Dor Na Lombar Onde Fica?

Dor Na Lombar Onde Fica
junho 2022 A dor na lombar é a dor que acontece na parte de baixo das costas e pode ser resultado de má postura ou esforços repetitivos, por exemplo, sendo facilmente solucionada com repouso e leve massagem no local da dor.

Onde é localizado a dor lombar?

Devo Ficar de Cama se Tiver Dor Lombar?

Dor Na Lombar Onde Fica Má postura, inflamação ou mesmo hérnia de disco. As causas variam, mas trazem como conseqüência a famosa lombalgia, ou dor nas costas, que prejudica seu dia-a-dia e sua qualidade de vida. Saiba como evitar esse problema e viver muito melhor. O que é lombalgia? É quando uma pessoa tem dor na região lombar, ou seja, na região mais baixa da coluna perto da bacia.

  1. É também conhecida como “lumbago”, “dor nas costas”, “dor nos rins” ou “dor nos quartos”;
  2. Não é uma doença;
  3. É um tipo de dor que pode ter diferentes causas, algumas complexas, porém, na maioria das vezes o problema não é sério;

Algumas vezes a dor se irradia para as pernas com ou sem dormência. O que causa a lombagia? Freqüentemente o problema é postural, isto é, causado por uma má posição para sentar, para se deitar, para se abaixar no chão ou para carregar algum objeto pesado.

Outras vezes pode ser causada por inflamação, infecção, hérnia de disco, escorregamento de vértebra, artrose (processo degenerativo de uma articulação) e até emocional. Como é a lombalgia? De duas maneiras: aguda e crônica.

A forma aguda é o “mau jeito”. A dor é forte e aparece subitamente depois de um esforço físico. Ocorre na população mais jovem. A forma crônica geralmente acontece entre os mais velhos; a dor não é tão intensa, porém é quase permanente. É importante fazer exames como a ressonância magnética? Não.

Mais de 90% das vezes o diagnóstico e a causa são estabelecidos com uma boa conversa com o paciente e com um exame físico bem feito. Em caso de dúvida, o passo seguinte é a radiografia simples. E a densitometria? É um exame usado em osteoporose, porém osteoporose não provoca dor.

O que dói é a fratura espontânea de uma vértebra enfraquecida pela osteoporose. Portanto, na maioria das vezes, a densitometria não é necessária nos casos de lombalgia. Ginástica faz bem? Na crise aguda o exercício está totalmente contra indicado. Deve-se fazer repouso absoluto, deitado na cama.

  1. Uma alternativa é deitar de lado em posição fetal (com as pernas encolhidas);
  2. Não estão indicados na fase aguda: tração, manipulação, RPG, cinesioterapia, alongamento nem massagem;
  3. Que remédios são indicados na crise de lombalgia aguda? Os analgésicos e os antiinflamatórios podem ser usados;

Sedativos são úteis para ajudar a manter o paciente em repouso no leito. Existem outras substâncias muito usadas, porém sem nenhuma eficácia científica comprovada, tais como: vitamina B12, cortisona, cálcio, gelatina de peixe, casca de ovo, casca de ostra, geléia de tubarão, unha do diabo; nenhuma delas tem efeito comprovado! Nota-se que, quanto mais bem feito o repouso, menos medicamentos são necessários.

Obviamente, deve-se tratar a causa da lombalgia. Hérnia de disco tem de ser operada? Não. Quase todos os casos regridem com repouso no leito, sem necessidade de cirurgia. Assim, a hérnia murcha e deixa de comprimir estruturas importantes, como os nervos.

O tratamento cirúrgico está indicado apenas nos 10% dos casos em que a crise não passa entre 3 a 6 semanas, ou em pacientes que têm crises repetidas em curto espaço de tempo ou quando existem alterações esfincterianas (perda de controle para urinar e defecar).

Lombalgia na criança e no adolescente é importante? Sim, muito importante. Enquanto no adulto a maioria das lombalgias tem causas e tratamentos simples, a dor lombar no adolescente é incomum e de causas que devem ser investigadas cuidadosamente pelo médico ortopedista.

