacionamento com os pacientes, entre outras.

    • Portanto, quando o […];
    • Software para Consultório Odontológico | Blog Angelus : Blog Angelus[…] tecnologia tem como objetivos facilitar o dia a dia das pessoas, trazer mais segurança, promover a saúde, […];

    Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] boa gestão de economia para consultório também deve estar atenta ao espaço de trabalho. “É importante que a sala de atendimento […]. Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] sobre a utilização dos produtos e capacitar sempre com cursos”.

    Pedro aponta que conhecer os processos do dia a dia faz toda […]. Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] que geram mais economia”, ele explica. A título de exemplo, ele cita “a ponteira da Angelus, a 3D Safemix, que utiliza menos material na mistura, ou as moldeiras que auxiliam o paciente a ter […].

    Gestão de economia para consultório: saiba mais sobre o tema! : Blog Angelus[…] Para começar, as principais dificuldades costumam ser “a falta e inadimplência dos pacientes, a organização de estoque de materiais, o treinamento da equipe, vendas e marketing”.

    1. Veja que são atividades relacionadas à gestão, algo que nem todo dentista domina — principalmente quem é iniciante;
    2. […];
    3. Ferramenta de gestão de tarefas: confira algumas dicas! : Blog Angelus[…] Resource Planning) bastante completo e robusto, disponibilizando recursos que vão desde a gestão financeira e o gerenciamento de projetos até o acesso a ferramentas de BI (Business […];

    Ferramenta de gestão de tarefas: confira algumas dicas! : Blog Angelus[…] Iniciamos a nossa lista com uma das ferramentas de gestão de tarefas mais conhecidas — o Trello. Basicamente, podemos defini-lo como uma solução de gerenciamento de atividades para projetos e/ou equipes.

    […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] as situações emergenciais, vale a pena considerar a parceria com outros profissionais que possam cobrir eventuais ausências do dentista responsável pelo local.

    Quando o paciente já […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] você não achará nada óbvio que a participação de um profissional em eventos de odontologia possa contribuir para a organização de seu consultório.

    No entanto, nada poderia estar mais […]. Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] Como você pôde ver, atualmente, a tecnologia é uma grande aliada na gestão de consultórios odontológicos.

    Ela torna possível a utilização de diversas ferramentas de organização de documentos e gestão das informações que otimizam o seu tempo e a sua produtividade, mas também, impactam a satisfação dos pacientes, já que possibilitam a prestação de um atendimento de maior qualidade.

    […]. Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] utilização dos materiais e dos instrumentais no seu consultório e, posteriormente, possa tomar melhores decisões de compra para evitar faltas ou […].

    Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] acompanhamentos das movimentações desses itens podem ser facilitados com o uso de um software de gestão de estoque projetado para […]. Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] Isso demonstra profissionalismo e valorização do tempo do seu paciente, que, naturalmente, também tem os seus compromissos.

    • Em conjunto, esses pontos colaboram positivamente para a fidelização;
    • […];
    • Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] de organização de documentos, especialmente, para os profissionais que ainda não contam com uma grande equipe para assumir as várias frentes necessárias ou ainda para aqueles que estão em busca de recursos […];
    You might be interested:  Qual Sintomas De Dor Na Coluna?

    Ferramentas de organização de documentos: veja as dicas! : Blog Angelus[…] gestão de um consultório odontológico abrange inúmeras atividades. Elas vão desde o atendimento prestado aos pacientes no primeiro contato até o controle dos agendamentos de consultas e retornos, perpassando por […].

    Contenção periodontal: confira algumas informações sobre o tema! : Blog Angelus[…] O cirurgião-dentista que precisa estabilizar dentes devido à mobilidade deles tem a contenção periodontal como aliada.

    Dessa forma, aqueles que correm o risco de perda ficam esplintados e, assim, o paciente consegue voltar a conversar e a comer normalmente. […]. Irrigação intracanal: entenda a importância do procedimento! : Blog Angelus[…] de suma importância que o profissional que vá realizar um tratamento endodôntico tenha consciência das complexidades dos canais radiculares”.

    A frase é do professor doutor […]. Manejo comportamental na odontopediatria: veja como aplicar! : Blog Angelus[…] O atendimento de bebês e crianças exige um preparo especial do dentista, sendo necessário adotar técnicas de manejo comportamental na odontopediatria.

    Seja por ser um lugar novo, seja pelo contato com uma pessoa desconhecida ou por outros aspectos — o fato é que o paciente pode estar ansioso e com medo na consulta. […]. Odontometria: conheça neste post qual é a impotância! : Blog Angelus[…] fácil de transportar; essa é uma enorme vantagem para os profissionais que atendem em mais de um consultório e precisam levar seus […].

    • Odontometria: conheça neste post qual é a impotância! : Blog Angelus[…] odontometria é uma etapa fundamental do tratamento endodôntico, cujo objetivo é determinar com precisão o comprimento real do dente;

    Ainda assim, é natural nos […]. Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! : Blog Angelus[…] os processos sejam mais acessíveis. Antes, nos cursos de endodontia, ensinar a usar o MTA era difícil devido à manipulação. Não era fácil de ser […]. Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! : Blog Angelus[…] princípio, com MTA, posteriormente, MTA Repair HP e, agora, com a formulação e tecnologia agregada do BIO-C Repair.

    Ela está sempre em busca e em constante evolução. Hoje, são os […]. Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! : Blog Angelus[…] o vedamento totalmente hermético e previsível. Além do mais, ambos os materiais são cimentos à base de silicato de cálcio, que é composto atualmente, pela […].

    Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! : Blog Angelus[…] então considerar o BIO-C Sealer, por ser um material mais fluido, direcionado ao preenchimento inicial, o qual deve atuar em […]. Cirurgia parendodôntica: saiba mais sobre o assunto! : Blog Angelus[…] Entretanto, o protocolo moderno da cirurgia parendodôntica agrega o conceito microsonics, com uso do microscópio operatório e o de pontas ultrassônicas.

    Além disso, a apicectomia é realizada por um corte reto, bem como o retropreparo com insertos ultrassônicos e materiais biocompatíveis para preenchimento da cavidade retrógrada, como MTA Repair HP e Bio-C Repair.

    […]. Esterilização de materiais odontológicos: saiba mais! : Blog Angelus[…] Na verdade, não existem diferenças porque as normas da Vigilância Sanitária ocorrem em âmbito Federal. Entretanto, as cobranças são realizadas pelos estados e municípios por meio de fiscais que visitam os consultórios odontológicos.

    1. […];
    2. Esterilização de materiais odontológicos: saiba mais! : Blog Angelus[…] do Departamento de Microbiologia da Universidade Estadual de Londrina, onde ministra aulas de biossegurança, microbiologia e microbiologia bucal para o curso de […];

    Laminados cerâmicos: veja aqui como podem ser utilizados! : Blog Angelus[…] a anamnese do paciente, o cirurgião-dentista precisa ter uma visão bem criteriosa em relação ao real desejo do […]. Atendimento humanizado: como desenvolvê-los com seus pacientes : Blog Angelus[…] podemos esquecer da gestão do consultório odontológico para que seja possível prestar esse tipo de atendimento.

    • Isso porque ele também envolve a […];
    • Atendimento humanizado: como desenvolvê-los com seus pacientes : Blog Angelus[…] Assim, os resultados que alcança vão além do procedimento clínico em si;
    • Como reflexo disso, o dentista ganha a confiança do cliente por seu profissionalismo e o indica para seus conhecidos, ajudando espontaneamente a atrair pacientes;

    […]. Atendimento humanizado: como desenvolvê-los com seus pacientes : Blog Angelus[…] de diversos setores perceberam a necessidade de praticar o atendimento humanizado como uma forma de fidelizar clientes, e isso não é diferente nas clínicas de […]. Atendimento humanizado: como desenvolvê-los com seus pacientes : Blog Angelus[…] Para te ajudar a sair do pilo automático, neste artigo você irá aprender o que é o atendimento humanizado, por que ele é importante e como desenvolver essa prática em seu consultório odontológico.