10. Como evitar que uma lombalgia aguda se torne crônica? Muitos fatores são importantes. A correção postural, principalmente na maneira de sentar no trabalho e na escola. Na fase aguda a ginástica não é indicada, porém, após o final da crise, a prática regular de exercícios físicos apropriados é importante.

  1. Quando fizer exercício com pesos na ginástica, proteja a coluna deitando ou sentando com apoio nas costas;
  2. Sempre evitar carregar peso;
  3. Não permanecer curvado por muito tempo;
  4. Quando se abaixar no chão deve-se dobrar os joelhos e não dobrar a coluna;
You might be interested:  Qual Remédio Para Dor Na Barriga?

Evitar usar colchão mole demais ou excessivamente duro, principalmente se o indivíduo é muito magro. Para outros esclarecimentos, consulte o seu médico ortopedista. IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

O que pode ser a dor na lombar?

A dor na lombar é a dor que acontece na parte de baixo das costas e pode ser resultado de má postura ou esforços repetitivos, por exemplo, sendo facilmente solucionada com repouso e leve massagem no local da dor.

Como saber se a dor na lombar é muscular?

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO – Os exames de imagem em quadro musculares não evidenciam alterações das estruturas ósseas e nas estruturas ligamentares da coluna e, dessa forma, muitas vezes são realizados sem necessidade. O diagnóstico é, primariamente, clínico , através da avaliação do profissional.

  • A palpação de pontos gatilhos de dor, que são pontos específicos na parte das costas, costumam desencadear ou piorar a dor;
  • Os testes mais específicos para descartar desgastes dos discos, hérnia de disco, artrose da coluna ou estenoses do canal vertebral devem ser realizados para excluir a possibilidade de a dor não ser primariamente originada da musculatura;

Em casos específicos, como na presença dos chamados sinais de alarme, como febre, perda de peso, alterações no controle urinário, déficit neurológico (perda de força), dor noturna que faz o paciente despertar ou trauma, os exames de imagem são obrigatórios para investigar a causa da dor. Quando o quadro de dor está controlado , realizamos a retirada gradual das medicações, com retorno às atividades habituais e progressão da fisioterapia com atividades de alongamento e fortalecimento muscular Quando falamos de fortalecimento muscular como opção de tratamento, é o grupo muscular do CORE a que costumamos nos referir. É sempre importante lembrar que o fortalecimento muscular deve ser contínuo , com o objetivo de manter um condicionamento adequado e reduzir a recorrência dos episódios de dor ou, quando ocorrerem, serem de resolução mais rápida e menor intensidade. — Gostou deste conteúdo? Espero que as explicações tenham ajudado no entendimento da origem das dores musculares nas costas, da avaliação médica para o diagnóstico e das opções de tratamento desse problema tão comum que acomete a coluna! Para mais conteúdos, continue acompanhando a central educativa !.

O que fazer quando se tem dor na lombar?

Como saber se a lombar está inflamada?

Quando a dor na lombar e preocupante?

Todas as bandeiras vermelhas para causas nefastas de dor nas costas – “Bandeiras vermelhas” são sinais ou sintomas de que algo medicamente ameaçador pode estar acontecendo. Bandeiras vermelhas não são confiáveis ​​e sua presença não é um diagnóstico. Quando você tem algumas bandeiras vermelhas, isso indica apenas a necessidade de olhar mais de perto. 3 Assinale a seguir todas as opções que se aplicam … esperamos que nenhuma ou poucas, ou apenas a menos alarmante delas!