    […]. Como seu consultório pode aparecer no Google | Blog Angelus : Blog Angelus[…] pode aparecer no buscador do Google, não é mesmo? Esse pode ser um dos melhores investimentos em marketing da sua clínica, então não deixe de avaliar essa […].

    Como seu consultório pode aparecer no Google | Blog Angelus : Blog Angelus[…] Para compreender um pouco melhor, pense que você deve ter, por exemplo, uma página para odontologia estética, uma para odontologia geral, outra para endodontia e ainda outra para periodontia (assim como para as demais especialidades).

    […]. Como seu consultório pode aparecer no Google | Blog Angelus : Blog Angelus[…] por exemplo, uma página para odontologia estética, uma para odontologia geral, outra para endodontia e ainda outra para periodontia (assim como para as […].

    Como seu consultório pode aparecer no Google | Blog Angelus : Blog Angelus[…] aparece no “mapa” da página. Ela normalmente acontece depois de pesquisas relacionadas a dentistas locais ou próximos de […]. Como seu consultório pode aparecer no Google | Blog Angelus : Blog Angelus[…] descobrir como as pessoas “perguntam” e pesquisam quando precisam de um procedimento odontológico.

    Caso esteja preocupado com o preço que isso tem, fique tranquilo! Pesquisar as palavras-chave […]. Veja como seu consultório pode aparecer no buscador do google : Blog Angelus[…] resultado de busca, por isso, é importante estar bem posicionado no Google.

    Para entender como seu consultório pode aparecer no buscador do Google e aumentar a exposição do seu negócio, continue a […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] para trazê-lo até o consultório. Realmente, não faz sentido nenhum empregar recursos para atrair o cliente e não dar a devida atenção para que a venda seja […].

    1. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] Basta ter em mente que os processos precisam de tempo para amadurecer;
    2. E é nesse ponto que a tecnologia e a odontologia podem caminhar […];

    Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] Além disso, o estoque representa uma parte significativa do planejamento financeiro de um empreendimento no ramo de odontologia. Prova disso são materiais que têm validade reduzida.

    Uma falta de controle desses tipos de utensílios pode levar a um desconforto principalmente em casos em que seja tomada consciência da falta do produto durante o atendimento a um paciente. […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] para encaixar pacientes de última hora, cancelamentos sem aviso prévio, superlotação ou falta de pacientes.

    Essas são apenas algumas das dificuldades […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] odontológico, a preocupação deve ir além do estritamente necessário. Como se trata de biossegurança, os processos de limpeza e descontaminação devem ser minuciosamente […].

    Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] profissional da clínica. Logicamente, estamos falando de compromissos que adentram o horário de atendimento. E vez ou outra isso acontece, não tem […].

    Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] automatizados podem ser implementados para auxiliar na tarefa, evitando que o próprio consultório deixe de fazer um comunicado prévio de […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] organize-se em relação ao meio digital, expandindo o máximo possível nesse ambiente, pois os retornos costumam ser muito expressivos.

    1. […];
    2. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] uma tarefa que requer uma minúcia muito grande;
    3. A razão para isso é a especificidade que os materiais odontológicos têm;

    Não se trata de qualquer insumo. Alguns têm prazo de validade curto e outros precisam ser […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] que acúmulos de materiais desnecessários drenam grande parte do potencial de investimento de um consultório e podem custar muito tempo em processos de […].

    1. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] de organização para um consultório odontológico por um dos temas de maior destaque: a agenda de consultas;
    2. É relativamente comum que vários profissionais passem pelos mesmos problemas relacionados a esse […];

    Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] existe resposta simples para essa pergunta, mas uma das prováveis causas pode estar no plano de marketing que cada uma executa (supondo que as duas o […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] sentido, é estritamente necessário que exista em curso a execução de um bom planejamento financeiro da clínica odontológica.

    Por mais que os serviços prestados sejam especializados, um […]. Organização para dentistas: confira algumas dicas importantes! : Blog Angelus[…] consultório e aumentar seu faturamento. Participar desses eventos poderá ampliar a capacidade de gerência que um profissional tem de sua […].

    Dicas de fotografia: confira algumas dicas para dentistas! : Blog Angelus[…] dicas de fotografia no momento de registrar em seu consultório poderá aumentar muito a visibilidade de seu trabalho pelas pessoas que ainda o desconhecem. Quanto […]. Dicas de fotografia: confira algumas dicas para dentistas! : Blog Angelus[…] Com a crescente importância dos meios digitais como forma de alavancar os negócios, a fotografia tem se tornado cada vez mais essencial para os dentistas em diversos aspectos.

    • Parte dessa necessidade já vinha da própria prática profissional, e o mundo virtual acentuou o uso de fotografias como meio de divulgação de serviços e resultados odontológicos;
    • […];
    • Valor da consulta: como oferecer descontos para o seu paciente? : Blog Angelus[…] responsabilidade pelo tratamento, há o custo com os instrumentais, os materiais de consumo, toda a estrutura do consultório, a equipe e o seu próprio […];

    Valor da consulta: como oferecer descontos para o seu paciente? : Blog Angelus[…] das grandes dificuldades entre os empresários e prestadores de serviço é saber definir um preço justo por seu produto ou […]. Valor da consulta: como oferecer descontos para o seu paciente? : Blog Angelus[…] de melhorar o rendimento da sua clínica? Então continue aprendendo no nosso blog: temos mais 11 dicas interessantes sobre como fidelizar […].

    Valor da consulta: como oferecer descontos para o seu paciente? : Blog Angelus[…] entanto, há uma justificativa para isso: além do seu conhecimento e a responsabilidade pelo tratamento, há o custo com os instrumentais, os materiais de consumo, […].

    Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] Angelus é reconhecida no meio odontológico por seus produtos que são referência nos mais diversos […]. Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] concentração do clareador é fundamental para o sucesso do tratamento.

    • Para determinar a melhor concentração, é preciso considerar várias […];
    • Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] atual do paciente, se há próteses dentárias e restaurações, por exemplo;

    Por esse motivo, a avaliação inicial é fundamental para determinar o que pode ser feito e o grau de clareamento que pode ser […]. Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] dos maiores desafios da odontologia voltada à estética é a previsibilidade.

    Hoje em dia, os pacientes apresentem muitas referências retiradas, principalmente, das redes sociais e internet. Com isso, […]. Instagram para odontologia: confira as dicas de marketing! : Blog Angelus[…] dentista pode publicar ali suas postagens, mas, principalmente, vídeos espontâneos ou conteúdos […].

    Instagram para odontologia: confira as dicas de marketing! : Blog Angelus[…] artigo apresentamos 7 dicas de como fazer o marketing odontológico utilizando o Instagram. […]. Instagram para odontologia: confira as dicas de marketing! : Blog Angelus[…] que não pode é divulgar preços, promoções ou sorteios.

    • Também não é permitido se autopromover ou disseminar conteúdos […];
    • Instagram para odontologia: confira as dicas de marketing! : Blog Angelus[…] no marketing digital é a melhor estratégia para os dentistas que querem atrair mais pacientes, aumentar a visibilidade da sua clínica ou consultório e se tornar referência em seu segmento;

    […]. Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] Gostou destas sugestões? Então, continue em nosso blog e confira dicas para fidelizar pacientes. […]. Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] Pagamentos.

    […]. Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] variados motivos. Uma sugestão seria atualizar as fichas dos pacientes quando eles forem ao consultório, se eles usam ou não essa ferramenta.