  • O risco de uma causa sinistra para dor lombar é geralmente maior se você tem menos de 20 anos ou mais de 55 anos (Andy Whitfield foi uma trágica exceção).
  • A leve batida da coluna é dolorosa.
  • Febre ou arrepios inexplicáveis.
  • A dor na parte superior das costas está associada a um maior risco de câncer.
  • A perda de peso é particularmente um sinal potencial de câncer.
  • O uso de esteróides, o abuso de outras drogas e o HIV são todos fatores de risco.
  • Se você está geralmente se sentindo mal além de ter dor lombar, isso pode ser uma indicação de que um processo de doença está em andamento.
  • Os indicadores de doença auto-imune incluem história familiar de doença auto-imune, aumento gradual mas progressivo dos sintomas antes dos 40 anos, rigidez matinal acentuada, dor nas outras articulações, lombalgia, erupções cutâneas, dificuldade de digestão, irritação nos olhos e secreção a uretra.
  • Sintomas que se espalham igualmente em ambas as pernas, especialmente dormência e / ou formigamento e / ou fraqueza, especialmente se for agravado ao levantar peso. Os mesmos sintomas limitados a um lado também são uma preocupação, porém menos.
  • Dificuldade em urinar, incontinência, dormência ao redor da virilha, pé caído (um dedo do pé que se arrasta) e fraqueza significativa nas pernas são todos sinais potencialmente graves de um problema neurológico. Esses sintomas podem se desenvolver com o tempo, por isso é importante continuar considerando-os.
  • Algumas dessas bandeiras vermelhas são muito menos vermelhas do que outras, especialmente dependendo das circunstâncias. Por exemplo, “perda de peso” é comum e, muitas vezes, o sinal de uma dieta bem sucedida! (Bem, pelo menos temporariamente bem sucedida, de qualquer forma. ) Obviamente, se você sabe de uma razão inofensiva por pela qual você tem um sintoma de bandeira vermelha, então aquilo não é realmente uma bandeira vermelha.
You might be interested:  Qual Remedio Serve Para Dor De Cabeça?

A maioria das pessoas que registra um item ou dois acaba não tendo uma causa ameaçadora para sua dor lombar. Mas por que não verificar?.

Quanto tempo demora para passar a dor na lombar?

O que é? – A lombalgia, apesar de não se tratar de uma doença, é um problema que requer atenção e que atinge cada vez mais, não apenas pessoas idosas, mas também jovens, adolescentes e até crianças. Ela pode ser caracterizada como um conjunto de sintomas que se manifestam na região lombar ou na coluna lombar.

Popularmente, também é chamada de dor nas costas, dor na lombar, dor na coluna, dor nos quartos ou ainda dor na coluna lombar. Apesar de serem parecidas, é muito importante saber diferenciar a lombalgia da simples dor nas costas, para que ela possa ser tratada de maneira adequada.

Na lombalgia, a dor se concentra principalmente na coluna lombar, ou seja, na região mais baixa da coluna. Ela pode se estender ainda para as coxas e para os glúteos. Existem dois tipos de lombalgia (aguda e crônica), que variam de acordo com o tempo de duração.

A lombalgia aguda dura entre alguns dias, até seis semanas – e, neste caso, a dor se trata de um quadro passageiro, geralmente provocado por esforço físico ou má postura. Já no caso de lombalgia crônica, a dor nas costas costuma durar cerca de doze semanas, ou mais e pode estar relacionada à inflamação de um nervo.

Apesar de não se tratar de uma doença, fica o alerta de que os sintomas da lombalgia precisam, sim, de atenção médica e tratamento adequado. A falta do tratamento pode acabar prejudicando permanentemente a qualidade de vida do paciente.

Como saber se estou com dor nos rins ou na coluna?

A dor que tem origem nos rins é mais aguda, forte, constante e aparece repentinamente, principalmente quando se trata de pedra nos rins. Já a dor nas costas pode variar de leve a grave, sendo caracterizada por pontadas, sensação de queimação ou perfuração.

Porque a lombar fica latejando?

Reclamar de dor na região lombar da coluna, aquela entre o fim da costela e a parte inferior das nádegas, é uma das principais queixas que os médicos de pronto-atendimento escutam dos pacientes. A reclamação é maior nas segundas, terças e quartas-feiras, após um fim de semana de exageros na coluna, como exercícios físicos sem o devido preparo ou aquela faxina completa na casa.

Geralmente essa dor muscular não precisa de tratamento algum, além de uma medicação analgésica, repouso e calor local, e passa sozinha, entre uma semana e 10 dias, dependendo do esforço feito. Dores que geram preocupação dos médicos ortopedistas e reumatologistas costumam ter outras origens.

You might be interested:  Dor No Siso O Que Tomar?