    Se você contar com uma equipe de call center eficiente, […]. Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] e informações sobre a sua clínica, como endereço, telefone fixo, website e, até mesmo, a ficha dos profissionais que trabalham com você, entre […].

    Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] dos serviços que podem otimizar o trabalho em seu consultório é o envio de lembretes de consultas. Você poderá trocar a […].

    Atendimento pelo whatsapp: 6 dicas de como realizar em sue consultório : Blog Angelus[…] é acirrada. Além de garantir um atendimento personalizado, utilizar os melhores equipamentos e materiais para se obter um ótimo resultado é preciso primeiramente atrair o paciente para o seu […].

    • Dúvidas sobre clareamento dental: confira as principais! : Blog Angelus[…] nisso, reunimos algumas das questões frequentes nos consultórios odontológicos, a fim de esclarecê-las, de uma vez por todas;
    • Quer ficar por dentro? Então, […];

    Paciente com odontofobia: veja como lidar neste post! : Blog Angelus[…] Os pais devem ter em mente que a Odontologia, em todas as especialidades, evoluiu bastante com tecnologias, equipamentos e materiais que tornam os tratamentos mais ágeis, seguros e confortáveis para os […].

    • Paciente com odontofobia: veja como lidar neste post! : Blog Angelus[…] falando também sobre como é importante que ela venha cuidar dos dentinhos;
    • É interessante que o consultório também tenha uma decoração lúdica, para que a boa impressão conquistada na recepção se […];

    BIOSSEGURANÇA NO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO: COMO GARANTIR? – ABCD PR[…] Fonte: http://blog. angelus. ind. br/biosseguranca-no-consultorio/ […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] pacientes com reabsorção de raiz extensa é a dificuldade de manutenção do elemento dental.

    O dentista, nesse caso, até controla o processo de reabsorção, mas não consegue fazer com que aquele […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] primeiro biocerâmico da Angelus, o MTA, foi lançado em 2001, ou seja, há 20 anos.

    “Eu utilizei o material quando ele não […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] A boa notícia é que a maior parte das reabsorções tem tratamento. O que pode ocorrer com alguns pacientes com reabsorção de raiz extensa é a dificuldade de manutenção do elemento dental.

    O dentista, […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] Atualmente, esse índice é bem favorável, mas isso irá depender do tempo da reabsorção, se tem contaminação ou não, a extensão da reabsorção e a capacidade de recuperação desse elemento dental.

    O sucesso está relacionado também ao diagnóstico, técnica e ao material empregado. […]. Reabsorção radicular: veja o que você precisa saber! : Blog Angelus[…] de cada caso é feita por meio dos exames de imagem, como a radiografia. Porém, muitas vezes, o Endodontista precisa obter mais de um ângulo para determinar o tipo de reabsorção radicular que […].

    Tratamento endodôntico em dentes decíduo: tire as suas dúvidas! : Blog Angelus[…] naturais com raízes (e sem rizólise), o que dificulta o treinamento pré-clínico por parte do odontopediatra. Nos últimos 10 anos, esse ponto tem sido melhorado por conta do surgimento dos dentes decíduos […].

    Tratamento endodôntico em dentes decíduo: tire as suas dúvidas! : Blog Angelus[…] de cárie e trauma são quadros que podem trazer dor, abscesso e indicar a necessidade do tratamento endodôntico em dentes decíduos. Mas quando esse tratamento é indicado? Quais materiais utilizar? Qual […].

    1. Blindagem coronária: saiba neste conteúdo o que é! : Blog Angelus[…] fazer a cimentação dos pinos pré-fabricados, a dica é não tocar no pino e não desgastar o material, apenas […];
    2. Blindagem coronária: saiba neste conteúdo o que é! : Blog Angelus[…] entender melhor a importância dessa etapa, como ela pode ser feita e quais materiais utilizar? Confira a entrevista que fizemos com o Rodrigo Ribeiro, professor, cirurgião-dentista e […];

    Biossegurança no consultório: descubra aqui como garantir! : Blog Angelus[…] no setor da saúde exige cuidados redobrados para evitar a contaminação do profissional, da sua equipe e dos pacientes. No caso do dentista, os riscos são ainda maiores. Por isso, é fundamental […].

    Fibercad: saiba tudo sobre o assunto neste conteúdo! : Blog Angelus[…] o núcleo fica com uma coloração similar à dentina, proporcionando um sorriso mais bonito ao paciente e, consequentemente, sua satisfação com o […].

    Fibercad: saiba tudo sobre o assunto neste conteúdo! : Blog Angelus[…] Cimentação fácil de ser realizada com a técnica adesiva; […]. Fibercad: saiba tudo sobre o assunto neste conteúdo! : Blog Angelus[…] pinos de fibra de vidro se destacam pelas propriedades estéticas, já que têm a tonalidade semelhante à do esmalte […].

    Marketing odontológico: 6 regras que você deve saber : Blog Angelus[…] Se você deseja alcançar mais pacientes, aumentar o fluxo da sua clínica ou consultório e manter os pacientes atuais, leia também sobre as melhores estratégias de fidelização dos pacientes neste artigo.

    […]. Marketing odontológico: 6 regras que você deve saber : Blog Angelus[…] seus horizontes, evitando restringir a divulgação de seus tratamentos apenas à clínica ou consultório. Com uma boa estratégia de divulgação, você pode conquistar pacientes no curto e no longo […].

    1. Marketing odontológico: 6 regras que você deve saber : Blog Angelus[…] nas quais o profissional atende — por exemplo, clínico geral ou a especialidade em que atua, desde que registrada no CRO e reconhecida pelo CFO —, procedimentos realizados e as […];

    O que são cimentos reparadores biocerâmicos? Entenda! : Blog Angelus[…] Como você pode ver, os cimentos reparadores biocerâmicos são, sem dúvidas, a melhor opção nos tratamentos endodônticos, por conta de todos os seus benefícios. Entre os melhores do mercado, está o BIO-C REPAIR, que traz a inovação e a qualidade já reconhecida da Angelus.

    […]. O que são cimentos reparadores biocerâmicos? Entenda! : Blog Angelus[…] Entender mais sobre como esses materiais podem ser utilizados é importante, para que o dentista consiga oferecer melhores resultados e a satisfação dos pacientes.

    […]. O que são cimentos reparadores biocerâmicos? Entenda! : Blog Angelus[…] produtos oferecem diversas vantagens nos tratamentos endodônticos, principalmente, no que se refere à […]. O que são cimentos reparadores biocerâmicos? Entenda! : Blog Angelus[…] tecnologia visa facilitar e otimizar as mais diversas tarefas existentes, e na odontologia isso não é […].

    Retentores intrarradiculares: o que é e quais são as suas indicações? : Blog Angelus[…] Aproveite para conhecer mais o trabalho do professor e doutor Rodrigo Albuquerque que lançou um livro recentemente pela editora Napoleão e está disponível nas lojas físicas e on-line.

    Nele é possível encontrar todas as técnicas restauradoras, inclusive utilizando Splendor SAP, pinos pré-fabricados, núcleos fresados e outros materiais. […]. Retentores intrarradiculares: o que é e quais são as suas indicações? : Blog Angelus[…] experiência foi muito positiva, tanto no consultório quanto nos cursos de graduação e pós-graduação que coordeno.

    Temos usados muito esse tipo de […]. Retentores intrarradiculares: o que é e quais são as suas indicações? : Blog Angelus[…] em caso de necessidade de retratamento, por conta da dureza. Atualmente, os mais usados são os pinos de fibra de vidro, que oferecem muitas […].

    Biossegurança em endodontia: quais cuidados dentro de um consultório? : Blog Angelus[…] e acidentes. E tem mais: você pode aproveitar e tornar isso um grande diferencial do seu consultório. Faça com que os pacientes percebam valor e reconheçam o cuidado que você e seu time têm com a […].