Uma lombalgia crônica dura em média três meses e não passa apenas com analgésico ou relaxante. Embora a intensidade da dor possa ser semelhante a um problema muscular, somam-se a ela outros sintomas, como febre, emagrecimento, dormência ou fenômenos de paralisia e irradiação da dor para uma ou às duas pernas.

  1. Isso pode indicar osteoartroses, desgastes dos discos intravertebrais, hérnias de disco, fraturas por osteoporose, e até mesmo câncer;
  2. Para o diagnóstico preciso, além de um exame físico e histórico do paciente, o médico pode solicitar exames de imagem, como tomografias, ressonâncias e Raio-X, e exames de sangue para descartar processos inflamatórios ou reumáticos;

No caso das dores com origem muscular, que se resolvem sozinhas em poucos dias, os exames de imagem não mostrarão nenhuma alteração, portanto são desnecessários para o diagnóstico da dor e devem ser evitados. Infecção urinária Às vezes, a dor na região lombar não tem relação alguma com a coluna ou com as vértebras.

  • Podem ser outras doenças que irradiam a dor para esta região, como infecção urinária, cólica de rim, cálculo renal, neuropatias como herpes zoster e causas vasculares como aneurisma da aorta abdominal;

Problemas nos rins, por exemplo, também causam dor na região inguinal, enquanto uma infecção urinária com dor nas costas vem acompanhada, em alguns casos, de ardência na hora de fazer xixi. Dor na gravidez A partir do sexto mês de gestação, o volume abdominal aumenta consideravelmente e muda o eixo da coluna e o equilíbrio gravitacional das mulheres.

  1. Com isso, podem vir às dores na lombar;
  2. A dor tende a desaparecer com o nascimento do bebê e o uso de analgésicos liberados pelo médico são suficientes,  normalmente, para sanar um desconforto;
  3. Além disso, compressas mornas e exercícios durante a gestação também podem ajudar na dor;

Se a mulher fizer exercícios antes da gravidez, é possível inclusive prevenir as dores lombares. Lombalgias sem preocupação Sinais de que a dor nas costas passará sozinha e não precisa de uma visita ao pronto-atendimento:

  • Melhora com repouso e piora no movimento
  • Pelas manhãs, tem uma rigidez que dura até meia hora
  • A dor é “latejante” ou “dolorosa”
  • Não tem febre
  • A dor não irradia para as pernas ou outras partes do corpo
  • Não há ardência ao urinar e nem dores intermitentes
  • Reflita sobre os últimos dias: começou um exercício novo, talvez de alta intensidade, que exigiu demais dos seus músculos? Esqueceu-se de se alongar adequadamente  antes e depois da atividade? Resolveu aproveitar o fim de semana para limpar toda a casa? Senta-se frequentemente em uma postura inadequada?

Remédio perigoso Os medicamentos anti-inflamatórios, embora muito usados no caso de dores lombares, têm um potencial de toxicidade muito grande, especialmente entre as pessoas acima dos 60 anos. Deve ser usado apenas sob orientação médica. Estresse e ansiedade O maior desafio de quem sente dor na lombar é ter paciência para o tratamento. Embora a dor possa passar rapidamente, em questão de semanas, durante esse período exige cuidados com a postura e fisioterapia.

  • Se a pessoa, além de impaciente, é estressada e ansiosa, a sensação da dor pode se intensificar;
  • Fonte: Gilberto Anauate, coordenador da equipe de ortopedia e traumatologia do Santa Paula, e portal Gazeta do Povo;

Link:  https://www. gazetadopovo. com. br/viver-bem/saude-e-bem-estar/dores-na-lombar-o-que-fazer/.

Como saber se a dor e nos rins ou na coluna?

Localização – Geralmente, a  dor nos rins ocorre abaixo da caixa torácica em um ou ambos os lados da coluna, na região próxima à virilha e no fundo das costas. Por outro lado, a dor nas costas pode aparecer em qualquer parte das costas, principalmente na região lombar.

Como saber se estou com dor nos rins ou nas costas?

A dor que tem origem nos rins é mais aguda, forte, constante e aparece repentinamente, principalmente quando se trata de pedra nos rins. Já a dor nas costas pode variar de leve a grave, sendo caracterizada por pontadas, sensação de queimação ou perfuração.

0
Adblock
detector