    1. Biossegurança em endodontia: quais cuidados dentro de um consultório? : Blog Angelus[…] esses procedimentos são determinantes quando o assunto é eliminar doenças e microrganismos;
    2. Tudo isso ajuda muito a […];

    Biossegurança em endodontia: quais cuidados dentro de um consultório? : Blog Angelus[…] uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) é importantíssimo, deve envolver o dentista e toda a equipe que […]. Biossegurança em endodontia: quais cuidados dentro de um consultório? : Blog Angelus[…] de ação em caso de acidentes com perfurocortantes ou infecções, o estoque e armazenamento de produtos e outras coisas do […].

    Cimentos obturadores e suas principais características. : Blog Angelus[…] selamento hermético dos canais radiculares para alcançar o sucesso no tratamento endodôntico. A escolha do cimento endodôntico ideal é de responsabilidade do endodontista, que deve avaliar os prós e […].

    Cimento obturador BIO-C Sealer: conheça suas vantagens! : Blog Angelus[…] sucesso na endodontia. Para deixar ainda mais claro quais são os benefícios do uso desse material, continue a […]. Endodontista iniciante: o que é preciso para ter sucesso na carreira? : Blog Angelus[…] essa é uma das especialidades que mais demandam investimento técnico e científico, bem como de materiais.

    Dessa maneira, a recomendação é começar por um aperfeiçoamento logo após a formação […]. Endodontista iniciante: o que é preciso para ter sucesso na carreira? : Blog Angelus[…] a Endodontia. Para o público, é o profissional que faz o temido tratamento de canal, mas, com as novas tecnologias, equipamentos e materiais que surgem para essa área, os procedimentos se tornam bem mais eficazes, […].

    Quais são os principais diferenciais de produtos Angelus? : Blog Angelus[…] é extremamente dinâmica e, assim, evolui com tratamentos cada vez mais eficazes devido às novas tecnologias de equipamentos e materiais, além do aprimoramento das técnicas. Nesse cenário, os produtos […].

    • Moldeira autoclavável no nausea da Angelus: conheça-o! : Blog Angelus[…] pensando nisso que a Angelus focou em inovar e desenvolver um novo produto que ajudasse nesse sentido — e assim nasceu a moldeira no nausea;

    […]. Evidenciador de placa bacteriana: por que é melhor? : Blog Angelus[…] a tarefa com maestria é difícil, então, o evidenciador é útil para desenvolver a habilidade do paciente e melhorar a qualidade da sua escovação. O produto também melhorou significativamente com o […].

    • Evidenciador de placa bacteriana: por que é melhor? : Blog Angelus[…] dentistas bem treinados não precisam de evidenciador para enxergar os locais em que há acúmulo de placa […];
    • Evidenciador de placa bacteriana: por que é melhor? : Blog Angelus[…] fechar, é importante lembrar o paciente de visitar o dentista ccom frequência;

    O cuidado e a observação de um profissional ajudam a evitar esse e outros […]. Evidenciador de placa bacteriana: por que é melhor? : Blog Angelus[…] e fuscina. Em algumas versões mais tecnológicas, como o Evidenciador de Placa Angie , o material ajuda a diferenciar a placa madura de uma recente — tudo isso por meio de cores distintas.

    Como […]. AndréA odontologia é uma profissão apaixonante, cabe a nós profissionais valorizá-la. Estudar cada vez mais é a melhor solução, porém envolve sacrifícios e paciência, pois os resultados vem a médio e a longo prazo.

    AngelusQue bom que encontrou! Sempre estamos postando novidades por aqui. AngelusFica ligado que vamos postar tudo em primeira mão aqui no blog e em nossas redes sociais. Fátima RabeloPerfeito Lygia. Obrigada. RicardoEspero ter informações sobre as novidades.

    0
    Adblock
    detector